Tanque cruzador, Sentinel AC II

Tanque cruzador, Sentinel AC II


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Tanque cruzador, Sentinel AC II

O Sentinel AC II foi um projeto australiano para um tanque cruzador que poderia ser produzido usando motores e componentes de caminhão existentes.

No verão de 1940, a Austrália enfrentou a perspectiva cada vez mais provável de uma guerra com o Japão, numa época em que o país não possuía tanques modernos, a Grã-Bretanha estava se rearmando após a perda de praticamente todos os seus tanques modernos em Dunquerque e o melhor tanque americano era o obsoleto Tanque Médio M2. O Ministério de Munições australiano decidiu investigar a possibilidade de projetar e produzir um tanque cruzador na Austrália. Em novembro de 1940, o Estado-Maior australiano estabeleceu suas exigências e, em dezembro de 1940, a Grã-Bretanha enviou o coronel Watson, um especialista em tanques. Ele viajou pelos Estados Unidos, onde viu os planos para o tanque médio M3, e no início de 1941 sua equipe produziu o projeto do Sentinel AC I (AC significa Australian Cruiser). Isso usou o comando final M3 e a caixa de marchas, motores disponíveis comercialmente e um casco fundido e torre recém-projetados.

O projeto AC I enfrentou um problema sério em abril de 1941, quando os desenhos detalhados do motor M3 chegaram à Austrália. A unidade M3 era muito complexa para ser produzida com as máquinas-ferramentas então disponíveis na Austrália, e nem a Grã-Bretanha nem a América podiam dispensar qualquer maquinário adequado.

Para contornar esse problema, os Estados Unidos sugeriram que a equipe australiana produzisse um novo projeto que usasse motores de caminhões comerciais, propulsão e outros componentes mecânicos que pudessem ser fornecidos pelos Estados Unidos. Os trabalhos neste novo projeto, o Sentinel AC II, começaram em julho de 1941. O fator limitado acabou sendo a transmissão final do caminhão e outros componentes mecânicos, que só podiam lidar com um veículo de 16 a 18 toneladas. Isso restringia a arma a um canhão de 2 libras, já claramente obsoleto em 1941, e também limitava a espessura da armadura que poderia ser carregada.

Em setembro de 1941, o projeto AC II foi abandonado e o trabalho foi retomado em uma versão modificada do AC I. Eventualmente sessenta e seis Sentinel AC Is foram produzidos em 1942-43, mas na época em que pareceram que os americanos estavam na guerra, seus níveis de a produção de tanques estava atingindo proporções impressionantes e as divisões blindadas australianas puderam usar tanques americanos.


Tanques AC australianos - Parte II: Tanque cruzador AC II


Execução artística de uma produção AC II

Ao contrário de um conceito errôneo popular, o AC II não foi um projeto para a instalação de uma arma Ordnance 6 libras no cruzador AC I Sentinel. Tal projeto existia, intitulado AC IA, mas ele é coberto mais apropriadamente com o AC III Thunderbolt. Na realidade, o AC II era um projeto simplificado destinado a acelerar a produção dos tanques que a Austrália precisava tão desesperadamente.

Devido à falta de progresso em meados de 1941, surgiram dúvidas sobre a praticidade da tentativa da Austrália de fabricar um projeto de tanque tão complexo como o AC I. Como resultado, o engenheiro australiano da AFV Alan H Chamberlain propôs um projeto competitivo em junho de 1941 O projeto proposto, intitulado AC II, pretendia superar as limitações da indústria australiana, substituindo o complexo trem de força M3 e a caixa de câmbio por uma caixa de câmbio e propulsão de caminhão Mack disponível comercialmente, importado dos EUA.

Devido aos componentes Mack não serem necessários para a produção de munições dos EUA, estimou-se que as entregas poderiam começar em outubro de 1941 com a produção em série do AC II começando em janeiro de 1942 a uma taxa de 8 tanques por semana. Comparado com 5 tanques por semana em meados de 1942 para o AC I. Os componentes do Mack, entretanto, exigiam uma redução no peso do veículo e eram limitados na potência que poderia ser usada para alimentar o tanque. Foi discutido alternativamente que a caixa de câmbio Mack poderia simplesmente ser substituída no projeto AC I. No entanto, as preocupações de que em um tanque de 28 toneladas a caixa de engrenagens Mack ficaria sobrecarregada, arriscando os dentes da engrenagem a se desfazerem em marchas baixas, acabaram com essa ideia. Conforme proposto, o AC II pesava 19,5 toneladas com uma base de armadura de casco de 2 ¼ pol. (57,15 mm) frontal e 1 pol. (25,4 mm) lateral e traseira, e 2 ½ pol. (63,5 mm) de armadura de torre total.

O motor pretendido era ter uma montagem dupla dos mesmos motores Cadillac V8 usados ​​no AC I ou um motor a diesel GM 6-71 de 225 cavalos. Um motor de aeronave Curtiss também foi investigado, mas considerado excessivamente poderoso para a caixa de câmbio Mack e, portanto, inadequado sem modificações substanciais. Apesar da diminuição do peso, a diminuição correspondente na potência do motor resultou em uma velocidade máxima estimada de 19 mph (30 km / h). O armamento era o mesmo do AC I.


Desenho de linha e especificações de armadura de AC II. Fonte: Arquivos Nacionais da Austrália MP730 / 13 14


Monstros de guerra e tanques sentinela e Thunderbolt # 8211 australianos na segunda guerra mundial

A indústria de tanques australiana não é bem conhecida do público em geral. O país da Comunidade Britânica é famoso por seu valor militar e engajamento em ambas as guerras mundiais. Porém, quando se tratava de equipamentos, os australianos usavam as armas fornecidas pelos ingleses e, posteriormente, pelos americanos.

O primeiro tanque australiano é a história de um tipo potencial de tanque que nunca entrou em serviço regular, mas foi descartado à medida que a guerra no Pacífico se arrastava.

O AC 1 Sentinel durante os julgamentos

O AC1, mais tarde chamado de Sentinel, foi pego em uma corrida armamentista que fez toda a diferença entre os tanques produzidos no início da Segunda Guerra Mundial e os fabricados nos anos finais do conflito.

Em 1940, a Austrália observava atentamente a expansão japonesa na China. A Grã-Bretanha havia entrado na guerra contra a Alemanha um ano antes, e estava ficando claro que os australianos teriam que se preparar para uma guerra contra o Japão, um dos aliados mais próximos da Alemanha.

Tanque cruzado britânico

Em novembro daquele ano, o projeto do tanque Sentinel foi submetido a revisão. O tanque seguiria o conceito de tanque Cruiser, desenvolvendo um equilíbrio entre poder de fogo e blindagem, e contando com agilidade e velocidade para vencer o dia.

Como era a primeira vez que os militares australianos se preparavam para produzir um tanque, um conselheiro da Grã-Bretanha, o coronel W.D. Watson MC, foi enviado para supervisionar o projeto. Além disso, uma equipe de engenheiros australianos foi para os Estados Unidos, onde se familiarizou com o design do M3 americano.

Um dos dois tanques Sentinel preservados no Royal Australian Army Corps Tank Museum. Crédito da foto

A inspiração veio tanto dos americanos quanto dos britânicos. O tanque Sentinel foi baseado no motor, trem de força e casco inferior do M3, enquanto usava o casco superior e a torre semelhante ao tanque do British Crusader. No entanto, uma distinção crucial foi feita - o casco e a torre foram fundidos como uma única peça. Além de ser o primeiro tanque australiano, o Sentinel foi o primeiro tanque a aplicar tal conceito.

O Sentinel carregava uma arma QF de 2 libras (40 mm) e deveria receber uma atualização para uma arma de 6 libras (57 mm). A atualização, no entanto, foi abandonada devido à chegada dos tão necessários modelos americanos e britânicos, que ultrapassaram completamente o design original.

Os 65 Sentinelas produzidos em 1943 nunca entraram em combate, mas foram usados ​​como adereços para um filme de guerra de 1944 intitulado The Rats of Tobruk. Os tanques foram modificados para se parecerem com panzers alemães, já que o filme contava a história da defesa heróica da cidade líbia de Tobruk, na qual muitos dos defensores eram australianos.

AC3 Thunderbolt

Os australianos tentaram melhorar seu design desenvolvendo outro projeto chamado AC3 Thunderbolt, que deveria fornecer uma proteção melhor blindada, um motor mais potente e mais poder de fogo. Ele usou um canhão de 25 libras (87 mm), o que foi uma grande melhoria em comparação com as capacidades limitadas do canhão de 2 libras.

Com este poder de fogo, os australianos poderiam competir no teatro internacional de guerra. Infelizmente, era tarde demais para colocar o tanque em uso. As 150 unidades encomendadas pelo exército nunca entraram em produção e o único Thunderbolt feito foi o protótipo, que permanece em exibição no Australian War Memorial em Canberra.


Conteúdo

Veículo de desenvolvimento AC E1 com uma torre de teste e canhão de 17 libras

As reservas sobre a utilidade dos 25 libras no AC3 e a capacidade limitada dos 25 libras de perfurar a armadura levaram à experimentação com um canhão de 17 libras montado em um cruzador australiano.

Uma torre foi construída e montada em um dos veículos de desenvolvimento anteriores para avaliar a capacidade do veículo de montar o principal canhão antitanque Aliado da época - o britânico 17 libras (76 & # 160 mm, 3 pol.). Isso foi conseguido montando dois obuseiros de 25 libras que, quando disparados juntos, ultrapassariam significativamente o recuo de um canhão de 17 libras. & # 913 & # 93 Nesta configuração, o tanque foi testado em 2 de novembro de 1942. Ele foi equipado com um canhão de 17 libras e, após testes bem-sucedidos de artilharia em 17 de novembro de 1942, o cano de 17 libras foi selecionado para o projeto AC4. Para o AC4, o canhão de 17 libras deveria ser montado em uma torre nova e maior, fixada por um anel de torre de 70 polegadas (1778 e # 160 mm) de diâmetro, o espaço para o qual foi acomodado por mudanças no casco superior permitido pela natureza compacta do o "Perrier-Cadillac". & # 914 e # 93

Um projeto para o tanque havia sido estabelecido, no entanto, ele foi sujeito a um redesenho para alterar a estiva interna e incluir novos recursos não considerados anteriormente, como a remoção da cesta da torre, adição de um giro-estabilizador e troca de uma travessa hidráulica por o sistema elétrico e a suspensão da barra de torção para a mola voluta utilizada até aquele ponto. & # 915 e # 93

O programa foi autorizado a construir um total de 510 tanques AC4. & # 916 & # 93 & # 911 & # 93 O design ainda não estava finalizado quando o programa foi encerrado em julho de 1943. & # 914 & # 93


Empresa de jogos doa tanque australiano da Segunda Guerra Mundial para o museu de Cairns

O único tanque projetado e produzido em massa na Austrália durante a Segunda Guerra Mundial voltou para casa - graças a uma empresa de videogame.

O Sentinel foi produzido em NSW em 1942-43, mas não foi usado em batalha.

UM tanque australiano ICÔNICO da Segunda Guerra Mundial voltou para casa - graças a uma empresa de videogame.

O Australian Cruiser (AC) & # x201CSentinel & # x201D foi o único tanque projetado e produzido em massa na Austrália durante a Segunda Guerra Mundial. Armado com uma arma principal de dois, 17 ou 25 libras e pelo menos uma metralhadora calibre .303.

65 foram construídos pela NSW Railway Company entre 1942 e 1943.

Wargaming, empresa de jogos, editora do popular Mundo dos tanques e World of Warships série de jogos, comprou um tanque AC 1 & # x2014 um dos menos de seis tanques Sentinel & # x2014 restantes e doou-o ao museu Australian Armor and Artillery na cidade tropical de Cairns em Queensland, pouco antes da Páscoa.

O veículo fazia parte da coleção do falecido historiador de tanques americano Jacques Littlefield & # x2019s e foi adquirido pela Wargaming em 2014.

A doação para o museu de Cairns coincide com a inclusão do tanque Sentinel na empresa & # x2019s populares Mundo dos tanques franchise, um jogo online multijogador massivo disponível para PC, Xbox, PlayStation 4 e plataformas móveis.

O chefe de projetos de marketing global da Wargaming, Alexander Bobko, disse que o australiano Mundo dos tanques a comunidade solicitou um tanque australiano no jogo por muitos anos.

& # x201CEstamos sempre procurando maneiras de adicionar uma sensação local aos nossos jogadores ao redor do mundo e com um número crescente de australianos jogando, queríamos fornecer a eles um tanque australiano para controlar, & # x201D ele disse.

& # x201Este é também o primeiro tanque australiano no jogo e achamos que é & # x2019s importante representar o maior número possível de países para que os jogadores também possam aprender sobre a história militar de seu próprio país. & # x2019s

O tanque será exibido em um museu em Cairns.

No Mundo dos tanques, o Sentinel é um veículo premium que se juntou à árvore tecnológica de tanques britânicos na versão para PC como um tanque Tier IV, com alta velocidade máxima e blindagem para resistir bem a outros tanques, disse Bobko. Também está disponível em Mundo dos tanques Blitz e há planos de incluí-lo em outras plataformas no futuro.

A Wargaming é bem conhecida por ser apaixonada pela história militar e Bobko disse que teve um grande interesse em restaurar veículos militares e incluí-los em seus jogos para que os jogadores pudessem aprender mais sobre os veículos enquanto os controlavam.

& # x201CNós temos muito orgulho em garantir que nossos veículos sejam tão precisos quanto possível quanto os seus homólogos da vida real, até os sons do motor e da torre, & # x201D, disse ele.

Bobko disse que a empresa deseja fornecer a seus jogadores o máximo possível de informações sobre veículos exclusivos e, até o momento, produziu mais de 100 vídeos históricos sobre vários veículos militares, com um documentário sobre o AC 1 Sentinel sendo lançado nos próximos meses.

Embora o Sentinel nunca tenha entrado em combate & # x2014 na época em que foram construídos, os tanques britânicos e americanos, como o Sherman e o Matilda, estavam mais prontamente disponíveis & # x2014 eles ainda são uma parte importante e rara da história militar da Austrália & # x2019, especialmente como a maioria dos Sentinelas foram desmantelados ou transformados em tratores após a Segunda Guerra Mundial.

Bobko disse que embora o tanque doado não pudesse ser dirigido no momento, com o motor e alguns outros componentes precisando de algum trabalho, eles esperavam devolvê-lo a um estado totalmente dirigível no futuro e queriam colocá-lo em exibição pública o mais rápido possível.

Ele disse que o Australian Armor and Artillery Museum em Cairns era a maior coleção particular de veículos militares do hemisfério sul e o novo lar perfeito para o AC 1 Sentinel.

& # x201Este museu & # x2019s excelente histórico de manter viva a história da Segunda Guerra Mundial e torná-la interessante para todas as gerações é algo que realmente admiramos, & # x201D, disse ele.

& # x201CEsperamos que milhões de pessoas usem esta oportunidade para ver o tanque AC 1 Sentinel aqui em Cairns nos próximos anos. & # x201D

O gerente assistente do Australian Armor and Artillery Museum, Jason Belgrave, disse que eles estavam entusiasmados por ter o AC 1 como parte da coleção, que também incluía um AC 4 Sentinel.

& # x201C Em breve teremos os dois tanques lado a lado para mostrar a diferença entre eles e permitir que o público em geral veja de perto outro pedaço da história militar da Austrália & # x2019s & # x201D, disse ele.

& # x201CNós & # x2019 temos muita sorte de ter uma coleção tão extensa de todo o mundo e adicionar mais veículos australianos nos ajudará a manter nossa história militar viva para as gerações futuras.

& # x201CSomos também o único museu no mundo a abrigar e exibir dois tanques AC Sentinel, portanto, é um ótimo complemento para nossa coleção e para Cairns. & # x201D

Além das duas Sentinelas em Cairns, há uma variante AC 3 no Australian War Memorial em Canberra, uma AC 1 no Australian Army Tank Museum em Puckapunyal e uma AC 1 no Bovington Tank Museum no Reino Unido.


O que é óleo PAG?

O óleo PAG, ou Polialquilenoglicol, é especialmente criado para os compressores AC de automóveis. O óleo higroscópico totalmente sintético é um lubrificador de compressor para unidades CA que usam refrigerante R-134a.

PAG é um óleo sintético para compressor AC. (Fonte da foto: instructables)

Além de saber quanto óleo PAG adicionar ao sistema AC, você também deve usar o óleo de viscosidade correto. Cada tipo de óleo PAG tem um número, como PAG150 ou PAG VC-46. Este número se refere à viscosidade PAG, semelhante a um número como 10W30 indica a viscosidade de um óleo de motor regular.

Você deve consultar o manual do proprietário para descobrir a viscosidade do óleo PAG correta para o compressor do AC.


セ ン チ ネ ル 巡航 戦 車

セ ン チ ネ ル 巡航 戦 車(セ ン チ ネ ル じ ゅ ん こ う せ ん し ゃ 、 英語:Tanque sentinela, Cruiser Tank Mk. 1 "Sentinela"etc.巡航 戦 車 セ ン チ ネ ル巡航 戦 車 Mk.I セ ン チ ネ ル.

1940 年 11 月, 試 作案 で あ る AC I は, オ ー ド ナ ン ス QF 2 ポ ン ド 砲 を 装備 し た デ ザ イ ン に 始 ま っ た. 初 め に 意 図 し た 設計 は, 正統 派 の 巡航 戦 車 を 目 指 し た も の ​​で あ っ た. オ ー ス ト ラ リ ア 軍 の 巡航戦 車 は, カ ナ ダ 軍 の ラ ム 巡航 戦 車 の よ う に, ア メ リ カ 軍 の M3 中 戦 車 の エ ン ジ ン, 変 速 機, 下部 車体, 砲塔 を 基礎 に 用 い た. さ ら に イ ギ リ ス 軍 の ク ル セ ー ダ ー 巡航 戦 車 の 設計 に 沿 い, 一体 構造 で作 ら れ た 上部 上部 と 砲塔 を 組 組 み 合 わ せ た。 1942 年 ま で に は 、 、 ド イ ツ 軍 の 戦 車 に に 対 抗 で き る よ う 、 設計 仕 様 が よ よ り ア の ド ド

オ ー ス ト ラ ラ リ ア 軍 の 巡航 戦 車 MK.I Australian Cruiser Tank Mark.I (AC I) は 1942 年 の 2 月 に セ ン チ ネ ネ ル と 名 付 け ら れ た。

1942 年 8 月, シ ド ニ ー 近郊 の チ ュ ロ ー ラ 戦 車 製造 会 社 (Chullora Tanque Oficinas de Montagem) で 量 産 が 開始 さ れ た. こ れ ら の 建 物 は 試 験 場 と し て も 使用 さ れ た. 他 の 戦 車 の 設計 か ら 取 り 入 れ ら れ る 個 所 に は, 既存 の.は ほ か の 戦 車 に は 用 い ら れ て い な か っ た [2]。

オ リ ジ ナ ル の 車 両 は オ ー ド ナ ン ス QF 2 ポ ン ド 砲 を 備 え, 後 に オ ー ド ナ ン ス QF 6 ポ ン ド 砲 (口径 57 milímetros) に 換装 さ れ た. し か し な が ら こ れ ら の ど れ も 利用 で き ず, 初期 の 65 輌 は 2 ポ ン ド 砲 を 装備 し た 0,2 挺の ヴ ィ ッ カ ー ス 機関 銃 は 副 兵 装 と し て 装備 さ れ た 。1 挺 は 車体 に に 、 2 挺 目 は 主砲 と 同軸 に 装備 さ れ た 。28t の 戦 車 の 適当 な列星 型 ガ ソ リ ン エ ン ジ ン, ま た は ギ バ ー ソ ン (Guiberson) 星 型 デ ィ ー ゼ ル エ ン ジ ン が あ っ た が, オ ー ス ト ラ リ ア で は こ れ ら を 使用 す る こ と は で き な か っ た. そ こ で セ ン チ ネ ル は, 3 基 の キ ャ デ ラ ッ ク V8 エ ン ジ ン を 動力 と し た.

こ れ は ペ リ エ -. キ ャ デ ラ ッ ク と 呼 ば れ, 排 気 量 17.1L, 24 気 筒 の エ ン ジ ン を 構成 し た ガ ソ リ ン 自動 車 用 の キ ャ デ ラ ッ ク 346 em 3 (5.7L) V 型 8 気 筒 エ ン ジ ン を ク ロ ー バ ー の 葉 に 似 た 形 で 配置 し, 3 基 の エ ン ジ ン は ギ ア を 介 し て 共通 の ク ラ ン ク ケ ー ス に 納 め ら れ た. こ の エ ン ジ ン の い く つ か の 箇 所 は, ア メ リ カ の M3 中 戦 車 と M4 中 戦 車 の 発 展 型 で 使 わ れ る, 後 の ク ラ イ ス ラ ー A57 マ ル チ バ ン ク(英語 版) エ ン ジ ン と 非常 に 類似 し て い た。

セ ン チ ネ ル の 後 に は, よ り 火力 を 増 強 し, よ り 改善 さ れ た デ ザ イ ン を と る こ と で 装甲 防御 に 優 れ た AC III が 続 い て 計画 さ れ た. オ ー ス ト ラ リ ア に お い て 火力 向上 に 利用 可能 な 砲 は オ ー ド ナ ン ス QF 25 ポ ン ド 砲 (口径 87,6 mm) で あ あ っ た。 こ れ は は 早 く 戦 車 砲 に 改 設計 が で で き 、 、 オ ー ド ナ ン ン ス QF 25 ポ ン ド 砲 シ ョ ー ト の 設計 の の た め に が が で き 、 、 オ ー ド ナ ン ス QF 25 ポ ン ド 砲 シ ョ ー ト の 設計 の の た め に。が 装備 さ れ た た が 、 同 じ 54 pol (137 cm) の 砲塔 リ ン グ を 使 っ て い た た。 こ れ は 砲塔 の 搭乗 員 の 作業 を わ ず か に 束縛 し た が 、 、 AC III に 高性能 榴 榴車体 機関 銃 と 前方 ​​前方 機 銃 手 席 は 、 25 ポ ン ド 砲 の 弾 薬 の 設置 場所 を 確保 確保 す る た め に 除去 さ れ れ た。 試 作 さ れ た AC III は 完成 し 、 、 計画 終了 め 場所 を 確保 確保 す る た め に 除去 さ れ れ た。 試 作 さ れ た AC III は 完成 し 、 、 計画 終了 時 場所 を を 確保 す す る た め に 除去 さ れ れ た。 試 作 さ れ た AC III は 完成 し 、 計画 計画 終了 時が 着手 さ れ て い た。

さ ら に, オ ー ス ト ラ リ ア で 生産 さ れ る 戦 車 の 火力 を 向上 さ せ る た め, 当時 最 優秀 の 連 合 軍 対 戦 車 砲 (イ ギ リ ス 製 の オ ー ド ナ ン ス QF 17 ポ ン ド 砲. 口径 76mm) を 取 り 付 け る 車 両 の 能力 を 評 価 し た. こ れ は 初期 の発 展 車 両 の の う ち の 1 輌 に 新 設計 の 砲塔 を 搭載 し し た も の ​​で あ る る。 こ の 砲塔 は 、 2 門 の 25 ポ ン ド 榴 弾 弾 砲 を 取 り 付 け 、 、 も の で あ る る。 こ の 砲塔 は 、 2 門 の 25 ポ ン ド 榴 弾 弾 砲 を 取 り 付 け 、 、 同時 の で あ る る。 こ の 砲塔 は 、 2 門 の 25 ポ ン ド 榴 榴 弾 砲 を 取 り 付 け 、 、 同時 の で あ る る。 こ こ の 砲塔 は 、 2 門 の 25 ポ ン ド 榴 榴 弾 砲 を 取 り 付 け け 、 同時 砲 で反動 を か な り り 上 回 っ て い た [4]。 後 に 17 ポ ン ド 砲 を 搭載 し し て の 砲 撃 試 験 に 成功 し し 、 17 ポ ン ド 砲 は AC IV の 設計 に 選定 さ れ た [5]

1943 年 、 オ ー ス ト ラ リ ア ア 軍 第 3 戦 車 大隊 は 、 ド イ ツ 軍 軍 の 戦 車 車 と 類似 し て い い る 点 を 改造 し た AC I を 装備 し 、 小隊 を 編成 し し た。 軍 の の 戦 車 と 類似 し て い る る 点 を 改造 し た AC I を 装備 し 、 小隊 を 編成 し し た。 19英語 版) 』の 撮 影 に 使用 さ れ た。 こ れ は セ ン チ ネ ル 装備 部隊 が 何 何 か の 目的 の た め に 使 わ れ た 唯一 の 事例 で あ る [6].

残存 車 両 は, オ ー ス ト ラ リ ア の ビ ク ト リ ア 州 セ イ モ ア 近郊 プ ッ カ プ ン ベ ル (英語 版) に あ る RAAC 陸軍 戦 車 博物館 (英語 版) に 1 輌 (シ リ ア ル 番号 8030), イ ン グ ラ ン ド は ド ー セ ッ ト 州 ボ ー ビ ン ト ン に あ る ボ ー ビ ン ト ン 戦 車 博物館 に 1 輌 (シ リ ア ル 番号8049), 完全 な AC III (シ リ ア ル 番号 8066) は オ ー ス ト ラ リ ア 首都 キ ャ ン ベ ラ に あ る オ ー ス ト ラ リ ア 戦 争 記念 館 の ト レ ロ ア ー 技術 セ ン タ ー (Treloar Technology Center) に 1 輌, 2014 年 か ら は ク イ ー ン ズ ラ ン ド 州 の ケ ア ン ズ で 9 月 に オ ー プ ン さ れた オ ー ス ト ラ リ ア 陸上 兵器 博物館 (英語 版) に て CA IV (シ リ ア ル 番号 8040) が 1 輌, 更 に オ ン ラ イ ン ゲ ー ム 企業 の ウ ォ ー ゲ ー ミ ン グ 社 が 同 博物館 と の 共同 プ ロ ジ ェ ク ト で 米 国 在 住 の 戦 車 コ レ ク タ ー, ジ ャ ッ ク · リ ト ル フ ィ ー ル ド (英語版) 氏 の 2009 年 の 死去 に 伴 い 競 売 に か け ら れ て い た 一部 戦 車 コ レ ク シ ョ ン よ り 買 い 取 り オ ー ス ト ラ リ ア へ 移送 し た AC I (シ リ ア ル 番号 8006) を 修復 し た 1 輌 が 2016 年 3 月 よ り 展示 さ れ て い る. [8 ] [9]。


Discussão da British Tank Tree - fotos e informações

  • Este tópico está bloqueado

Chuffy # 1 Postado em 18 de maio de 2011 - 14:45


POPULAR

Prefácio: Publiquei isto nos fóruns da UE e pensei que as pessoas também estariam interessadas em vê-lo aqui. Conforme eu expando e atualizo o post, também o mantenho atualizado. Congratulo-me com ideias e comentários em ambos os fóruns e adicionarei o melhor a ambos os posts. Como as pessoas tendem a perder, Isto é copiado da árvore pré-alfa britânica original tudo o que fiz foi arte e pesquisa em alguns dos veículos.

British Tank Tree
Pesquisa e imagem da árvore por Chuffy
Fotos e modelos com a gentil permissão de Nick Turner

1. Árvore Pré-Alfa Britânica
2. Lista de veículos selecionados
Vickers Light Tank
Tetrarca
Harry Hopkins
Matilda II
namorados
Covenanter
Churchill
Cruzado
Cromwell
Príncipe Negro
Desafiador
Cometa
Centurião
Conquistador
Tartaruga
Fotos adicionais

3. Notas e agradecimentos de Chuffy
4. Fontes

1. Árvore Pré-Alfa Britânica por Chuffy com base nesta fonte. Link para a versão completa de alta resolução desta imagem (2000 x 1550).

Eu ajustei a seção intermediária ligeiramente emaranhada da árvore para maior clareza. Os links, camadas e ramificações permanecem os mesmos.
Se eu identifiquei incorretamente algum veículo premium e especial, por favor me avise. O texto original em russo identifica, de maneira confusa, os destróieres de tanques e as armas autopropulsadas como CAY (SPG)
Nota 1: O Sentinel AC III está listado como штурмовая САУ (Assault SPG), possivelmente significando Tank Destroyer. A classificação AC III pode ser um erro ou intenção dos projetistas. Até que possamos descobrir o que eles significam, o AC III está listado como um Destruidor de Tanques. Será alterado se descobrirmos o que significa no jogo.

2. Lista de veículos selecionados


Vickers Light Tank

Baseado no Carden-Loyd Tankette, o tanque leve Vickers foi desenvolvido na década de 1930. Embora móvel e rápido em todo o país, mostrou-se inadequado devido à sua armadura fina e armamento de metralhadora. No início da Segunda Guerra Mundial, a falta de equipamento forçou os britânicos a usá-los em combate em vez de reconhecimento, muitas vezes com resultados desastrosos. Cerca de 1.000 foram produzidos. Nota: Este tanque não está realmente na Árvore Britânica, é para lhe dar uma ideia dos tanques Vickers. O pôster da UE, Eat_Uranium, sugeriu que este seria um tanque inicial melhor do que 'Little Willie'.

O Light Tank Mk VII Tetrarch provou no início da guerra ser muito pouco armado e blindado e foi rapidamente retirado do combate. Posteriormente, foi adaptado como um tanque aerotransportado e um planador Hamilcar foi projetado para carregá-lo. Usado pelos britânicos no Dia D, o então Tetrarca armado ainda se mostrou ineficaz contra blindagem de eixo.

Harry Hopkins

Nomeado em homenagem a um dos principais conselheiros do presidente Roosevelt, o Light Tank Mk VIII "Harry Hopkins" foi produzido como um sucessor do Tetrarca. Obseleto na época em que foi produzido, nenhum jamais viu o combate. Posteriormente, foi adaptado para o Alecto, um canhão autopropelido experimental.

O A12 Matilda entrou em ação pela primeira vez durante a queda da França. Ele se saiu razoavelmente bem nos primeiros estágios da campanha do Norte da África, sendo robusto o suficiente para resistir à maioria dos canhões de tanques alemães e ultrapassar a blindagem dos italianos. A torre limitou o canhão a um máximo de 40 mm, tornando o Matilda obsoleto em 1942. Cerca de 3.000 foram produzidos e serviram tanto às forças britânicas quanto à da Commonwealth, bem como à União Soviética sob o programa de empréstimo e arrendamento.

O tanque de infantaria Mk III Valentine viu o combate pela primeira vez no norte da África. Relativamente menos armado e lento, o Valentine tinha pelo menos uma armadura decente. O armamento melhorou gradualmente à medida que a guerra avançava e 11 marcas diferentes foram desenvolvidas. Uma produção total de mais de 8.000 tornou-o o tanque britânico mais amplamente construído da Segunda Guerra Mundial. Foi usado pelas forças britânicas e da Commonwealth, bem como pela União Soviética sob o programa de empréstimo e arrendamento.

O Cruiser Tank Mk V Convenanter foi assolado por problemas técnicos durante seu desenvolvimento e antes que pudesse ver a ação foi declarada obsoleta. Alguns veículos foram usados ​​para fins de treinamento e uma versão Bridgelaying foi usada operacionalmente, porém a maioria foi descartada. Cerca de 1.700 foram produzidos.

Nomeado em homenagem a Winston Churchill, um dos primeiros defensores da guerra de tanques durante a primeira Guerra Mundial, o tanque de infantaria Mk IV Churchill não foi totalmente introduzido até 1943. O desempenho durante o ataque Dieppe em 1942 foi decepcionante, no entanto, o Cromwell provou ser móvel sobre o terreno acidentado de Norte da África. O Tank se destacou em variantes especializadas, como o AVRE, lança-chamas crocodilo, camada de ponte e muito mais. No final, o Churchill prestou um serviço excelente e só foi aposentado na década de 1960. Mais de 7.000 foram produzidos e foram usados ​​pelas forças britânicas e da Commonwealth, bem como pela União Soviética sob o programa de empréstimo e arrendamento.

O Cruiser Tank Mk VI Crusader apareceu pela primeira vez em 1941. Rápido e móvel, sua suspensão era tão resistente que a velocidade máxima teórica era freqüentemente excedida. No entanto, eles tinham uma blindagem fina e não tinham poder de fogo, não sendo páreo para seus colegas alemães. Apesar das melhorias, ele foi substituído o mais rápido possível quando o M4 Sherman foi disponibilizado. Mais de 5.000 foram produzidos.

Desenvolvido a partir das duras lições aprendidas durante a queda da França e da Campanha do Norte da África, o Cruiser Tank Mk VIII Cromwell combinou armadura e armamento mais fortes com maior velocidade. Visto pela primeira vez na Normandia em junho de 1944, cerca de 4.000 foram produzidos.

Príncipe Negro

O tanque de infantaria A43 Black Prince foi um protótipo projetado para acomodar um canhão de 17 libras em uma versão modificada maior do chassi Churchill. O motor padrão do Churchill não era potente o suficiente para o Black Prince, que era 10 toneladas mais pesado. Apenas 6 modelos piloto foram feitos antes que a produção fosse encerrada.

Para não ser confundido com os tanques Challenger I e II do pós-guerra, o Cruiser Tank Mk VIII Challenger foi baseado em um chassi Cromwell ampliado para carregar uma arma de 17 libras. Para manter o peso baixo, a espessura da blindagem do casco teve que ser reduzida. Apenas cerca de 200 foram produzidos antes do fim da produção. Ele viu o combate pela primeira vez na Normandia em 1944.

O Cometa A34 foi o primeiro tanque do Cruzador Britânico a representar uma ameaça crível para a armadura alemã do final da guerra. Seu canhão High Velocity 77mm foi capaz de nocautear o Tiger II a 500m e o Panther a até 1500m. Embora comparativamente blindado, o motor Roll Royce Meteor poderia impulsionar o Cometa a uma velocidade máxima controlada de cerca de 50 kmh. O protótipo foi concluído em fevereiro de 1944, com os primeiros tanques de produção em setembro de 1944. Ele chegou ao serviço no início de 1945, pouco antes do fim da guerra. Cerca de 1.200 foram usados ​​pelo Exército Britânico até o final dos anos 1950.

O Centurion foi desenvolvido a partir de 1944 pela AEC sob a designação A41 Cruiser. Seis protótipos foram concluídos até o final da guerra, mas chegaram à Alemanha tarde demais para ver qualquer Combate. Cerca de 4.000 foram produzidos e Centurions do pós-guerra lutaram na Coréia, Vietnã, Índia e Suez.

O FV214 Conqueror foi projetado em resposta ao IS3 soviético. Foi equipado com um canhão de 120 mm e baseado no Centurion. Quase 200 foram construídos entre 1955 e 1958. Em última análise, era muito pesado e difícil de manter e foi substituído por versões aprimoradas do Centurion.

No início da Segunda Guerra Mundial, o Canadá não tinha unidades de tanques. Sem possibilidade de obter tanques da Grã-Bretanha, os canadenses foram forçados a construir os seus próprios. O Cruiser Tank Ram Mk I baseado no American M3, substituindo o patrocinador por um canhão principal montado na torre. No entanto, não entrou em ação, pois quando chegou à Europa, o M4 Sherman estava sendo produzido em tantos números que foi decidido adotá-lo como o padrão para unidades canadenses. A maior contribuição do Carneiro para a vitória dos Aliados foi como base para o canhão autopropelido Sexton e como veículo de treinamento. Cerca de 2.000 foram produzidos.

O Heavy Assault Tank A39 Tortoise foi projetado pela primeira vez em 1942. Apenas modelos piloto foram produzidos e não foram entregues até 1946-47 e, conseqüentemente, nunca viu o combate. A armadura grossa, o canhão principal pesado e o tamanho total limitavam sua velocidade a meros 19 kmh.

Imagens Adicionais

3. Notas e agradecimentos de Chuffy

Ao pesquisar a árvore do tanque britânico, percebi um tema recorrente nas várias fontes que li. Um grande número de veículos de combate britânicos durante a Segunda Guerra Mundial foi considerado por muitos comentaristas como totalmente terrível. Subpotência, underarmoured, undergunned e efetivamente obsoleto em face da armadura do Eixo.

Como um livro 'Death by Design: British Tank Development na Segunda Guerra Mundial' observa: "A Grã-Bretanha passou de líder mundial em design de tanques no final da Primeira Guerra Mundial para ficar muito atrás da qualidade de design de tanques russos e alemães em a segunda Guerra Mundial."

A realidade é um pouco diferente. Even the much maligned Valentine tanks possessed armour that could not be penetrated from the front by the majority of contemporary German tank guns. This will have been little comfort to crews taken out by 88mm anti-tank guns at ranges which they could effectively return fire.

However, battles are not fought nor won only with tanks. It was fought with the combined effort of the British and Commonwealth Armies, the Royal Navy and the Royal Air Force as well as those free forces of the occupied nations. Prior to the direct involvement of the USA, British Tanks were at least helping keep the Axis forces in check in North Africa.

History has damned the design of many British Tanks and with hindsight that is easy to do. But the origins of the Tank in the First World War were as a means of ending the deadlock of trench warfare. Interwar years had seen British tank development largely following that doctrine, the Tank was designed to support the infantry in breaking through enemy lines. Tank versus tank battles on open battlefields had probably not been conceived of at the time.

Over the course of World War II British Tank design did improve eventually. No more was the Tank merely a means of advancing slowly across no-mans land. One of histories most famous and successful postwar Tank designs, the Centurion, was first developed during the war.

In World of Tanks the British Tanks are quite varied in their design, a characteristic they share with their Axis opponents. Where the US and USSR Tank trees often feel like more of the same, the British Tree looks to be as diverse as the German Tree feels.

Presented here is a selection of some of the British Tanks that may appear, along with some pictures by Tank Modeller Nick Turner who has very kindly granted me permission to reproduce the images. You can find many more examples on his website here. Note: All the photos marked as such are the copyright of Nick Turner.

I should also like to thank Kazomir for posting the British Pre-Alpha Tech tree here. It was what inspired me to reproduce the Tech Tree above in the Art style normally used for the official trees.

I have greatly enjoyed researching these tanks histories, but I have tried to keep them brief. You will notice many of the vehicles on the tree are missing from my descriptions. This is because, information was more difficult to come by OR I did not have multiple sources for the information OR I simply ran out of time for the deadline I had set myself.

I invite fellow forum members to help fill in the gaps. And, in cases where I am in error, I welcome corrections. When writing information about the tanks, please do not simply copy paste from Wikipedia because any reader can look it up if they wish. I have sourced my information from a number of books as the internet too often copies and reproduces the same errors. Wikipedia is frequently guilty of this (or rather, the incautious editors are). But there are some good sources on the web, so if you do find them please share links here.

Finally, I make two predictions.

1. The Gold consumable for British Tank crews will be Tea.
http://chuffy.www.id. British_Tea.png
You know it makes sense!

2. Wild guess: Little Willie will be replaced by Whippet as the British starter Tank.
http://chuffy.www.id. NickWhippet.jpg

4. Sources
Armoured Fight Vehicles - Philip Trewhitt
Jane's World Armoured Fighting Vehicles - Christopher F. Foss
Iron Fist: Classic Armoured Warfare - Bryan Perret
British Armoured Fighting Vehicles - George R. Bradford
Tank Aces - George Forty
Modern Tanks and Fighting Vehicles - Ray Bonds
Tank versus Tank - Kenneth Macksey
Some of these books are quite old or out of print. One of the advantages of living within walking distance of 3 large second hand book shops is that I am not limited to what is currently in print.


Diesel Engines

The B series motor is a 4-cylinder diesel, and the H series a 6-cylinder diesel.

MotorCapacity (l)Power (hp)Torquedatas
B3.085141 lb·ft (191 N·m)1974–1979
2B3.293159 lb·ft (216 N·m)1979–1981
3B3.498167 lb·ft (226 N·m)1979–1984
H3.690151 lb·ft (205 N·m)1972–1980
2H4.0105177 lb·ft (240 N·m)1980–1984
OM3243.478193 lb·ft (262 N·m)1961–1973
OM3143.885235 lb·ft (319 N·m)1973–1989
OM3644.090235 lb·ft (319 N·m)1989–1994
14B3.796240 lb·ft (325 N·m)1994–2001

Technical Sheet

Vehicle Dimensions:
FJ25, FJ28 Land Cruiser:

FJ/BJ 40 Series Land Cruiser:

Vehicle Weights: (Weights are approximate. Confirm with your owners manual)

55 and 60 Series Land Cruiser

Also See: History Page for exact years for the above.

40 Series:
Hard Top – 1,554 kg (3,427 lb)
Soft Top – 1,480 kg (3,263 lb)
50 Series: 1 ,809 – 1 828 kg (3,990-4,030lb) 60 Series: 1,926 kg (4,246 lb) 70 Series:
1,720 kg. (3,785 lb)
80 Series: 2,084 kg (4,594 lb) (1990-92)
2,159 kg (4,760 lb) (1993-97)
90 Series:
1,945/2,085 kg (4,288/4,596lb)
100 Series: 2,320 kg (5,100 lb)


Wargaming unleashes the AC Sentinel (World of Tanks, World of Tanks Blitz)

Cairns Australia 23 March 2016 – Something big happened today for fans of World of Tanks e World of Tanks Blitz, particularly for Australian users with Wargaming unleashing their latest addition to this highly popular MMO with the unveiling of the AC 1 Sentinel. Not only is the Australian Cruiser Tank Mark 1 (AC1) now available in both World of Tanks (PC) and World of Tanks Blitz mas Wargaming have given something back to the history of tanks by supporting the restoration of this tank from the late Jacques Littlefield. This saw this vehicle be transported from Texas USA to Cairns Australia as it was painstakingly repaired and finally unveiled to the public at the Armour and Artillery Museum in Cairns today which will be the new home for this tank.

Wargaming invited local media and from abroad to share the unveiling of the restored tank at this museum that once saw this vehicle languish in an open air display in Austin Texas and is one of six surviving tanks that still exists today. The Sentinel was also the first tank designed in Australia (1940) as a result of World War II which saw these vehicles roll-out from the factory in 1942.

Como World of Tanks has a huge fan base in Australia, Wargaming wanted to give something back to both their fans and the public and when the company was challenged to deliver an authentic Australian tank in the game, they delivered the AC1 Sentinel which is now available as a mid-size tank in the game with it being available on the PC and Blitz with a console version to follow.

According to Alexander Bobko, Head of Global Marketing Projects for Wargaming, he stated that the AC Sentinel is an authentic reproduction in the game with the developers using the actual blueprints of this tank to help them incorporate this vehicle into the game.

Although media could not experience the Sentinel in the game itself, a virtual reality film was shown on Google Cardboard of this tank in action which is part of their 360 project. So as Wargaming gives a vital piece of history back to Australia at Australian Armour and Artillery Museum in Cairns, World of Tanks MMO users can also share in this landmark moment by experience the authenticity of this tank within the game itself.


Assista o vídeo: Inside the Chieftains Hatch - AC I Sentinel Part 1