Jack Atkinson

Jack Atkinson


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

John (Jack) Atkinson nasceu em New Washington em 20 de dezembro de 1913. Ele jogou pelo Washington Colliery antes de ingressar no Bolton Wanderers em 1931. No meio-campo, ele estreou pela primeira vez em um empate por 2 a 2 em casa contra o West Bromwich Albion em abril de 1933.

Atkinson era membro de uma equipe que incluía Harry Goslin, Jackie Roberts, Don Howe, Ray Westwood, Albert Geldard, George Hunt, Harry Hubbick, Tom Woodward e George Eastham.

Como os autores de Wartime Wanderers apontam: "Atkinson era um meio-zagueiro gigante, em torno do qual toda a defesa se moldava. Ele possuía uma atitude séria em campo que o tornava o guardião ideal para os jogadores mais hábeis do clube. Qualquer defesa adversário que optou por impedir Ray Westwood por meios sujos em breve faria com que Jack Anderson os perseguisse para retribuir instantaneamente. Em contraste com essas demonstrações extrovertidas de agressão quase nua em campo, longe do chão Jack era o arquétipo do tipo forte e silencioso que não era oferecido a explosões de emoção.

Em 15 de março de 1939, Adolf Hitler ordenou que o exército alemão invadisse a Tchecoslováquia. Parecia que a guerra era inevitável. No dia 8 de abril, o Bolton Wanderers jogou em casa contra o Sunderland. Antes do jogo começar, Harry Goslin, o capitão do time, falou para a multidão: "Estamos enfrentando uma emergência nacional. Mas esse perigo pode ser enfrentado, se todos mantiverem a cabeça fria e souberem o que fazer. Isso é algo que vocês podem deixa para o outro sujeito, todo mundo tem uma parte a fazer. "

Dos 35 jogadores da equipe do Bolton Wanderers, 32 ingressaram nas forças armadas e os outros três foram para as minas de carvão e munições. Isso incluiu Harry Hubbick, que retomou sua carreira nos pits e Jack Atkinson juntou-se à força policial local. Um total de 17 jogadores, incluindo Harry Goslin, Danny Winter, Billy Ithell, Albert Geldard, Tommy Sinclair, Don Howe, Ray Westwood, Ernie Forrest, Jackie Roberts, Jack Hurst e Stan Hanson, juntou-se ao 53º Regimento de Campo (Bolton).

O governo impôs um limite de viagem de 50 milhas e a Football League dividiu todos os clubes em sete áreas regionais onde os jogos poderiam acontecer. O Bolton Wanderers foi colocado na Liga Nordeste. A equipe incluía jogadores como Jack Atkinson, Harry Hubbick e George Hunt, que haviam trabalhado no front doméstico. Walter Sidebottom, um adolescente que só chegou ao time titular no final da temporada 1938-39, emergiu como um jogador com um futuro muito brilhante. Na temporada 1939-40, o Bolton venceu 13 de seus 22 jogos e terminou em 4º lugar na Liga Nordeste.

Atkinson finalmente se juntou ao 53º Regimento de Campo (Bolton) e participou da invasão da Itália. Em 24 de setembro de 1943, o tenente Harry Goslin e seus homens desembarcaram em Taranto. Três dias depois, os homens chegaram a Foggia sem muita oposição. No entanto, quando os homens receberam a ordem de cruzar o rio Sangro, o regimento participou de alguns dos combates mais difíceis da Segunda Guerra Mundial. Atkinson foi contratado como motorista de 15 caminhões pesados ​​transportando equipamentos e munições para a linha de frente.

Depois da guerra, Atkinson voltou ao Bolton Wanderers e foi o zagueiro regular na temporada 1946-47. Ele perdeu seu lugar na equipe na temporada seguinte e em abril de 1948, depois de jogar em 263 jogos da copa e da liga, ingressou no New Brighton como jogador-treinador.

Jack Atkinson morreu em 1977.


Narrativa de escravo de Jack Atkinson

& # 8220Um homem, duas vezes por criança & # 8221 citou Jack Atkinson, moreno de cabelos grisalhos, ao ser entrevistado & # 8220 e comecei na minha segunda infância. Eu uso ser ativo como um gato, mas eu não estou & # 8217t, no mo. & # 8221

Jack adquiriu seu sobrenome de seu mestre branco, um Sr. Atkinson, que possuía esta família negra antes da Guerra entre os Estados. Ele era um menino durante a guerra, mas se lembra de & # 8220refugeeing & # 8221 para Griffin de Butts County, Geórgia, com os Atkinsons quando Sherman passou por sua casa em sua marcha para o mar.

O pai de Jack, Tom, o criado pessoal do Sr. Atkinson, & # 8220 cuida dele & # 8221 [HW: durante] os quatro anos em que estiveram na guerra. & # 8220Muitos & # 8217s a vez em que ouvi meu pai dizer & # 8217 sobre morder as mãos que ele estava com tanta fome, e ele e Marster bebendo água fora dos sulcos da estrada, eles estavam com tanta sede, durante a guerra. & # 8221

& # 8220Chefe (Sr. Atkinson), o homem tão bom como sempre partiu o pão & # 8221, de acordo com Jack.

Quando questionado sobre como se casou, ele afirmou que & # 8220 quebrou uma videira do amor e a jogou por cima da cerca e se ela crescesse & # 8221 ele se casaria. A videira & # 8220 simplesmente cresceu e cresceu & # 8221 e não demorou muito para que ele e Lucy se casassem.

& # 8220Uma coruja hootin & # 8217 é um sinal de chuva, e uma coruja guincho significa uma morte, de fato. & # 8221

& # 8220Uma rã árvore & # 8217s grito é um verdadeiro sinal de chuva. & # 8221

Jack afirma que recebeu & # 8220a segunda bênção do Senhor & # 8221 e & # 8220 nenhum mágico pode incomodá-lo. & # 8221


O que é a teoria da motivação e realização de Atkinson?

A teoria da motivação por realizações de John Atkinson e David McClelland é uma das teorias de motivação mais citadas na psicologia contemporânea. Essa teoria foi proposta como resultado de uma pesquisa que enfocou motivadores para processos cognitivos, como o valor esperado ou percebido dos resultados de uma ação. A teoria da motivação para realização foi publicada em 1953.

A teoria da motivação para realização sustenta a ideia de que as ações são movidas pela motivação para atingir ou superar um determinado padrão de excelência percebido pelo indivíduo ou pela sociedade como um todo, quando consideradas de uma perspectiva macro. Acredita-se que a necessidade de atingir ou atender a um certo padrão de excelência deriva dos primeiros anos de vida de uma criança como resultado da maneira como os pais esperam ou recompensam a ação independente de seus filhos. Assim, a motivação para realizações como uma característica da personalidade não é necessariamente a mesma em cada pessoa.

Para as crianças que foram grandemente recompensadas pela independência, a motivação para realizações influencia mais fortemente seus processos cognitivos, enquanto as crianças que foram negligenciadas não têm uma história de orgulho de atingir um certo padrão de excelência. Atkinson e McClelland acreditavam que, quando as crianças estão devidamente motivadas, a excitação emocional que ocorre dentro do inconsciente se torna mais forte quando uma criança é desafiada com a possibilidade de sucesso.


Jack Atkinson

Copyright e cópia 2000-2021 Sports Reference LLC. Todos os direitos reservados.

Muito do jogo a jogo, resultados do jogo e informações de transação, tanto mostrados e usados ​​para criar certos conjuntos de dados foram obtidos gratuitamente e são protegidos por direitos autorais por RetroSheet.

Cálculos de Win Expectancy, Run Expectancy e Leverage Index fornecidos por Tom Tango de InsideTheBook.com e co-autor de The Book: Playing the Percentages in Baseball.

Classificação da zona total e estrutura inicial para cálculos de vitórias acima da substituição fornecidos por Sean Smith.

Estatísticas históricas da Major League de todo o ano fornecidas por Pete Palmer e Gary Gillette da Hidden Game Sports.

Algumas estatísticas defensivas Copyright & copy Baseball Info Solutions, 2010-2021.

Alguns dados do ensino médio são cortesia de David McWater.

Muitos tiros históricos de jogadores, cortesia de David Davis. Muito obrigado a ele. Todas as imagens são propriedade do detentor dos direitos autorais e são exibidas aqui apenas para fins informativos.


Conteúdo

Atkinson nasceu em Munique, filho de Margaret (nascida Howe) e Larry Atkinson, que era oficial do Exército dos EUA. Recusando uma nomeação para West Point, [2] em vez disso, ele frequentou a East Carolina University com uma bolsa integral, graduando-se com um diploma de bacharel em artes em Inglês em 1974. Ele recebeu um mestrado em Língua Inglesa e Literatura pela University of Chicago em 1975. [3]

Enquanto visitava seus pais no Natal em Fort Riley, Kansas, em 1975, Atkinson encontrou um emprego como repórter de jornal para O sol da manhã em Pittsburg, Kansas, cobrindo crime, governo local e outros tópicos no sudeste do Kansas, uma área conhecida como "os Pequenos Balcãs" por sua diversidade étnica e política turbulenta. Em abril de 1977, ele se juntou à equipe da The Kansas City Times, trabalhando à noite no subúrbio de Johnson County, Kansas antes de se mudar para a secretaria municipal e, eventualmente, servir como repórter nacional em 1981, ele se juntou ao bureau do jornal em Washington, DC Ele ganhou o Prêmio Pulitzer de reportagem nacional em 1982 [1] por um " corpo de trabalho "que incluiu uma série sobre a classe de West Point de 1966, que perdeu mais homens no Vietnã do que qualquer outra classe da Academia Militar. Ele também contribuiu para a cobertura do jornal do colapso da passarela do Hyatt Regency em Kansas City, Missouri, pelo qual a equipe do jornal em 1982 recebeu um Prêmio Pulitzer por reportagens locais de notícias. [4]

Em novembro de 1983, Atkinson foi contratado como repórter na equipe nacional da The Washington Post. Ele escreveu sobre questões de defesa, a eleição presidencial de 1984. Ele cobriu a deputada Geraldine Ferraro, a primeira mulher candidata a vice-presidente de um partido importante, e assuntos nacionais. Em 1985, ele se tornou editor nacional adjunto, supervisionando a cobertura de defesa, diplomacia e inteligência. Em 1988, ele voltou a se reportar como membro do Publicar equipe investigativa, escrevendo sobre habitações públicas no Distrito de Columbia e a história secreta do Projeto Senior C.J., que se tornou o bombardeiro furtivo B-2. Em 1991, ele foi o redator principal do jornal durante a Guerra do Golfo Pérsico. Dois anos depois, ele se juntou à equipe estrangeira como chefe do escritório em Berlim, cobrindo a Alemanha e a OTAN e passando algum tempo na Somália e na Bósnia. Ele voltou da Europa em 1996 para se tornar editor-gerente assistente para investigações nessa função. Ele chefiou uma equipe de sete membros que por mais de um ano examinou tiroteios pelo departamento de polícia do Distrito de Columbia, resultando em "Deadly Force", uma série para qual o Publicar recebeu o Prêmio Pulitzer de Serviço Público. [5]

Atkinson deixou o mundo dos jornais em 1999 para escrever sobre a Segunda Guerra Mundial, um interesse intenso que começou com seu nascimento na Alemanha e foi reacendido durante sua turnê de três anos em Berlim. Ele voltou duas vezes ao Publicar, primeiro em 2003, quando por dois meses acompanhou o general David Petraeus e a 101ª Divisão Aerotransportada durante a invasão do Iraque, e novamente em 2007 quando fez viagens ao Iraque e ao Afeganistão enquanto escrevia "Left of Boom", uma série investigativa sobre bombas à beira de estradas na guerra moderna, que ganhou o Prêmio Gerald R. Ford por Relatos Distintos sobre Defesa Nacional. Ele ocupou a cadeira Omar N. Bradley de Liderança Estratégica no United States Army War College e Dickinson College em 2004–2005, [6] e continua sendo um membro adjunto do corpo docente na escola de guerra. [7]

Atkinson é um conselheiro presidencial no Museu Nacional da Segunda Guerra Mundial em Nova Orleans, [8] um membro da Sociedade de Historiadores Americanos, [9] e um homenageado na Academy of Achievement, da qual ele também atua como membro do conselho. [10] Ele atua na comissão administrativa da National Portrait Gallery. [11] Atkinson é casado com a ex-Jane Ann Chestnut, de Lawrence, Kansas, pesquisadora e clínica do National Institutes of Health. Eles têm dois filhos adultos.

O primeiro livro de Atkinson, escrito durante uma licença do Publicar, era The Long Gray Line: The American Journey of West Point's Class of 1966. Uma revisão de 1989 em Tempo revista chamou de "história brilhante", [12] eSemana de negócios o crítico Dave Griffiths chamou de "o melhor livro do Vietnã até hoje". [1] Autor James Salter, revisando o livro para The Washington Post Book World, escreveu: "Enormemente ricas em detalhes e escritas com o brilho de um romancista, as páginas literalmente se apressam antes de uma." [13]

Em 1993, Atkinson escreveu Cruzada: a história não contada da Guerra do Golfo Pérsico. Em uma revisão, Jornal de Wall Street escreveu: "Ninguém poderia estar mais bem preparado para escrever um livro sobre a Tempestade no Deserto, e Atkinson's Cruzada faz justiça à oportunidade. "[14]

A publicação da Trilogia da Libertação começou em 2002 com An Army at Dawn: The War in North Africa, 1942-1943, aclamado por Jornal de Wall Street como "a melhor narrativa de batalha da Segunda Guerra Mundial desde os clássicos de Cornelius Ryan, O dia mais longo e Uma ponte longe demais. "Enquanto estava na 101ª Divisão Aerotransportada ao sul de Bagdá em abril de 2003, Atkinson soube que o livro havia recebido o Prêmio Pulitzer de história. O segundo volume da trilogia, O dia da batalha: a guerra na Sicília e na Itália, 1943–1944, publicado em 2007, foi elogiado por O jornal New York Times como "um triunfo da história narrativa, elegantemente escrita e enraizada na visão e nos sons da batalha". Volume três, As armas na última luz: a guerra na Europa Ocidental, 1944–1945, foi publicado por Henry Holt and Co. em maio de 2013 e foi classificado em primeiro lugar no New York Times Não ficção de capa dura [15] e não-ficção combinada e não-ficção [16] [17] listas dos mais vendidos. Uma crítica em O jornal New York Times chamou o livro de "uma tapeçaria de riqueza e complexidade fabulosas. Atkinson é um mestre do que pode ser chamado de 'história do pontilhismo', reunindo pequenos pontos de cores puras em uma narrativa vívida e ondulante. A Trilogia da Libertação é uma conquista monumental." "O preço da vitória". O jornal New York Times . Recuperado em 20 de março de 2019. & lt / ref & gt

Como resultado de seu tempo com o general Petraeus e a 101st Airborne, Atkinson também escreveu Na Companhia de Soldados: Uma Crônica de Combate, que Crítica de livros do New York Times chamado de "íntimo, vívido e bem informado", e que Newsweek citado como um dos dez melhores livros de 2004. Atkinson foi o ensaísta principal em Onde o Valor descansa: Cemitério Nacional de Arlington, publicado pela National Geographic Society em 2007. Ele é o editor e ensaísta introdutório de Cornelius Ryan, uma antologia do trabalho do jornalista e historiador militar publicada pela Library of America em maio de 2019.

Em maio de 2019, o primeiro livro da Trilogia da Revolução, The British Are Coming: The War for America, Lexington to Princeton, 1775-1777 [18] , foi publicado por Henry Holt e editado, como todos os livros de Atkinson, por John Sterling. o New York Times selecionado Os britânicos estão chegando por seus 100 livros notáveis ​​de 2019. [19] Ele ganhou o 2020 George Washington Book Prize. [20]


Família Datsun

Jack e Yolanda fazem parte de nossas vidas desde o início do ZCG. Sendo membros de longa data do The Z Owners of Northern California (ZONC) e apoiando nossa loja ao longo do caminho, estamos gratos a eles. ZCG irá restaurar o Primadonna Z de volta à sua antiga glória este ano! Também estamos ajudando o casal a terminar a troca do motor LSx V8 para o & # 8220Primadonna & # 8221 Z32 conversível. Sim, Jack teve que voltar ao jogo depois de construir aqueles carros 240Z, então ele construiu um kit de carroceria Z32 do zero. Como os S30 e # 8217 que ele construiu, este Widebody Z32 evoluiu ao longo do tempo:

Estamos super animados por vocês, Jack e Yolanda. Viva o (Primadonna) Z! Mais atualizações em breve!


Desafiando James F. Jeffries

No início de 1900, o 6 'apos2' 'Johnson, que ficou conhecido como o gigante de Galveston, fez seu nome no circuito de boxe negro e estava de olho no título mundial dos pesos pesados, que era detido pelo boxeador branco Jim F. Jeffries. Jeffries se recusou a lutar com ele, embora ele não estivesse sozinho, os boxeadores brancos não lutariam com seus colegas negros. & # XA0

Mas os talentos e bravatas de Johnson eram muito difíceis de ignorar. Finalmente, em 26 de dezembro de 1908, o extravagante Johnson, que muitas vezes zombava de seus oponentes ao derrotá-los, teve sua chance pelo título quando o campeão Tommy Burns o enfrentou fora de Sydney, Austrália. Burns, que sucedeu Jeffries como campeão, só concordou em lutar contra Johnson depois que os promotores lhe garantiram $ 30.000. A luta, da qual o romancista Jack London compareceu e sobre a qual escreveu para um jornal de Nova York, durou até o 14º turno, quando a polícia interveio e a encerrou. Johnson foi eleito o vencedor.


A Trilogia da Libertação, de Rick Atkinson

Rick Atkinson completou recentemente As armas na última luz: a guerra na Europa, 1944-1945, o volume final de sua Trilogia da Libertação, uma narrativa da história do papel dos militares dos EUA na libertação da Europa na Segunda Guerra Mundial. O primeiro volume, Um exército ao amanhecer: a guerra no norte da África, 1942-1943, recebeu o Prêmio Pulitzer e foi aclamado pelo Wall Street Journal como & # 8220 a melhor narrativa de batalha da Segunda Guerra Mundial desde os clássicos de Cornelius Ryan & # 8217, O dia mais longo e uma ponte longe demais. & # 8221 O segundo volume, O dia da batalha: a guerra na Sicília e na Itália, 1943-1944, atraiu elogios do New York Times como & # 8220 um triunfo da história narrativa, elegantemente escrita & # 8230 e enraizada na visão e nos sons da batalha. & # 8221 As armas na última luz, cobrindo o último ano da guerra europeia, da Normandia a Berlim, foi publicado em maio de 2013 e foi o número 1 New York Times Best-seller. Sir Max Hastings em Jornal de Wall Street chamou-o, & # 8220Um livro magnífico & # 8230 Atkinson & # 8217s relato do Dia D é magistral e lírico. & # 8221

Atkinson também é o autor do best-seller The Long Gray Line, uma saga narrativa sobre a aula de West Point de 1966 e Cruzada, uma história narrativa da Guerra do Golfo Pérsico. Ele também escreveu Na Companhia de Soldados, um relato de seu tempo com o general David H. Petraeus e a 101ª Divisão Aerotransportada durante a invasão do Iraque em 2003, o Crítica de livros do New York Times chamou o livro & # 8220 de o relato mais íntimo, vívido e bem informado já publicado & # 8221 sobre aquela guerra, e Newsweek citou-o como um dos dez melhores livros de 2004. Ele é o principal ensaísta em Onde o Valor descansa: Cemitério Nacional de Arlington, publicado por Geografia nacional em 2007.

Muitos prêmios de Atkinson & # 8217s incluem o Prêmio Pulitzer de história de 2003, o Prêmio Pulitzer de 1982 de reportagem nacional e o Prêmio Pulitzer de 1999 de serviço público, concedido ao Washington Post para uma série de artigos investigativos dirigidos e editados por Atkinson sobre tiroteios cometidos pelo departamento de polícia do Distrito de Columbia. Ele é o vencedor do Prêmio George Polk de 1989 de jornalismo nacional, do Prêmio de Livro Distinto da Sociedade de História Militar de 2003, do Prêmio Gerald R. Ford de 2007 de Reportagem Distinta de Defesa Nacional e do Prêmio Pritzker de Literatura da Biblioteca Militar de 2010 pelo conjunto de suas realizações militares Escrita. Atkinson serviu como o general Omar N. Bradley Presidente de Liderança Estratégica no U.S. Army War College, onde permanece um membro adjunto do corpo docente.

Atkinson serviu como repórter, correspondente estrangeiro e editor sênior por 25 anos no Washington Post. Suas atribuições mais recentes foram cobrir a 101ª Divisão Aerotransportada durante a invasão do Iraque e escrever sobre bombas à beira de estradas no Iraque e no Afeganistão em 2007. Anteriormente, ele atuou como editor-gerente assistente para investigações, uma posição que lhe deu a responsabilidade de reportagem investigativa no jornal. A carreira de jornalista de Atkinson e # 8217 começou na Pittsburg (Kansas) Sol da manhã em 1976 em 1977, mudou-se para o Kansas City Times, antes de ir para o Washington Post em 1983. Entre outras atribuições, ele serviu como chefe do escritório do Post & # 8217s em Berlim, cobrindo não apenas a Alemanha e a OTAN, mas também passando um tempo considerável na Somália e na Bósnia.


The Cadaver Connection


As histórias de heroína contrabandeada em caixões de soldados duram quatro décadas.

& # 8220Eu deveria saber. Fui um dos investigadores criminais que ajudou a encerrar a chamada Conexão Asiática & # 8221.

Doze caixões com bandeiras contendo os restos mortais de militares americanos mortos no Vietnã são reverentemente descarregados de um avião de carga C-130 da Força Aérea e armazenados em um depósito em um canto remoto do Aeroporto Internacional de Newark para serem recolhidos por agentes funerários locais no dia seguinte. A polícia informou que havia heroína escondida no avião e a vigilância foi montada do lado de fora da cerca do perímetro do aeroporto. Por volta da meia-noite, uma van “Serviços de custódia de Bayonne” chega ao armazém. Seis homens saltam do caminhão, um deles é irmão do traficante de drogas da cidade de Nova York, Frank Lucas. Lucas já havia voado para a Tailândia, onde seu primo, o sargento do exército Nate Rose, o levou ao “Triângulo Dourado” para comprar uma tonelada de heroína de um senhor da guerra do ópio. Contornando os intermediários, Lucas poderia monopolizar o mercado de heroína do Harlem vendendo drogas de melhor qualidade a preços mais baixos. Com tanta heroína, ele seria capaz de eliminar a competição. Fora do campo de visão da polícia, os homens perfuram as caixas de transferência de corpos de alumínio. Eles puxam pacotes de heroína de compartimentos falsos - 2.000 libras no total - e os levam em carrinhos de lavanderia para a van que os espera. Os policiais os seguem até um conjunto habitacional decadente em Newark e invadem o apartamento que Lucas usa como local para cortar e ensacar.

A guerra do Vietnã gerou inúmeros contos e legados duradouros, no campo de batalha e fora dele. Entre as mais notórias está que os corpos e caixões de soldados americanos mortos serviram para transportar grandes quantidades de heroína para os Estados Unidos, conforme descrito acima, nas cenas culminantes do célebre filme de 2007, gangster Americano, estrelando Denzel Washington como Frank Lucas. Os créditos dizem que o filme é baseado em uma história verdadeira. Mais corretamente, é baseado em uma história verdadeiramente contada a eles por Frank Lucas.

Três partes da história estão erradas. Primeiro, Nate Rose - nome verdadeiro Leslie “Ike” Atkinson - não era um lacaio de Frank Lucas como retratado no filme. Em segundo lugar, Lucas provavelmente nunca viajou para o Triângulo Dourado, muito menos comprou heroína lá. E em terceiro lugar, embora continue a ser amplamente acreditado e se comporta bem com as percepções populares dos fracassos americanos na guerra, nenhuma heroína jamais foi apreendida dos caixões de soldados americanos mortos no Vietnã.

Eu deveria saber. Fui um dos investigadores criminais que ajudou a acabar com a chamada Conexão Asiática.

No início de 1970, depois de servir um ano no Vietnã como Oficial de Inteligência do Exército, entrei para a agência federal de narcóticos que em 1973 se tornou a Drug Enforcement Administration (DEA). Eu queria ser um “detetive” desde criança e, depois de minha experiência como conselheiro militar no Vietnã, queria trabalhar no exterior. A DEA era o bilhete, com investigadores estacionados em mais de 60 países.

Depois de três anos nas ruas da Filadélfia, me inscrevi para a Ásia. Nove cansativos meses de escola de língua tailandesa depois, minha esposa, eu e nosso bebê de nove meses pousamos na exótica e úmida Bangkok, a porta de entrada para a entrada da heroína do sudeste asiático nos mercados internacionais.

Naquela época, toda investigação ativa precisava ter um agente designado, pelo menos para preparar relatórios de status mensais. O caso William Jackson – Leslie Atkinson foi jogado no meu colo apenas um ano depois de me estabelecer em Bangkok. Uma gaveta inteira estava cheia de relatórios investigativos que datavam de uma década. Atkinson e Jackson já estavam presos, mas persistiam os rumores de que Atkinson ainda estava executando sua operação de contrabando de heroína da prisão. O problema era que não tínhamos informantes que pudessem nos colocar em seu grupo e nenhuma perspectiva de encontrar um na organização coesa.

Atkinson, apelidado de "o homem gordo", cresceu pobre em Goldsboro, N.C. Aos 17 anos, ele forjou a assinatura de sua mãe para se alistar no Exército. Depois de servir na Guerra da Coréia, ele voltou ao hábito aprendido na juventude: o jogo. Atkinson passou o resto de sua carreira militar roubando colegas soldados de seu dinheiro suado. Depois de se aposentar em 1966, ele permaneceu na Alemanha com seu “bando de irmãos”, um quadro da ativa e militar aposentado, para continuar sua carreira no jogo.

Ele conheceu o sargento William Herman “Jack” Jackson enquanto os dois estavam estacionados em Fort. Gabar. Jackson se aposentou um ano antes de Atkinson e, durante o auge da Guerra do Vietnã, mudou-se para a Tailândia para conferir a ação. Ele caiu em um golpe lucrativo: comprar Certificados de Pagamento Militar (MPC) de comerciantes de Saigon a preços de desconto e, em seguida, descontá-los pelo valor de face ao deixar o país. Com isso, e a perspectiva de milhares de soldados na Ásia ansiosos para jogar seu dinheiro fora, ele atraiu Atkinson para se juntar a ele.

Em 1966, eles abriram o Jack’s American Star Bar na Petchburi Road em Bangkok, que se tornou sua base de operações. Tinha a música soul mais quente do sudeste da Ásia, a comida soul mais saborosa e as irmãs soul mais sexy (tailandesas), tornando-se um "local" para GIs negros estacionados na Tailândia e para aqueles no R & ampR do Vietnã.

O NCO aposentado do Exército Jimmy Smedley mudou-se da Alemanha para administrar o clube. Como cada empresa local precisava de um parceiro tailandês, os proprietários do clube cooptaram Luchai Ruviwat, seu diminuto barman tailandês-chinês, para ser deles.

Jackson e Atkinson logo se cansaram de voar entre Saigon e Bangkok no golpe do MPC. Eles ganharam dinheiro entre o bar e jogos de azar desonestos. Mas no final de 1968, eles se aventuraram em um empreendimento ainda mais lucrativo - o comércio de heroína.

Comprando heroína de fontes chinesas de suprimento e aproveitando seu conhecimento de operações militares e contatos dentro da comunidade militar em Bangcoc, os dois começaram a transferir heroína para os Estados Unidos. Atkinson tentou a sorte contrabandeando heroína em mochilas como passageiro a bordo de um avião militar. Depois de algumas experiências bem-sucedidas, mas angustiantes, ele diversificou as táticas.

Em 1970, uma tempestade de heroína, um quilo de cada vez, habilmente escondida no fundo falso de bolsas de couro preto “AWOL” compradas no PX em Bangkok, estava chovendo em Goldsboro. As malas passaram pelo sistema dos Correios do Exército com a ajuda de funcionários cooperados ou foram carregadas manualmente por soldados que retornavam aos Estados Unidos. Alguns dos soldados não desconfiaram, mas muitos foram enganados na mesa de jogo e foram informados de que sua dívida seria perdoada se carregassem uma carga de heroína. Outros fizeram isso apenas por dinheiro. Eventualmente, uma daquelas sacolas choveu no desfile de Ike. Tinha “Atkinson” escrito nele.

Quando seu parceiro, Jackson, foi preso em 1972 em Denver tentando recuperar uma carga de heroína, Atkinson assumiu toda a operação e foi forçado a se deslocar entre Goldsboro e Bangkok. E quando suas fontes chinesas de suprimento se esgotaram, ele pressionou Luchai Ruviwat a trabalhar para obter sua heroína.

Deve ter sido o jet lag. Enquanto Atkinson observava um de seus camaradas lutar para colocar um saco de heroína em um saco AWOL, ele ficou impaciente, agarrou-o e colocou a heroína no lugar com a palma da mão. A parte de baixo foi costurada de volta e a bolsa cheia de roupas velhas. Foi enviado pelo APO para a tia de um associado que deveria pegá-lo quando chegasse.

Quando a senhora idosa pegou a caixa, ela pensou que havia uma bomba dentro e chamou a polícia. Eles encontraram a heroína e a impressão da palma de Atkinson no saco plástico. Ele foi preso em fevereiro de 1975 e quatro meses depois foi condenado e sentenciado a 19 anos em uma penitenciária do estado da Carolina do Norte.

Mas Atkinson foi persistente. Ele continuou executando sua operação da prisão com a ajuda de Smedley em Bangkok. Em 1975, as tropas americanas foram retiradas de Saigon e as operações na Tailândia para apoiar os vietnamitas do sul estavam diminuindo. Percebendo que seu sistema de transporte “militar” estava evaporando, Atkinson decidiu fazer alguns últimos carregamentos - enormes - que o deixariam preso para o resto de sua vida.

Eu já tinha uma equipe de vigilância tailandesa equipada com motocicletas, binóculos e câmeras observando Smedley para identificar com quem ele estava se associando. Mas eu precisava de um golpe de sorte. Por acaso, enquanto Atkinson estava sendo preso na Carolina do Norte, recebi um telefonema de São Francisco que mudou tudo.

O agente especial Lionel Stewart explicou que dois soldados foram pegos no Japão tentando contrabandear alguns quilos de heroína para os Estados Unidos. Ele disse que um estava cooperando e identificou um ex-cantor de meio período no Jack’s American Star Bar como sua fonte de suprimento. Stewart perguntou se eu poderia encontrar o cara.

Jack’s American Star Bar estava fechado há algum tempo, mas eu encontrei sua fonte, um funcionário americano da 3M Company em Bangkok. Stewart correu para Bangkok com o procurador assistente dos EUA (AUSA) Mike Nerney, o promotor no caso do Japão. Liguei para o informante em potencial ao Consulado Americano por um ardil, e Nerney fez um blefe que deixaria os jogadores do campeonato de pôquer com inveja.

“Eu tenho um mandado de prisão em minha mão e um cartão de 'saia da prisão' na outra”, disse Nerney. "Qual deles você quer? Ou coopere com esses dois agentes ”, disse ele, apontando para Stewart e eu,“ ou enfrente um processo nos Estados Unidos ”. Nerney tinha um mandado assinado por um magistrado federal em San Francisco para "ajudar e incitar uma conspiração", mas não tínhamos nenhuma evidência para apoiá-lo além da declaração do réu cooperante. Felizmente, o jovem trêmulo decidiu fazer a coisa certa.

Stewart era um afro-americano experiente, criado em um bairro difícil de Nova York. Ele mentiu sobre sua idade para se alistar no Exército, lutou na Coréia e recebeu a Medalha de Estrela de Bronze. Ele então ingressou na Divisão de Investigação Criminal do Exército, onde se destacou em investigações de narcóticos. Quando se aposentou, foi recrutado pela DEA.

Nosso informante de Bangkok apresentou Stewart, disfarçado, à sua fonte de heroína, que acabou por ser ninguém menos que Luchai Ruviwat, o procurador de heroína de Atkinson. Fazendo-se passar por “Johnny”, um durão traficante de drogas baseado em San Francisco que alegou ter em sua folha de pagamento vários funcionários corruptos de uma companhia aérea baseada em Hong Kong, Stewart negociou duas compras de heroína de Luchai.

Luchai não estava ganhando muito dinheiro com Atkinson. Ele foi pago para comprar heroína para Atkinson e poderia comprar a sua própria, que Atkinson enviaria de volta para ele e venderia. Mas Atkinson escondeu Luchai o fato de que ele estava recebendo US $ 100.000 para cada quilo de heroína depois de diluí-la e devolveu apenas US $ 25.000 para cada quilo que Luchai enviou, menos uma pesada taxa de “remessa e manuseio”. Luchai imaginou que Johnny poderia ser sua chance de finalmente ganhar dinheiro de verdade.

Pegamos a mercadoria em Luchai, documentando meticulosamente as duas compras de heroína de Stewart durante março e julho. Agora precisávamos tirar Luchai da Tailândia para que ele não pudesse usar sua influência para resolver o caso. Nosso tratado de extradição com a Tailândia não incluiu delitos de narcóticos.

Stewart arriscou-se, oferecendo-se para “jantar e comer” Luchai em Las Vegas, e até apresentá-lo a algumas showgirls. Luchai estava tão convencido de que Stewart era o verdadeiro negócio que não apenas aproveitou sua primeira chance de viajar para os Estados Unidos, mas também se ofereceu para trazer uma carga de heroína com ele.

No final de agosto, Stewart recebeu Luchai no Aeroporto Internacional de San Francisco como um parente há muito perdido. Tínhamos um quarto de hotel reservado para ele em Chinatown, equipado com uma escuta ordenada pelo tribunal. Luchai disse a Johnny que seu mensageiro tailandês chegaria na manhã seguinte.

Os dois observaram o mensageiro de Luchai passar pela alfândega, cujos agentes estavam trabalhando conosco. Um quilo de heroína pura fora costurado nas laterais falsas de sua mala. Stewart levou os dois a um motel para conhecer "Mister Big" - o chefe de Johnny, o Supervisor do Grupo DEA Peter Fong - seguido por metade do escritório de San Francisco.

Na sentença, pouco antes do Natal, o advogado de Luchai implorou clemência, afirmando que a esposa de Luchai estava morrendo de leucemia. O juiz do tribunal distrital Oliver Carter não aceitou. Ele condenou Luchai a 30 anos em uma penitenciária federal.

Luchai era um grande partido, mas tínhamos um peixe maior para fritar: o homem gordo, Ike Atkinson. Mas Luchai se recusou a falar.

Em Bangkok, vários meses antes da prisão de Luchai em San Francisco, minha equipe de vigilância seguiu Jimmy Smedley quase todas as noites até o Thermae Massage Parlor. Então, sempre que Stewart estava em Bangkok para operações secretas com Luchai, eu pedia a ele para sair por lá. O falante Johnny não demorou muito tempo para se apresentar a Smedley e se insinuar com muitos do "bando de irmãos". Um era um novo rosto na cidade, Freddie Thornton, um sargento que acabara de se aposentar da Força Aérea.

Thornton convidou Johnny para passar em sua casa. Eles estavam relaxando no dia seguinte quando Luchai entrou. Os dois fingiram não se conhecer nem queriam que Thornton soubesse que estavam em conluio. Mas ficou claro que Thornton estava envolvido com o grupo Atkinson, e não apenas socialmente. O que não sabíamos era o quão envolvido ele estava.

Thornton nunca se incriminou para Stewart, então não tínhamos nada contra ele. But I figured if he was in business with Atkinson, his cooperation could be invaluable. So after we took down Luchai in San Francisco, I called Bangkok and asked if the Royal Thai Police would consider expelling Thornton to San Francisco in what we jokingly referred to as an “informal extradition.”

The Thai Police raided Thornton’s house on a “writ of suspicion.” They found a pistol that Thornton’s paramour claimed was hers, and marijuana that Thornton claimed wasn’t his. But it was enough to expel Thornton as an “undesirable.”

Once in San Francisco, Thornton told us that he thought Atkinson was in the process of sending a huge load of heroin to the States, as much as 100 pounds, and that if we let him go, he would try to find out the details. If true, it would be one of the largest seizures of pure heroin ever made in the United States.

Thornton wasn’t in our custody, but AUSA Nerney pulled off another bluff. He told Thornton that he would release him under the conditions that Thornton submit to a debriefing by agents at Wilmington, N.C., who were working the domestic side of the case against Atkinson’s organization, and call Stewart every day to report his whereabouts and progress. Had I known then what I know now, I wouldn’t have let Thornton out of my sight, not even to go to the men’s room.

Back in Bangkok, Staff Sgt. Jasper Myrick and his wife were packing their household belongings for their October transfer to Ft. Benning, Ga. Several days before, a teakwood bedroom set had been dropped off at their house. Myrick told his wife he had offered to take the furniture back to the States for a friend.

An Army inspector accompanied the movers to Myrick’s home, normal protocol, to ensure nothing illegal was packed in the crates of household goods. The inspector noticed one of the finely carved teakwood night stands had a rather crudely screwed-on bottom. He drilled a hole in it and out trickled white powder. He had uncovered one of the largest hauls of pure “China White” heroin ever seized in Southeast Asia, 100 pounds in all.

After scouring dozens of furniture shops along Sukhumvit Road, a Thai police lieutenant found the manufacturer of Myrick’s bedroom set. The owner identified a photo of Smedley as the person who had ordered it. When Smedley was arrested, DEA agents found a set of orders for Myrick in his briefcase and a second set of orders for a Sergeant William Brown. Brown had been transferred weeks before from Thailand to Ft. Gordon near Augusta, Ga.

I was in San Francisco when I got the call from Bangkok. Was Myrick’s shipment the one Thornton had talked about? Or could Brown be sitting on a second shipment of heroin? Stewart wasn’t getting anything of value from Thornton. He just kept saying, “I’m working on it.”

I flew to Augusta and was met by Wilmington supervisor Don Ashton, who had already set up a surveillance on Brown’s Ft. Gordon residence and had agents working on a search warrant. But when we drove by Brown’s house, my heart sank. Sitting out in the rain on the back patio was a set of teakwood dining room furniture. Chegamos tarde demais.

The Wilmington agents discovered that one of Atkinson’s associates, using a fictitious name, had stayed at a motel near Ft. Gordon just days after Brown had settled in. They were convinced he was the one who had picked up the heroin. It was Freddie Thornton.
Thornton had a good reason to tell Stewart and me that he thought Atkinson was sending a large shipment of heroin to the States. And he wasn’t lying when he told Stewart he was “working on it.” He had been in charge of it.

Thornton was arrested. He then said that after talking with the agents in Wilmington he had had an epiphany. If he cooperated with the DEA and gave them the heroin, his life wouldn’t be worth a Thai baht. And he could end up being prosecuted by local authorities even if the Feds didn’t. But, he figured, if he followed Atkinson’s instructions and delivered the heroin to Atkinson’s daughter, he’d have enough money to party until the Feds figured it out, and he might even get away with it.

Thornton was the star witness at Atkinson’s May 1976 trial in Raleigh, and gave Ike up like a bad habit. Stewart testified to the facts surrounding the Luchai Ruviwat case that related to Atkinson. I submitted into evidence the Thai newspapers that had been used to stuff the bags of heroin in the false bottoms of Brown’s furniture.

In all, nine of Atkinson’s associates were convicted. Atkinson got 25 years, Brown 10, and Atkinson’s daughter and her husband each received 15 years.

For his cooperation, Thornton was given probation and placed in the Witness Protection Program. Federal Prosecutor Joe Dean told reporters that if it were not for Thornton’s firsthand account, Atkinson would probably not have been convicted. We never found the heroin, worth $5 million on the wholesale market. Atkinson was a very wealthy prisoner.

Atkinson never seemed to learn his lesson. After more than 10 years in prison, a fellow inmate told him he knew an employee at the West German Consulate in New York who could smuggle heroin into the United States under his diplomatic immunity. Atkinson arranged through a nephew for the diplomat to pick up heroin in Bangkok. The problem for Atkinson was that the inmate was a DEA snitch and the German diplomat a DEA undercover agent. That stretched his term another nine years.

Atkinson was released in 2007, an old man no longer thought to be a danger to society. He lives quietly in Raleigh, N.C., but he’s waging an academic war on Frank Lucas.

Lucas was arrested just before Atkinson, in January 1975, in Teaneck, N.J., in a separate DEA investigation, and sentenced to 70 years in federal prison. He served only five years because of his cooperation, but was convicted on another drug charge in 1981 and did 10 more. A 2000 Revista nova iorque article, claiming he was the first Harlem gangster to have broken with La Cosa Nostra, rocketed him from obscurity.

Lucas maintains he smuggled heroin in the coffins of returning servicemen. Atkinson adamantly denies it ever happened, telling investigative journalist Ron Chepesiuk in 2006 that Lucas’ claim was “the big lie…the biggest hoax ever perpetuated.”

Atkinson was on the military flight in 1972 that spawned the myth. As author Chepesiuk reveals in his new book Sergeant Smack, The Legendary Lives and Times of Ike Atkinson, Kingpin, and His Band of Brothers, as Atkinson and a partner carried heroin in their baggage on the flight from Bangkok, federal authorities—tipped off by an unreliable informant—believed the dope was actually in the coffins of two slain soldiers on board. After exhaustively searching the plane and questioning Atkinson, no heroin (not even that carried by Atkinson) was found, leading to speculation that while the coffins had been unattended during a Hawaii stopover, the drugs may have been removed. Sensational press reports, bolstered by anonymous sources, fueled the rumor. One former DEA executive nourished the myth in 1988 with a fictional article in the San Francisco Chronicle claiming he witnessed heroin sewn into the body of a Vietnam KIA in a Bangkok hospital in 1975. Conspiracy theorists still think there were government cover-ups, and some implicate the CIA. Even today, press reports give credence to the “Cadaver Connection.” And Lucas capitalized on it all. He wove the fairy tale into Mark Jacobson’s Revista nova iorque piece, “The Return of Superfly,” that was the basis for the film American Gangster.

The fact is, it would have been almost impossible to get the heroin from the Golden Triangle of Thailand into wartime South Vietnam. And even if they did, it would have then required the complicity of dozens of military and civilian mortuary employees in Vietnam to bypass security and implant the heroin, and dozens more inside the United States to coordinate its retrieval.

As Atkinson explained to Chepesiuk, “Why would I do something so awful as move heroin in cadavers? I had so many easier and more effective ways of moving my dope.” Simply put, it never happened.

Lucas claims he’s the “big shot” who commanded a self-contained criminal organization that took heroin from “the farm to the arm.” Atkinson says Lucas hijacked his reputation, that he’s the real “kingpin,” and that he wants his title back.

Most self-respecting criminals claim their innocence, yet these two are boasting about who caused the greater harm to our country. But that should come as no surprise. Lucas made a bundle off his far-fetched story, sensationalizing it with the cadaver connection. Now Atkinson wants a piece of the action.

While no heroin entered the United States with the bodies of U.S. servicemen killed in Vietnam, Leslie Atkinson did unleash a tidal wave of heroin up and down the east coast of the United States by subverting military facilities, equipment and personnel. And with his share of the heroin, Frank Lucas terrorized communities in New York City and New Jersey, preying on the weak and living high off the misery of his victims. They share a legacy of broken neighborhoods, broken homes and broken lives. And neither has displayed a shred of remorse.

Charles Lutz served in Vietnam with the 525th Military Intelligence Group, the 519th Military Intelligence Battalion, and was an adviser to the 18th ARVN Infantry Division, for which he was awarded the Bronze Star Medal. Lutz spent 32 years as a federal narcotics agent, eight of them in Southeast Asia. In the mid-1990s, Lutz made 11 trips to Vietnam to lay the groundwork for what is now a DEA office at the U.S. Embassy in Hanoi. He and DEA agent Lionel Stewart received the Attorney General’s Award for Distinguished Service for his role in the Luchai Ruviwat–Leslie Atkinson investigation.


For the author’s account of his undercover role at a 1971 protest rally in Washington, D.C., see Operation Bent Penney at 1971 May Day Protest.


Rowan Atkinson

Nossos editores irão revisar o que você enviou e determinar se o artigo deve ser revisado.

Rowan Atkinson, na íntegra Rowan Sebastian Atkinson, (born January 6, 1955, Newcastle upon Tyne, England), British actor and comedian who delighted television and film audiences with his comic creation Mr. Bean.

Atkinson, the son of wealthy Durham farmers, attended Durham Cathedral Choristers’ School. At the University of Newcastle upon Tyne he studied electrical engineering he progressed to the University of Oxford for a master’s degree. Taking to the stage to satisfy an inner urge, he began honing the facial contortions and manic comedic genius that would soon make him famous. While attending Oxford, he began working with actor Richard Curtis and composer Howard Goodall, and together they ventured to the Edinburgh Festival. There Atkinson’s classic schoolmaster sketch rocketed him to fame. In 1979 the satirical television show Not the Nine O’Clock News introduced him to millions of British viewers, and in 1981 he became the youngest person at the time to have had a one-man show in London’s West End.

In 1983 the first installment of Blackadder, written by Atkinson and Curtis, slithered onto British TV screens. The show featured the twisted relationship between four incarnations of the groveling, spineless Lord Blackadder and his foully fleshed retainer, Baldrick, as they cajoled their way through history from the Crusades to the end of World War I. The series established Atkinson as one of England’s finest comic actors. It also led to the television program Mr. Bean (1990–95), which starred the rubber-faced Atkinson as a pratfalling, nearly mute buffoon, bumbling his way through everyday situations made comedic by his clumsiness and scheming. Transcending both the traditional boundaries of English humour and the verbal repartee of Blackadder, the working-class Bean attracted millions of devotees. Atkinson acknowledged the influence of French film actor Jacques Tati in the creation of the role: Tati’s recurring character Monsieur Hulot displayed a similarly wordless comic ineptitude in his films of the mid-20th century. Mr. Bean won the 1990 Montreux Festival Golden Rose, a 1991 International Emmy for best popular arts program, and a 1994 American Cable Ace Award. At its peak it was British television’s most popular comedy, drawing some 18 million viewers. In 1996 the show made the transatlantic jump to American television, and in 1997 Mr. Bean hit the big screen in the motion picture Bean e depois Mr. Bean’s Holiday (2007), in which the eponymous antihero takes on France. The character also inspired an animated television series in 2002.

Meanwhile Atkinson appeared as Police Inspector Raymond Fowler in the television series The Thin Blue Line (1995–96). His other film credits included The Witches (1990, based on Roald Dahl’s book) Four Weddings and a Funeral (1994) Rat Race (2001) and Johnny English (2003), a spy spoof that spawned two sequels, Johnny English Reborn (2011) and Johnny English Strikes Again (2018). He also appeared in the popular romantic comedy Love Actually (2003).

Despite his successes, the fiercely private Atkinson insisted that he was not a funny man. “I am,” he said, “essentially a rather quiet, dull person who just happens to be a performer.” For his services to drama and charity, he was named a Commander of the Order of the British Empire (CBE) in 2013.

The Editors of Encyclopaedia Britannica This article was most recently revised and updated by Alicja Zelazko, Assistant Editor.


Assista o vídeo: NEW SIGNING JACK ATKINSON! MATCH INTERVIEW. Bury AFC


Comentários:

  1. Weldon

    Bravo, que palavras ... grande pensamento

  2. Yateem

    Desculpe, excluído

  3. Mazahn

    Sim, está bem escrito, realmente acontece. Que interessante, ontem eu estava discutindo esse tópico com um amigo enquanto estava sentado na cozinha com um copo de conhaque.



Escreve uma mensagem