Sigmaringen O último refúgio (Arte)

Sigmaringen O último refúgio (Arte)


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Em setembro de 1944, por ordem de Hitler, o Governo de vichy está exilado para Sigmaringen, Na Alemanha. Serge Moati refaz as últimas lutas da colaboração francesa em ambicioso documentário-ficção transmitido na terça-feira, 29 de agosto de 2017 às 20h55 na Arte.

Depois dos desembarques de junho na Normandia e de agosto na Provença, a hora da reconquista soou para a França Livre. Aclamado pelos parisienses, em 26 de agosto de 1944, o General de Gaulle desceu a Champs-Élysées. Poucas semanas depois, do outro lado do Reno, a França da colaboração fixa residência no castelo de Sigmaringen, de onde Hitler expulsou a família principesca dos Hohenzollerns. Tendo se tornado “território francês”, a pequena cidade suábia acolheu, por instruções do Führer, a “pseudo-capital” da França no exílio. Convencida de que o Reich ainda pode vencer a guerra, a colônia francesa continua suas batalhas a serviço de uma “França alemã”. Reunidos no imenso edifício de torres, os membros da Comissão de Governo, presidida por Fernand de Brinon, estão decididos a jogar um simulacro de poder ...

Este filme conta, de setembro de 1944 a abril de 1945, os oito meses de brigas e erros dos últimos fanáticos da colaboração. Guiado pelas memórias de um jovem oficial de saúde designado ao marechal Pétain, Serge Moati constrói uma história de tirar o fôlego, pontuada por cenas ficcionais em que as principais figuras deste Vichy em terras nazistas - como Fernand de Brinon, sua secretária Jacqueline, Joseph Darnand e Jean Luchaire - são interpretados por atores, sendo o médico interpretado por Pierre Hancisse, da Comédie-Française. Por meio de uma montagem fluida de arquivos, descriptografia de historiadores (Bénédicte Vergez-Chaignon, Jean-Paul Cointet, Otto Becker), diálogos relatados por memorialistas e encenados e depoimentos de alemães, incluindo
a do Príncipe de Hohenzollern, Serge Moati assina um filme fascinante, ancorado no próprio cenário deste “castelo da traição”, como o chamam as tropas da “França, finalmente livre”.

"Sigmaringen", um documentário-ficção inédito de Serge Moati - terça-feira, 29 de agosto às 20h55 na Arte e na Arte +7.


Vídeo: LARTE contemporanea FA SCHIFO ?