USS Ohio BB-12 - História

USS Ohio BB-12 - História


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

USS Ohio BB-12

Ohio III
(BB-12: dp. 12.723; 1. 393'10 ", b. 72'3"; dr. 23'10 "; s. 18 k .; cpl. 561; a. 4 12", 16 6 ", 6 3 ", 8 3-pdr., 6 1-pdr., 2,30 enguia. Mg.; Cl. Maine)

O terceiro Ohio (BB 12) foi estabelecido em 22 de abril de 1899 pela Union Iron Works, San Francisco, Califórnia; lançado em 18 de maio de 1901; patrocinado pela Srta. Helen Desehler; e comissionado em 4 de outubro de 1904, capitão Leavitt C. Logan no comando.

A nau capitânia designada da Asiatic Flcet, Ohio partiu de San Francisco em 1º de abril de 1905 com destino a Manila, onde embarcou no grupo do então vidente de guerra William Howard Taft, que incluía a senhorita Alice Roosevelt, filha do presidente. Ela conduziu essa festa em grande parte de sua viagem de inspeção ao Extremo Oriente e continuou o cruzeiro em águas japonesas, chinesas e filipinas até retornar aos Estados Unidos em 1907.

Ohio partiu de Hampton Roads, Virgínia, em 16 de dezembro de 1907 com os navios de guerra da Frota do Atlântico. O Guns acertou uma saudação ao presidente Theodore Roosevelt enquanto ele revisava a Grande Frota Branca quando ela começou o cruzeiro ao redor do mundo que, talvez mais do que qualquer outro evento, marcou o surgimento dos Estados Unidos como uma grande potência mundial.

Comandada pelo Contra-Almirante Robley D. Evans, e mais tarde, Contra-Almirante Charles S. Sperry, a frota fez ealls nas Bestas leste e oeste da América do Sul, contornando o Chifre no meio, a caminho de São Francisco. Em 7 de julho de 1908, Ohio e suas irmãs traçaram seu curso para o oeste, para Hawafi, Nova Zelândia e Austrália. Em cada visita, os navios americanos foram recebidos] com grande entusiasmo, mas nenhum dos seus portos de eall os recebeu com tanta cordialidade quanto Tóquio, onde ancoraram em 18 de outubro. A presença da frota no Japão simbolizava a amizade e a força americanas e ajudou a facilitar as relações perigosamente tensas entre os dois países.

A frota desembarcou em Amoy e retornou a Yokohama, deteve o alvo praetiee nas Filipinas e foi para casa em 1º de dezembro. Depois de atravessar o Canal de Suez em 4 de janeiro de 1909, a frota fez escalas no Mediterrâneo, antes de uma tempestade em Hampton Roads em 22 de fevereiro.

Ohio navegou para Nova York, seu porto de origem pelos próximos 4 anos durante o treinamento de homens da Milícia Naval de Nova York e prestando serviço geral na Frota do Atlântico.

Em 1914, ela navegou para o Golfo do México para se juntar à patrulha ao largo de Vera Cruz, protegendo os interesses americanos ameaçados pela turbulência política mexicana. Ohio retornou ao norte no verão para um cruzeiro de aspirantes da Academia Naval e, em seguida, juntou-se à Frota de Reserva na Filadélfia, recomissionando para cada um dos próximos dois cruzeiros de aspirantes de verão, 1915 e 1916.

Logo depois que os Estados Unidos entraram na Primeira Guerra Mundial, Ohio foi recomissionado em 24 de abril de 1917. Durante a guerra, ela operou em Norfolk, treinando tripulações para a frota em expansão, participando de manobras de navios de guerra. Ela chegou à Filadélfia em 28 de novembro de 1918; foi colocado na reserva lá em 7 de janeiro de 1919; descomissionado em 31 de maio de 1922; e foi vendido para demolição em 24 de março de 1923.

Um quarto Ohio (BB-68) foi autorizado em 19 de julho de 1940, e sua construção atribuída ao Estaleiro da Marinha da Filadélfia. A construção foi cancelada em 21 de julho de 1943.


USS Ohio BB-12 - História

O Ohio (SSBN 726) é o primeiro submarino de mísseis balísticos de frota nuclear da classe Trident e o quarto navio dos Estados Unidos a levar o nome do 17º estado da união.

No verão de 1981, testes de mar foram realizados para testar os equipamentos e sistemas, e o submarino foi entregue à Marinha dos Estados Unidos em 28 de outubro de 1981. Em 11 de novembro, USS Ohio foi comissionado. O Capitão A. K. Thompson assumiu o comando da Tripulação & quotBlue & quot e o Capitão A. F. Campbell assumiu o comando da & quotGold & quot.

Após Post Shakedown Availability (PSA) na Electric Boat Division, o Ohio deixou o Oceano Atlântico e transitou para seu novo porto de origem, Bangor, Wash., Por meio do Cabo Canaveral, onde testou seus sistemas de lançamento de mísseis e o Canal do Panamá, chegando em 12 de agosto de 1982. Durante agosto e setembro de 1982, o primeiro carregamento de mísseis Trident C-4 e uma remontagem pré-desdobramento foram conduzidos. Ohio e seu Blue Crew partiram na primeira Patrulha Estratégica de Dissuasão Submarina Trident em outubro de 1982 e retornaram em 10 de dezembro.

28 de abril de 1986 USS Ohio (Gold) lançou com sucesso dois mísseis Trident I (C4) durante um Teste Operacional de Acompanhamento. O Ohio completou a 50ª patrulha do Trident I 22 de novembro.

17 de abril de 1989 SSBN 726 lançou com sucesso dois mísseis Trident I em apoio ao 33º Trident Follow-on Teste Operacional.

31 de agosto de 1992 O USS Ohio Gold Crew lançou com sucesso dois mísseis Trident I durante um Teste de Avaliação CINC de Acompanhamento.

De 1 ° de julho de 1993 a 10 de junho de 1994, o USS Ohio passou por uma revisão projetada (EOH) no PSNS, recebendo amplas atualizações de sonar, controle de fogo e sistemas de navegação.

22 de outubro, o Ohio Gold Crew lançou com sucesso um míssil Trident I (C4) DASO.

O USS Ohio retomou as patrulhas de dissuasão estratégica em 25 de janeiro de 1995, como parte do Esquadrão de Submarinos Dezessete, Grupo de Submarinos Nove, Força de Submarinos do Pacífico.

16 de maio de 1996 O Ohio lançou com sucesso quatro mísseis Trident I durante um Teste de Avaliação CINC de Acompanhamento.

9 de dezembro de 2001 O USS Ohio lançou com sucesso quatro mísseis C4 durante um Teste de Avaliação CINC de Acompanhamento. Também lançou com sucesso quatro mísseis em 18 de dezembro.

SSBN 726 está fora de serviço desde 1 de outubro de 2002, para conversão em classe submarina de mísseis guiados (SSGN) no Estaleiro Naval de Puget Sound. Ela começou a revisão do reabastecimento planejado (ERO) em novembro de 2002 e iniciou o trabalho de conversão em 19 de novembro de 2003.

Quatro submarinos de mísseis estratégicos de classe de Ohio, USS Ohio, USS Michigan (SSBN 727), USS Florida (SSBN 728) e USS Georgia (SSBN 729), foram selecionados para transformação em uma nova plataforma, designada SSGN. Vinte e dois dos 24 tubos de mísseis em cada barco estão sendo adaptados para transportar até sete mísseis de cruzeiro Tomahawk, para uma carga máxima de 154 mísseis por barco. Os dois tubos restantes estão sendo convertidos em câmaras Lock-in / Lock-out para uso pelas Forças de Operações Especiais (SOF). Cada SSGN será capaz de transportar e apoiar até 66 Forças de Operações Especiais por um longo período de tempo. Esses navios terão uma área de planejamento especializada, equipamentos de preparação física e estandes de tiro a laser para uso dos Operadores. Além disso, o SSGN será capaz de transportar dois Sistemas Avançados de Entrega SEAL (Mar, Ar, Terra), dois Abrigos de Deck Seco ou um de cada usando as câmaras lock-in / lock-out como seus locais de encaixe. Outra vantagem do tamanho dos SSGNs & rsquo será sua capacidade de transportar uma carga útil maior. No futuro, essa capacidade permitirá o lançamento e a recuperação de veículos submarinos não tripulados (UUV). Conforme novos recursos e equipamentos são desenvolvidos, eles podem ser inseridos com relativa facilidade em SSGNs, graças aos seus sistemas de computação de Arquitetura Aberta e à capacidade relacionada de integrar rapidamente novas tecnologias e cargas úteis. SSGN também pode oferecer oportunidades significativas para servir como uma plataforma de teste para desenvolver futuras armas, sensores e conceitos operacionais.

19 de dezembro de 2005 USS Ohio (SSGN 726), comandado pelo Comandante. Michael Cockey retornou ao Estaleiro Naval de Puget Sound e às Instalações Intermediárias em Bremerton, Wash, após concluir os testes no mar.

7 de fevereiro de 2006 O USS Ohio voltou ao serviço ativo em uma cerimônia realizada na Base Naval de Kitsap-Bangor. Annie Glenn, a patrocinadora do navio e rsquos, apresentou à tripulação um patch do navio e rsquos usado pelo senador John Glenn em seu retorno ao espaço em 1998. O patch foi autografado por todos os sete astronautas a bordo do ônibus espacial e agora será exibido na sala dos oficiais.

26 de outubro, O submarino de mísseis guiados voltou para casa depois de se tornar o primeiro navio da classe Ohio a concluir os testes hidrodinâmicos e marítimos com abrigos de convés seco duplo (DDS) instalados recentemente para as Forças de Operações Especiais.

20 de novembro, o USS Ohio puxou para a Estação Naval de Pearl Harbor para uma visita agendada ao porto. SSGN 726 está atualmente conduzindo exercícios de treinamento e work-ups nas ilhas havaianas em preparação para sua implantação inaugural no próximo ano.

21 de janeiro de 2007 USS Ohio (Gold) Sailors, comandado pelo Capitão Andrew Hale, partiu da Base Naval Kitsap-Bangor, para Pearl Harbor para conduzir uma troca de tripulação com a tripulação de Ohio (Blue). A tripulação Gold se reuniu no centro de liberdade da NBK antes de viajar para a Base Aérea McCord para pegar o avião para o Havaí. Esta é a primeira vez em aproximadamente 20 anos que uma tripulação de submarino faz uma troca de tripulação desta forma. Eventualmente, as tripulações de submarinos voarão para Guam e trocarão de lugar a cada três meses, e o navio voltará para casa aproximadamente uma vez por ano.

14 de outubro, O USS Ohio (Blue) partiu do porto de origem para seu primeiro desdobramento como um submarino de mísseis guiados no Pacífico ocidental.

10 de janeiro de 2008 SSGN 726 chegou ao porto de Apra, Guam, para uma troca de tripulação. O Ohio está programado para ter três trocas de tripulação e, em seguida, retornar a Bangor, Wash.

20 de fevereiro, o USS Ohio chegou em Busan, República da Coréia, para participar do exercício Key Resolve / Foal Eagle, um exercício anual combinado / conjunto envolvendo forças dos EUA e da República da Coréia.

16 de outubro, The Ohio puxou para Yokosuka, Japão, para uma visita de rotina ao porto.

6 de novembroO capitão R. Murray Gero Jr. substituiu o capitão Christopher Ratliff como CO do USS Ohio (Blue) durante uma cerimônia de mudança de comando no Naval Undersea Museum em Keyport.

19 de novembro, SSGN 726 completou sua participação no Exercício Anual (ANNUALEX) 2008, entre a Marinha dos EUA e a Força de Autodefesa Marítima Japonesa.

22 de dezembro, The Ohio (Gold) voltou a Bangor, Wash., Após um período de 14 meses em andamento.

29 de agosto de 2009 USS Ohio (Azul) chegou a Yokosuka para sua primeira visita ao porto depois de partir da Base Naval de Kitsap-Bangor para uma implantação programada de 12 meses.

21 de janeiro de 2010 O submarino de mísseis guiados recentemente puxado para Apra Harbor, Guam, para uma escala de porto de rotina.

19 de fevereiroO capitão Dixon K. Hicks substituiu o capitão Dennis Carpenter como CO do USS Ohio (Gold) durante uma cerimônia de mudança de comando no Naval Undersea Museum em Keyport.

Em 14 de março, o USS Ohio puxou para o HMAS Stirling em Garden Island, marcando a primeira visita de um submarino da classe Ohio a um porto australiano.

25 de junho, SSGN 726 (Gold) recentemente puxado para Subic Bay, República das Filipinas, para uma escala agendada no porto.

17 de setembro, Contra-almirante James Caldwell, Comandante, Submarino Grupo 9 (CSG9), dispensado do cargo Capitão R. Murray Gero Jr. devido a uma "perda de confiança em sua capacidade de comando". O alívio ocorreu como resultado de uma investigação sobre alegações de comportamento pessoal inadequado que corroeu a boa ordem e a disciplina. Comandante Theodore Schroeder, vice-comandante do Esquadrão de Submarinos 19, assumiu o comando temporário do USS Ohio.

10 de novembro, O capitão Brian N. Humm substituiu o comandante. Theodore Schroeder como CO do USS Ohio (Azul) durante uma cerimônia de mudança de comando em Bangor.

1 ° de maio de 2011 O Ohio está atualmente na Base Naval de Guam, fazendo os preparativos para a implantação no oeste do Pacífico.

13 de julho, o USS Ohio (Gold) parou em Atividades da Frota em Yokosuka para uma escala de rotina no porto.

4 de agosto, SSGN 726 conduziu um fogo real de um míssil de ataque terrestre Tomahawk (TLAM), enquanto estava submerso perto das Ilhas Marianas do Norte, atingindo com sucesso seu ponto de mira na Ilha Farallon de Medinilla, em uma área de treinamento de fogo real estabelecida, cerca de 150 milhas ao norte de Guam.

8 de agosto, o Ohio puxou para Apra Harbor, Guam, para o seu reparo de viagem e período de troca de tripulação.

Em 1º de outubro, o USS Ohio (Blue) chegou a Subic Bay, na República das Filipinas, para uma visita agendada ao porto.

11 de novembro, O submarino de mísseis guiados recentemente puxou para o porto de Apra, Guam, para realizar manutenção.

6 de março de 2012 USS Ohio (Azul) atracado em Naval Magazine Indian Island, Wash., Para descarregar material bélico depois de concluir recentemente a patrulha de 14 meses.

9 de marçoO capitão Rodney A. Mills substituiu o capitão Dixon K. Hicks como CO do Ohio (Gold) durante uma cerimônia de mudança de comando no Naval Undersea Museum em Keyport.

11 de julho, SSGN 726 completou 16 semanas Drydocking Selected Restricted Availability (DSRA) no Estaleiro Naval de Puget Sound e instalação de manutenção intermediária (PSNS e ampIMF).

3 de outubro, o USS Ohio (Azul) partiu da Base Conjunta de Pearl Harbor-Hickam após uma escala de quatro semanas no porto.

24 de outubro, o Ohio chegou à Base Naval de Busan, República da Coréia, para uma visita de cinco dias ao porto. Participou do exercício bienal Keen Sword 2013 de 5 a 16 de novembro.

14 de dezembroO capitão George P. Norman substituiu o capitão Brian N. Humm como CO do SSGN 726 (Azul) durante uma cerimônia de mudança de comando no Museu Naval Submarino.

22 de março de 2013 USS Ohio (Gold) atracado fora de bordo do USS Emory S. Land (AS 39) no Píer Alava em Subic Bay para uma disponibilidade de manutenção de frota (FMAV).

11 de abril, o SSGN 726 chegou ao porto de Apra, Guam, para o reparo da viagem e o período de troca de tripulação.

20 de setembro, The Ohio (Gold) chegou recentemente a Guam para uma escala de rotina no porto.

15 de outubro, O submarino de mísseis guiados recentemente chegou a Pearl Harbor, no Havaí, para uma breve escala no porto.

2 de outubro?, O USS Ohio voltou ao porto de origem após uma implantação de 14 meses no AoR da 7ª Frota dos EUA.

17 de janeiro de 2014 O capitão Michael D. Lewis substituiu o capitão Rodney A. Mills como CO do SSGN 726 (Ouro) durante uma cerimônia de mudança de comando no Naval Undersea Museum em Keyport, Wash.

29 de março, The Ohio chegou recentemente à Base Naval Point Loma em San Diego, Califórnia, para reparos emergentes.

7 de julhoO capitão Broderick V. Berkhout substituiu o capitão George P. Norman como CO do USS Ohio (Blue) durante uma cerimônia de mudança de comando na Base Naval Kitsap-Bangor's Deterrent Park.

26 de junho de 2015 USS Ohio atracado no Píer de Munição, Naval Magazine Indian Island em Port Townsend, Wash., Para carregamento de munição após um Período de Manutenção Principal de 12 meses no Estaleiro Naval de Puget Sound em Bremerton, Wash.

01 de agosto?, O USS Ohio (Azul) partiu da Base Naval de Kitsap-Bangor para sua quinta patrulha do Pacífico ocidental como um submarino de mísseis guiados.

29 de agosto, o SSGN 726 chegou a Pearl Harbor, no Havaí, para uma escala de rotina no porto.

14 de novembro, o Ohio atracou o motor de popa do USS Emory S. Land na Base Naval de Sepanggar em Kota Kinabalu, Malásia, para uma disponibilidade de manutenção de frota de quatro dias (FMAV).

1 ° de dezembro, o USS Ohio (Blue) atracou recentemente em Bravo Wharf no porto de Apra, Guam, para o reparo da viagem e um período de troca de tripulação.

22 de março de 2016 USS Ohio (Gold) atracado no Píer Alava em Subic Bay, República das Filipinas, para uma visita agendada ao porto.

12 de abril, O submarino de mísseis guiados recentemente puxou para o Porto de Apra para seu reparo de viagem e um período de troca de tripulação.

20 de abrilO capitão Gerald N. Miranda Jr. substituiu o capitão Michael D. Lewis como CO do USS Ohio (Gold) durante uma cerimônia de mudança de comando na capela da Base Naval de Kitsap-Bangor.

30 de junho, O Ohio (Azul) atracou no Berço 13S em Atividades da Frota em Yokosuka, Japão, para uma visita de uma semana ao porto. Atracado no Berço 1 na Base Naval de Busan, ROK, em 13 de julho.

1º de setembro, o SSGN 726 atracou recentemente em Bravo Wharf no porto de Apra, Guam, para um reparo de viagem de quatro semanas e um período de troca de tripulação.

3 de novembro, o USS Ohio (Gold) fez uma breve parada nas instalações navais de White Beach em Okinawa, Japão, para transferência de pessoal.

10 de novembroO capitão David S. Soldow substituiu o capitão Broderick V. Berkhout como CO do USS Ohio (Blue) durante uma cerimônia de mudança de comando na capela da Base Naval de Kitsap-Bangor.

Janeiro?, 2017 USS Ohio (Gold) atracado em Bravo Wharf no Porto de Apra para seu reparo de viagem e um período de troca de tripulação.

23 de março, USS Ohio (Azul) atracado no Píer de Munição, Naval Magazine Indian Island após uma patrulha prolongada de 19 meses.

4 de abril, The Ohio atracado no Pier 5, Puget Sound Naval Shipyard para um período de manutenção principal (MMP) entrou no cais seco # 2 em 25 de abril.

7 de março de 2018 O capitão Andrew J. Kimsey substituiu o capitão David S. Soldow como CO do SSGN 726 (Azul) durante uma cerimônia de mudança de comando no Naval Undersea Museum em Keyport, Wash.

6 de agostoO capitão William C. Johnson substituiu o capitão Gerald N. Miranda Jr. como CO do Ohio (Gold) durante uma cerimônia de mudança de comando no Museu Naval Submarino.

Dezembro?, USS Ohio desencaixou e atracou no Pier 5 do Estaleiro Naval de Puget Sound. Disponibilidade concluída em 14 de agosto de 2019.

13 de setembro, o The Ohio atracou no Pier B12 na Base Conjunta de Pearl Harbor-Hickam, Havaí. Em andamento em 16 de novembro. Ancorou no Pier B12 novamente em 20 de novembro.

21 de janeiro de 2020 O capitão Brian G. Freck substituiu o capitão Andrew J. Kimsey como CO do Ohio (Blue) durante uma cerimônia de mudança de comando na capela da Base Naval de Kitsap-Bangor.

19 de setembro, o USS Ohio partiu da Base Conjunta de Pearl Harbor-Hickam após um píer durante 10 meses ancorado em Bravo Wharf em Apra Harbor, Guam, de 9 de outubro a dezembro?

4 de janeiro de 2021 O Ohio (Gold), comandado pelo Capitão Kurt D. Balagna, fez uma breve parada no Porto de Apra para transferência de pessoal. Breve parada no Porto de Apra novamente em 24 de janeiro.

2 de fevereiro, SSGN 726 participou de um exercício de integração, ao largo da costa de Okinawa, com os fuzileiros navais da Force Reconnaissance Company, III Marine Expeditionary Force (MEF) ancorado em Bravo Wharf no Porto de Apra de fevereiro? -9 e 1-4 de junho .


USS Ohio BB-12 - História

USS OHIO (SSBN 726) é o primeiro submarino de mísseis balísticos da classe TRIDENT e o quarto navio dos Estados Unidos a levar o nome do décimo sétimo estado da união.

O segundo OHIO foi um veleiro de linha lançado em 1820. Ela passou a maior parte de seus 55 anos de serviço na reserva, sendo reativado quando necessário. Em 1838, ela serviu como navio de bandeira do Commodore Isaac Hull no Mediterrâneo. Em 1847, ela serviu no Golfo do México durante a Guerra do México e no Esquadrão do Pacífico na costa da América do Sul e Califórnia durante os dias da corrida do ouro. O segundo OHIO foi finalmente desativado em 1875.

Em 28 de dezembro de 1940, o nome USS OHIO, BB-68 foi atribuído ao navio de guerra da classe Montana projetado durante a Segunda Guerra Mundial. Este seria o segundo navio em uma classe de cinco navios, que teria sido o maior encouraçado dos EUA construído, deslocando 70.965 toneladas de carga total e montando doze canhões de 16 ". A classe Montana foi cancelada em 21 de julho de 1943, antes do início da construção.


Em 2 de fevereiro de 1978, a Unidade de Pré-comissionamento da OHIO (SSBN 726) foi formada. O Comandante A. K. Thompson era seu Comandante.

Em 7 de abril de 1979, OHIO foi lançado e batizado pela Sra. Annie Glenn, esposa do senador John H. Glenn. No verão de 1981, vários testes de mar foram realizados para testar os equipamentos, sistemas e navios que seriam aceitos pela Marinha dos Estados Unidos. Essas provas de mar foram um sucesso absoluto.

Em 11 de novembro de 1981, o USS OHIO (SSBN 726) foi comissionado na Electric Boat Division em Groton, Connecticut. O orador principal, o honorável George Bush, vice-presidente dos Estados Unidos, observou aos 8.000 convidados reunidos que o navio introduziu uma "nova dimensão na dissuasão estratégica de nossa nação". Durante a cerimônia, o almirante Hyman G. Rickover observou que a OHIO deveria "causar medo nos corações de nossos inimigos". Naquele dia, o Capitão A. K. Thompson assumiu o comando do USS OHIO (SSBN 726) (BLUE) e o Capitão A. F. Campbell assumiu o comando do USS OHIO (SSBN 726) (GOLD).

Após a disponibilidade do Post Shakedown na Electric Boat Division, OHIO deixou o Atlântico e transitou para seu novo porto de origem, Bangor, Washington, chegando em 12 de agosto de 1982.

Durante agosto e setembro de 1982, o primeiro carregamento de mísseis Trident C-4 em um submarino da classe Trident e uma reforma pré-desdobramento foram conduzidos. USS OHIO e seu Blue Crew partiram na primeira Patrulha Estratégica de Dissuasão Submarina Trident em outubro de 1982.

De junho de 1993 a junho de 1994, o USS OHIO passou por uma revisão no Estaleiro Naval de Puget Sound, em Bremerton, Washington, a primeira para um submarino Trident. O navio recebeu amplas atualizações de sonar, controle de fogo e sistemas de navegação. O USS OHIO retomou as patrulhas de dissuasão estratégica em janeiro de 1995. O OHIO concluiu sessenta e uma patrulhas de dissuasão estratégicas.


Conclusão

O lançamento do USS Ohio é uma adição bem-vinda à lista de pré-dreadnoughts da Marinha dos Estados Unidos produzidos por Iron Shipwrights. Um USS New Jersey (BB-16) acaba de ser lançado & # 8211 espero que isso signifique que uma classe Connecticut estará em andamento (Atualização: O Connecticut foi finalmente lançado).

Na maior parte, o modelo é bem fundido e parece estar em escala. Sem um conjunto de planos, não posso garantir a precisão, mas o kit parece corresponder a fotos e desenhos de linha. A parte mais fraca deste kit são as pequenas peças e instruções, mas isso não deve impedir que você seja capaz de construir uma réplica decente deste encouraçado pré-dreadnought para sua coleção. Meu veredicto: Eu recomendaria este modelo para qualquer um que construiu um kit de resina e tem alguma experiência em photo-etch.

O USS Ohio é vendido por $ 225,95. Eu comprei o meu diretamente do Construtor Naval de Ferro.


USS Ohio (SSGN-726 / SSBN-726)

Autoria por: Redator | Última edição: 30/04/2021 | Conteúdo e cópiawww.MilitaryFactory.com | O texto a seguir é exclusivo deste site.

A União Soviética e o Ocidente estiveram envolvidos em um jogo de gato e rato de alto risco ao longo das décadas da Guerra Fria. Para cada grande avanço técnico feito por um lado, o outro tinha que se opor ao triunfo, muitas vezes igualando ou superando a ameaça anterior. Os submarinistas e suas embarcações subaquáticas foram peças-chave nas "guerras de contenção" travadas durante este período e se tornariam o foco de desenvolvimentos futuros que serviriam apenas para aumentar a potência do submarino - longe de seus dias como navios de guerra voltados para torpedos durante a 2ª Guerra Mundial. O USS Ohio foi um produto da Guerra Fria, projetado com uma capacidade letal de enfrentar submarinos inimigos e alvos de superfície de alto valor por meio dos mais recentes sistemas e tecnologias disponíveis. Ela começou a vida como USS Ohio (SSBN-726) em sua forma de submarino de míssil balístico original, mas mais tarde faria a transição para o novo papel de submarino de mísseis guiados sob a marca de "SSGN-726". A classe Ohio foi formulada para assumir o papel das embarcações anteriores das classes Benjamin Franklin e Lafayette. A nova classe também representava os maiores submarinos já produzidos para a marinha americana e seu armamento superava até mesmo o das maiores classes soviéticas da época.

O USS Ohio foi encomendado em 1º de julho de 1974 com sua construção contratada para a General Dynamics Electric Boat - o barco sendo produzido a partir de seções pré-concluídas. Sua quilha foi lançada em 10 de abril de 1976 e ela foi oficialmente lançada em 7 de abril de 1979 - questões políticas e do estaleiro atrasando os julgamentos formais por algum tempo. O navio foi oficialmente comissionado em 11 de novembro de 1981 (Dia dos Veteranos) e ela passou a fazer seu porto de origem fora de Bangor, Washington, no noroeste americano, lutando sob o lema oficial "Sempre Primeiro" (bem como o não oficial " O primeiro e o melhor "). O USS Ohio representava o navio líder da classe de navios de guerra de Ohio, que passou a incluir o USS Henry M. Jackson, o USS Alabama, o USS Alaska, o USS Nevada, o USS Tennessee, o USS Pennsylvania, o USS Florida, o USS Georgia, o USS West Virginia, o USS Kentucky, o USS Maryland, o USS Michigan, o USS Nebraska, o USS Rhode Island, o USS Maine, o USS Wyoming e o USS Louisiana. Apenas quatro desses navios - o USS Ohio, o USS Michigan, o USS Florida e o USS Georgia seriam selecionados para as próximas modificações do SSGN. O USS Louisiana representou o último submarino da classe Ohio concluído.

Externamente, o USS Ohio foi projetado com um formato convencional - essencialmente um tubo com estabilização e aletas de controle, bem como a vela necessária. A vela foi mantida à frente da meia nau com aviões de mergulho emanando dos lados da vela. O projeto geral do casco era relativamente sem características e exibia um cone de nariz bem arredondado e popa cônica. A popa controlava a hélice e também os planos do leme. O USS Ohio deslocou em 16.500 toneladas longas quando emergiu e 18.450 toneladas longas quando submerso. Ela enfrentou um comprimento total de 560 pés com uma viga medindo 42 pés. A energia veio de um único reator nuclear da série S8G PWR que abastece 2 turbinas com engrenagens. Um motor auxiliar forneceu até 325 cavalos de potência. O único eixo de hélice operou com uma potência de 60.000 cavalos de força, permitindo velocidades na superfície de até 12 nós e velocidades submersas de mais de 20 nós. Devido à sua suíte de propulsão nuclear, o alcance do USS Ohio era essencialmente ilimitado, limitado apenas por sua capacidade de manter o abastecimento de alimentos e o moral da tripulação sob controle. A embarcação era tripulada por aproximadamente 155 pessoas, sendo 15 oficiais e 140 marinheiros.

O USS Ohio foi classificado como um "submarino de ataque" e, como tal, estava armado com uma coronha ofensiva que consistia em torpedos e mísseis balísticos. Seu projeto era tal que ela foi completada com tubos de lançamento de torpedo 4 x 21 "(530 mm) na seção da proa do casco. Esta arma permitia o engajamento de navios de superfície inimigos e submarinos. O braço mais potente do conjunto de armas de Ohio era seus 24 mísseis balísticos lançados por submarino da série Trident (SLBM) - formando o alcance termonuclear de "primeiro ataque" da Marinha dos Estados Unidos por um tempo.

Talvez a parte frequentemente esquecida do submarino fosse seu poderoso conjunto de sensores que permitia que a tripulação permanecesse sem ser detectada e rastreasse ameaças potenciais. O USS Ohio foi equipado com o sonar da série BQQ-6 na proa, enquanto um sistema BQR-19 controlava a navegação. O BQS-13 era um conjunto de sonar ativo, enquanto o TB-16 era um conjunto de sonar rebocado. Ao todo, esses sistemas - em conjunto com seus operadores bem treinados - permitiram que o USS Ohio fosse por algum tempo um navio das profundezas altamente temido - um nível de respeito que se mantém até hoje.

Depois de suas modificações no SSGN, o USS Ohio substituiu suas lojas de mísseis Trident por mísseis de cruzeiro Tomahawk - esta bateria consistindo de 22 tubos de lançamento, cada um ajustando até sete mísseis de cruzeiro para um total de 154 mísseis, uma enorme quantidade de poder de fogo para um único navio. O míssil de cruzeiro poderia ser usado para atacar alvos de superfície a distâncias muito longas, fora do alcance das defesas inimigas, e o Ohio poderia até permanecer submerso durante o lançamento.

O USS Ohio passou formalmente por trilhas durante o verão de 1981 antes de ser entregue à Marinha dos Estados Unidos em outubro do mesmo ano, quando a embarcação iniciou as operações formais no mar. Ela foi atualizada ao longo de 1982, conduzindo várias viagens e passando por vários testes, especialmente em suas instalações de lançamento. Um período de reequipamento em 1993 a viu atualizada com sistemas modernos para manter a embarcação viável e potente como sempre. Mais patrulhas se seguiram até o novo milênio, que viu vários dos barcos da classe Ohio revisados ​​para o papel de submarino de mísseis guiados (SSGN). Desde a conclusão desta modificação em 2006, o USS Ohio permaneceu no serviço USN ativo, continuando o papel de dissuasão em todo o mundo.

Submarinos como o USS Ohio também podem ser usados ​​em operações clandestinas, inserindo ou extraindo elementos de forças especiais, como Navy SEALs.

Atualização de julho de 2012: Em 11 de julho de 2012, o USS Ohio (SSGN 726) completou seu quarto período de manutenção principal (MMP) desde sua conversão em 2006 de um submarino de mísseis balísticos para um submarino de mísseis guiados. Ohio entrou no Estaleiro Naval de Puget Sound e instalação de manutenção intermediária em meados de abril (2012), para o qual o barco passou 65 dias em doca seca (um SSGN requer um MMP para cada 12 meses de implantação). Os esforços combinados dos trabalhadores civis e das tripulações Blue e Gold de Ohio cumpriram o trabalho. Os reparos e atualizações durante o MMP ocorreram em vários sistemas, incluindo sonar, radar, comunicação e suítes de navegação. Também foram feitas verificações e reparos padrão na superestrutura e nos tanques de controle para unidades de profundidade e condicionamento. Sistemas adicionais atualizados foram planos de água e válvulas usadas para água do mar e ventilação.

Desde então, o USS Ohio voltou ao serviço ativo e foi recertificado para o combate.


USS Ohio (SSGN-726 / SSBN-726)

A União Soviética e o Ocidente estiveram envolvidos em um jogo de gato e rato de alto risco ao longo das décadas da Guerra Fria. Para cada grande avanço técnico feito por um lado, o outro tinha que se opor ao triunfo, muitas vezes igualando ou superando a ameaça anterior. Os submarinistas e suas embarcações subaquáticas foram peças-chave nas "guerras de contenção" travadas durante este período e se tornariam o foco de desenvolvimentos futuros que serviriam apenas para aumentar a potência do submarino - longe de seus dias como navios de guerra voltados para torpedos durante a 2ª Guerra Mundial. O USS Ohio foi um produto da Guerra Fria, projetado com capacidade letal para enfrentar submarinos inimigos e alvos de superfície de alto valor por meio dos mais recentes sistemas e tecnologias disponíveis. Ela começou a vida como USS Ohio (SSBN-726) em sua forma de submarino de míssil balístico original, mas mais tarde faria a transição para o novo papel de submarino de mísseis guiados sob a marca de "SSGN-726". A classe Ohio foi formulada para assumir o papel das embarcações anteriores das classes Benjamin Franklin e Lafayette. A nova classe também representava os maiores submarinos já produzidos para a marinha americana e seu armamento superava até mesmo o das maiores classes soviéticas da época.

O USS Ohio foi encomendado em 1º de julho de 1974 com sua construção contratada para a General Dynamics Electric Boat - o barco sendo produzido a partir de seções pré-concluídas. Sua quilha foi lançada em 10 de abril de 1976 e ela foi oficialmente lançada em 7 de abril de 1979 - questões políticas e de estaleiro atrasando os julgamentos formais por algum tempo. O navio foi oficialmente comissionado em 11 de novembro de 1981 (Dia dos Veteranos) e ela passou a fazer seu porto de origem fora de Bangor, Washington, no noroeste americano, lutando sob o lema oficial de "Sempre Primeiro" (bem como o não oficial " O primeiro e o melhor "). O USS Ohio representou o navio líder da classe de navios de guerra de Ohio, que passou a incluir o USS Henry M. Jackson, o USS Alabama, o USS Alaska, o USS Nevada, o USS Tennessee, o USS Pennsylvania, o USS Florida, o USS Georgia, o USS West Virginia, o USS Kentucky, o USS Maryland, o USS Michigan, o USS Nebraska, o USS Rhode Island, o USS Maine, o USS Wyoming e o USS Louisiana. Apenas quatro desses navios - o USS Ohio, o USS Michigan, o USS Florida e o USS Georgia seriam selecionados para as próximas modificações do SSGN. O USS Louisiana representou o último submarino da classe Ohio concluído.

Externamente, o USS Ohio foi projetado com um formato convencional - essencialmente um tubo com estabilização e aletas de controle, bem como a vela necessária. A vela foi mantida à frente da meia-nau com aviões de mergulho emanando das laterais da vela. O projeto geral do casco era relativamente sem características e ostentava um cone de nariz bem arredondado e popa cônica. A popa controlava a hélice e também os planos do leme. O USS Ohio deslocou-se em 16.500 toneladas longas quando emergiu e 18.450 toneladas longas quando submerso. Ela enfrentou um comprimento total de 560 pés com uma viga medindo 42 pés. A energia veio de um único reator nuclear da série S8G PWR que abastece 2 turbinas com engrenagens. Um motor auxiliar forneceu até 325 cavalos de potência. The single propeller shaft operated with an output of 60,000 shaft horsepower allowing for surfaced speeds of up to 12 knots and submerged speeds of over 20 knots. Due to her nuclear propulsion suite, the range of the USS Ohio was essentially unlimited, capped only by her ability to keep food stores supplied and crew morale in check. The vessel was crewed by approximately 155 personnel made up of 15 officers and 140 sailors.

The USS Ohio was categorized as an "attack submarine" and, as such, she was armed with an offensive-minded stock consisting of torpedoes and ballistic missiles. Her design was such that she was completed with 4 x 21" (530mm) torpedo launch tubes in the bow section of the hull. This weapon allowed for engagement of enemy surface vessels and submarines alike. The more potent arm of the Ohio weapons suite was her 24 x Trident series submarine-launched ballistic missiles (SLBM) - forming the "first strike" thermonuclear reach of the United States Navy for a time.

Perhaps the oft-overlooked part of the submarine was its powerful array of sensors which allowed the crew to remain undetected and track potential threats in turn. The USS Ohio was fitted with the BQQ-6 series sonar at the bow while a BQR-19 system handled navigation. The BQS-13 was an active sonar array while the TB-16 was a towed sonar array. Altogether, these systems - in conjunction with their well-trained operators - allowed the USS Ohio to be a highly-feared vessel of the deep for some time - a level of respect carried over to this day.

After her SSGN modifications, the USS Ohio replaced her Trident missile stores with Tomahawk cruise missiles - this battery consisting of 22 launch tubes each fitting up to seven cruise missiles for a total of 154 missiles, a massive amount of firepower for a single vessel. The cruise missile could be used to engage surface targets at very long ranges, out of the range of enemy defenses, and the Ohio could even remain submerged during launch.

The USS Ohio formally underwent trails throughout the summer of 1981 before being handed over to the US Navy in October of that same year to which the vessel began formal operations at sea. She was brought up to speed throughout 1982, conducting various voyages and undergoing various tests, particularly of her launch facilities. A refit period in 1993 saw her updated with modern systems to keep the vessel viable and as potent as ever. More patrols then followed until the new millennium which saw several of the Ohio-class boats revised to the guided missile submarine (SSGN) role. Since completion of this modification in 2006, the USS Ohio has remained in active USN service, continuing the role of deterrent the world over.

Submarines like the USS Ohio can also be used in clandestine operations, inserting or extracting special forces elements such as Navy SEALs.

Update July 2012: On July 11, 2012, the USS Ohio (SSGN 726) completed her fourth Major Maintenance Period (MMP) since her 2006 conversion from a ballistic missile submarine to a guided-missile submarine. Ohio entered the Puget Sound Naval Shipyard & Intermediate Maintenance Facility in mid-April (2012) to which the boat spent 65 days in dry dock (an SSGN requires a MMP for every 12 months of deployment). The Combined efforts of the civilian workmen and the Ohio's Blue and Gold crews accomplished the job. Repair and upgrades during the MMP were on a number of systems including sonar, radar, communication and navigation suites. Also standard checks and repairs were made on the superstructure, and controlling tanks for depth and conditioning units. Additional systems upgraded were water planes and valves used for seawater and ventilation.

USS Ohio has since returned to active duty and is recertified for combat.


OHIO SSGN 726

Esta seção lista os nomes e designações que o navio teve durante sua vida útil. A lista está em ordem cronológica.

Ohio Class Fleet Ballistic Missile Submarine
Keel Laid 10 April 1976 - Launched 7 April 1979

Capas navais

Esta seção lista links ativos para as páginas que exibem capas associadas ao navio. Deve haver um conjunto separado de páginas para cada encarnação do navio (ou seja, para cada entrada na seção "Nome do navio e histórico de designação"). As capas devem ser apresentadas em ordem cronológica (ou da melhor forma que puder ser determinada).

Como um navio pode ter muitas capas, elas podem ser divididas em várias páginas para que não demore para carregar as páginas. Cada link de página deve ser acompanhado por um intervalo de datas para as capas dessa página.

Carimbos

Esta seção lista exemplos de carimbos postais usados ​​pelo navio. Deve haver um conjunto separado de carimbos postais para cada encarnação do navio (ou seja, para cada entrada na seção "Nome do navio e histórico de designação"). Em cada conjunto, os carimbos postais devem ser listados em ordem de seu tipo de classificação. Se mais de um carimbo postal tiver a mesma classificação, eles devem ser posteriormente classificados pela data de uso mais antigo conhecido.

O carimbo postal não deve ser incluído, a menos que seja acompanhado por uma imagem em close-up e / ou a imagem de uma capa mostrando esse carimbo. Os intervalos de datas DEVEM ser baseados SOMENTE NAS CAPAS NO MUSEU e devem mudar à medida que mais capas são adicionadas.
 
& gt & gt & gt Se você tiver um exemplo melhor para qualquer um dos carimbos postais, sinta-se à vontade para substituir o exemplo existente.

Postmark Type
---
Killer Bar Text

Ship Postmark

USCS Postmark
Catalog Illus. O-22

USCS Postmark
Catalog Illus. O-22

Commissioning, cachet by the Donald Wilson. Postmark also seen in BLUE ink.


USS Ohio BB-12 - History

Lloyd’s Casualty Week for December 10 just arrived this morning at the library. Along with the usual information about vessels grounded, stranded, disabled, sunk, captured by pirates, or embroiled in civil unrest or labor disputes, there was an interesting note about the Panama Canal. Lloyd’s reports that for the first time in 20 years, the Canal has been closed down. Heavy rains filled up the Gatun and Alhajuela lakes, making the transit through them unsafe and forcing traffic to a halt. They are expecting a backlog of 60 ships by Friday, and as much as a two-day wait for vessels arriving without a booking.

This is a bit more than a blip in worldwide sea traffic. The Canal handles up to 5% of the world’s seaborne commerce, according to Lloyd’s. The Panama Canal Authority (ACP), through its vice-president Manuel Benitez, says they are “planning to open flood gates to relieve one of the lakes.” Read more


All Iron Shipwrights 1/350 Scale Model Kits Come with a Full Resin Hull, Pieces, Instructions, and Photoetch Parts for Ultimate Historical Accuracy.

Maine class Battleship - 1910

1/350 scale

Complete kit w/ resin parts and photoetch

KIT BY KENNY ROSENBERGER

NOTICE: Model Kit Does Not Come with Display Stand

Recommended Books:

Free Shipping!

WE TAKE EXTREME CARE IN PACKING ALL OF OUR PRODUCTS

Order Confirmation:

As soon as you place your order, you will receive an order confirmation e-mail. This means that we have received your order in our system and pre-authorized your credit card for the purchase. As soon as we receive your order, we automatically reach out to our suppliers to confirm that it is in stock and available for immediate shipment. If your item is on backorder or unavailable, we will void the pre-authorization and reach out to you via e-mail. If your item(s) are available for immediate shipment (within 5 business days), we will process the charges and submit the order for shipment.

Order Shipment:

If your order is stock and we process the charges to your credit card, it will ship within five business days from the date of your order. We will send you tracking information within 24 hours of your order leaving the warehouse to the e-mail address you provided when checking out. If you do not receive tracking information from us within six business days of your order, feel free to follow up with us at [email protected]

Delivery Time
Your order will be processed and leave our supplier's facility within 3-5 business days. You will receive your model in 4 to 12 business days after you place your order (within the continental United States).

Tracking
It is easy to track your shipment. Upon processing your order, you will receive an e-mail including shipping confirmation and the individual tracking number assigned to your model. Check anytime to see exactly when your model is expected to arrive.

We work very hard to ensure that we offer the absolute best prices online. If you find another online store that offers a lower price then us within six months of your purchase date please let us know and we will refund your original payment for the difference. We want you to feel confident that you are getting the absolute best price for the product you are ordering. If you find that our own website has a lower price for the same item you have ordered within six months of your purchase date will refund the difference as well.

To request your partial refund simply e-mail us a link to the same product on our website, or on our competitors website within six months from the date of your order and we will process the credit accordingly.

Our 100% Price Guarantee has some limitations:

  • You must purchase the item from our website before requesting your Price Match Guarantee
  • Promotions such as rebates and buy one, get one free offers are not eligible
  • The item must be in stock on the competitors website
  • The competitor must be an online store, they may not have a retail location
  • The website can not be a discounter or auction website (ie eBay, overstock, etc..)
  • The competitor must be an Authorized Retailer of the product in question
  • The Price Match Guarantee includes the item price and the shipping charges, it excludes sales tax

Money Back Guarantee Policy

We guarantee satisfaction with our products - in the unlikely event that your model arrives damaged please contact us by within 3 days of receiving your order. If you intend to give the item as a gift, please inspect the item upon receipt. In the case of damage we will ship a replacement to you free of charge and pay return shipping on the damaged model. No administration fee is applied to damaged items.

For orders placed from November 20th - December 18th , we extend our return policy (not damage policy) to notify us of a return by December 27th, and we will refund the total price of the product and deduct a 20% administration fee . For further details please review our Refund Policy.


USS Estados Unidos was a wooden-hulled, three-masted heavy frigate of the United States Navy and the first of the six original frigates authorized for construction by the Naval Act of 1794. The name "United States" was among ten names submitted to President George Washington by Secretary of War Timothy Pickering in March of 1795 for the frigates that were to be constructed. Joshua Humphreys designed the frigates to be the young Navy's capital ships, and so Estados Unidos and her sisters were larger and more heavily armed and built than standard frigates of the period. She was built at Humphrey's shipyard in Philadelphia, Pennsylvania and launched on 10 May 1797 and immediately began duties with the newly formed United States Navy protecting American merchant shipping during the Quasi-War with France.

USS Independência was a wooden-hulled, three-masted ship, originally a ship of the line and the first to be commissioned by the United States Navy. Originally a 90-gun ship, in 1836 she was cut down by one deck and re-rated as a 54-gun frigate.

USS Vincennes (1826) was a 703-ton Boston-class sloop of war in the United States Navy from 1826 to 1865. During her service, Vincennes patrolled the Pacific, explored the Antarctic, and blockaded the Confederate Gulf coast in the Civil War. Named for the Revolutionary War Battle of Vincennes, she was the first U.S. warship to circumnavigate the globe.

O primeiro USS Raritan was a wooden-hulled, three-masted sailing frigate of the United States Navy built at the Philadelphia Navy Yard, laid down in 1820, but not launched until 13 June 1843, sponsored by Commodore Frederick Engle. She was one of the last sailing frigates of the United States Navy.

USS Colombo was a 90-gun ship of the line in the United States Navy. She was launched on 1 March 1819 by Washington Navy Yard and commissioned on 7 September 1819, Master Commandant J. H. Elton in command.

O primeiro John Adams was originally built in 1799 as a frigate for the United States Navy, converted to a corvette in 1809, and later converted back to a frigate in 1830. Named for President John Adams, she fought in the Quasi-War, the First and Second Barbary Wars, the War of 1812, the Mexican–American War and the American Civil War. At the end of her career, she participated in the Union blockade of South Carolina's ports. She then participated in a historic raid that Harriet Tubman, the former slave and Union operative, organized with Union colonel Montgomery. John Adams led three steam-powered gunboats up the Harbor River to Port Royal. The squadron relied on local black mariners to guide it past mines and fortifications. The squadron freed 750+ slaves and unsettled the Confederacy. Tubman was the first woman in U.S. history to plan and execute an armed expedition.

USS Mississippi, a paddle frigate, was the first ship of the United States Navy to bear that name. She was named for the Mississippi River. Her sister ship was Missouri . Her keel was laid down by the Philadelphia Navy Yard in 1839 built under the personal supervision of Commodore Matthew Perry. She was commissioned on 22 December 1841, with Captain W. D. Salter in command and launched several weeks later.

USS Saratoga, a sloop-of-war, was the third ship of the United States Navy to be named for the Battle of Saratoga of the American Revolutionary War. Her keel was laid down in the summer of 1841 by the Portsmouth Navy Yard. She was launched on 26 July 1842 and commissioned on 4 January 1843 with Commander Josiah Tattnall in command.

O primeiro USS Levante was a second-class sloop-of-war in the United States Navy.

o Pacific Squadron was part of the United States Navy squadron stationed in the Pacific Ocean in the 19th and early 20th centuries. Initially with no United States ports in the Pacific, they operated out of storeships which provided naval supplies and purchased food and obtained water from local ports of call in the Hawaiian Islands and towns on the Pacific Coast. Throughout the history of the Pacific Squadron, American ships fought against several enemies. Over one-half of the United States Navy would be sent to join the Pacific Squadron during the Mexican–American War. During the American Civil War, the squadron was reduced in size when its vessels were reassigned to Atlantic duty. When the Civil War was over, the squadron was reinforced again until being disbanded just after the turn of the 20th century.

USS Germantown was a United States Navy sloop-of-war in commission for various periods between 1847 and 1860. She saw service in the Mexican–American War in 1847� and during peacetime operated in the Caribbean, in the Atlantic Ocean off Africa and South America, and in East Asia. Scuttled at the outbreak of the American Civil War in 1861, she was captured and refloated by the Confederate States of America and placed in service with the Confederate States Navy as the floating battery CSS Germantown before again being scuttled in 1862.

USS Decatur was a sloop-of-war in the United States Navy during the mid-19th century. She was commissioned to protect American interests in the South Atlantic Ocean, including the interception of ships involved in the African slave trade. Decatur served in both the Mexican–American War and the American Civil War.

O quarto USS Spitfire was a sidewheel gunboat in the United States Navy during the Mexican–American War.

O primeiro USS Jamestown was a sloop-of-war in the United States Navy during the Mexican–American War and the American Civil War.

James Alden Jr. was a rear admiral in the United States Navy. In the Mexican–American War he participated in the captures of Veracruz, Tuxpan, and Tabasco. Fighting on the Union side in the Civil War, he took part in the relief of Fort Pickens, followed by many engagements on the Lower Mississippi, before being promoted captain of USS Brooklyn and assisting in the Union victory in the Battle of Mobile Bay.

USS Albany, the first United States Navy ship of that name, was built in the 1840s for the US Navy. The ship was among the last of the wooden sloops powered by sail and saw extensive service in the Mexican War. Before and after her combat service, Albany conducted surveillance and observation missions throughout the Caribbean. In September 1854, during a journey along the coast of Venezuela, Albany was lost with all hands on 28 or 29 September 1854. Included among the 250 men lost were several sons and grandsons of politically prominent men.

USS Vanderbilt (1862) was a heavy (3,360-ton) passenger steamship obtained by the Union Navy during the second year of the American Civil War and utilized as a cruiser.

USS Fredonia (1845) was an 800-ton bark that served the U.S. Navy as a transport and as a storeship. After several voyages to California by way of Cape Horn, she became the station warehouse in Arica, Chile, where she was destroyed by an earthquake.

O primeiro USS Hecla was a bomb brig that served in the United States Navy from 1846 to 1848, seeing service in the Mexican War.

USS Petrita was a steamer that served in the United States Navy from 1846 to 1848. She saw service in the Mexican War.