Jim Beckwourth

Jim Beckwourth


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

James Beckwourth, um mulato, nasceu em Fredericksburg, Virginia, em 26 de abril de 1798. Quando ele era criança, sua família mudou-se para St. Charles, Missouri.

Beckwourth tornou-se ferreiro, mas em 13 de fevereiro de 1822, William Ashley colocou um anúncio no Missouri Gazette e Consultor Público onde ele chamou 100 homens empreendedores para "subirem o rio Missouri" para participar do negócio de coleta de peles. Aqueles que concordaram em se juntar ao partido incluíram Beckwourth, Tom Fitzpatrick, William Sublette, David Jackson, Hugh Glass, James Bridger e Jedediah Smith.

A empresa de Ashley foi a primeira a depender principalmente de capturar o castor em vez de comprá-lo dos nativos americanos. Ashley não pagou aos caçadores um salário fixo. Em vez disso, em troca de transportá-los para as Montanhas Rochosas, ele compartilhou as peles que eles obtiveram.

Beckwourth tornou-se um homem montanhês estabelecido e confinou a região de Upper Missouri e Columbia. Em 1828 ele começou a viver com o Crow. Ele adotou os costumes dos índios americanos e afirmam que ele se casou com várias mulheres.

Em 1835, Beckwouth juntou-se a uma expedição à Califórnia. Ele também visitou a Flórida, onde participou da Guerra Seminole e lutou sob o comando de Zachary Taylor no Lago Okeechobee.

Em 24 de janeiro de 1848, James Marshall, descobriu ouro em um terreno de propriedade de John Sutter na Califórnia. Em 1849, mais de 100.000 pessoas aderiram à corrida do ouro na Califórnia. Isso incluía Beckwourth, mas depois de não conseguir fazer fortuna, ele voltou para St Louis.

Em 1852, Beckwourth começou a ditar suas memórias ao jornalista Thomas Bonner. O livro, A vida e as aventuras de James P. Beckwourth foi publicado em 1856.

Beckwourth finalmente voltou a viver com o corvo. Ele prendeu castores em Green River até sua morte em 1866.


Jim Beckwourth

Jim Beckwourth foi um homem que aprendeu a cruzar culturas, construindo uma ponte sobre as divisões tradicionais de raça e etnia para se tornar um dos mais famosos homens da fronteira da história americana.

Beckwourth nasceu por volta de 1800 na escravidão. Seu pai era um aristocrata da Virgínia e sua mãe uma escrava mestiça. Na idade de dez, eles se mudaram para St. Louis. Com apenas quatro anos de escolaridade, Beckwourth mostrou aptidão para idiomas, tornando-se fluente em inglês e francês, ele também conseguia entender espanhol.

O pai de Beckwourth criou para seu filho um aprendizado de ferreiro. No entanto, o destino de Beckwourth estava mais a oeste, quando ele respondeu ao chamado de William Ashley em 1822 para que homens jovens e aventureiros trabalhassem no comércio de peles para a Rocky Mountain Fur Company. O pai de Beckwourth então se certificaria de que seu filho fosse um homem livre, entrando com várias ações para sua emancipação.

Na trilha Bad Pass
Beckwourth foi uma parte importante das expedições da Rocky Mountain Fur Company de 1824 e 1825, que empacotaram peles de volta pela Bad Pass Trail. Em 1825, Beckwourth se envolveu em alguns incidentes angustiantes ao longo da trilha. Em julho de 1825, ao retornar com 45 pacotes de peles de castor do encontro do homem da montanha, a expedição foi atacada por índios Crow. Beckwourth afirmou que ele e seu filho Baptiste atiraram e mataram dois guerreiros, o que é bastante irônico, considerando que ele atingiria um status quase lendário entre a tribo nos anos seguintes.

Em outro incidente, Beckwourth protegeu um homem que havia sido atacado por um urso pardo ao longo da trilha. Quando o urso voltou a atacar mais uma vez, Beckwourth junto com William Ashley derrubou o urso pardo com alguns tiros bem colocados. Como resultado direto de homens como Beckwourth, a empresa teve uma viagem tremendamente bem-sucedida. Eles trariam de volta $ 50.000 em peles, literalmente valendo milhões de dólares nos termos de hoje.

Anos entre os corvos
Durante a próxima década, Beckwourth passaria seus anos entre a tribo Crow. Ele se tornou fluente na língua deles, participou de grupos de guerra geralmente contra os Blackfeet rivais e até foi considerado um chefe honorário. No inverno de 1832-33, o caçador livre Zenas Leonard relatou sobre uma aldeia Crow localizada na confluência dos rios Shoshone e Bighorn, onde ele conheceu um homem que quase certamente era Beckwourth. Leonard afirmou que “ ele adquiriu um conhecimento correto de sua maneira de viver (os corvos) e fala sua língua fluentemente. Ele ascendeu a um personagem bastante considerável, ou chefe, em sua aldeia, pelo menos, ele assume todas as dignidades de um chefe, pois tem quatro esposas com quem vive alternadamente.

Em meados da década de 1830, Beckwourth trabalhou como caçador de peles contratado. Ele foi procurado por rivais da Rocky Mountain Fur Company, que valorizaram muito seu conhecimento do comércio de peles e suas incríveis habilidades como multilingüista. Ele logo assinou contrato com a rival American Fur Company, que contava com o apoio financeiro de ninguém menos que John Jacob Astor.

Quando seu contrato não foi renovado no final de 1830, Beckwourth deixou o oeste, indo para o sudeste, onde trabalhou como mestre vagão civil para o Exército dos EUA na Flórida durante a Guerra Seminole.

Vida de aventura
Beckwourth logo voltou para o oeste, onde agora perseguia uma vida de aventuras sem precedentes. Ele novamente trabalhou para o Exército dos EUA no Colorado e atualmente em Wyoming. Ele exerceu uma variedade de ocupações nos 25 anos seguintes, de escoteiro, comerciante e explorador a fazendeiro, estalajadeiro e jogador profissional de cartas.

Ele teve várias realizações notáveis ​​durante esse tempo, incluindo a descoberta de uma passagem de baixa elevação pela Sierra Nevada, que foi batizada em sua homenagem. Ele também abriu a trilha Beckwourth, uma rota alternativa e mais fácil para os campos de ouro da Califórnia. Um de seus momentos mais notórios durante esses anos foi seu trabalho como batedor para os Voluntários do Colorado em uma expedição que resultou no massacre de Sand Creek, matando inocentes homens, mulheres e crianças Cheyenne.

Passando para a História
Em meados da década de 1860, Beckwourth estava de volta a Crow Country, trabalhando para o Exército dos EUA como batedor no Fort Phil Kearney, ao longo da trilha Bozeman. Pouco depois de visitar o recém-estabelecido Fort C.F. Smith em outubro de 1866, Beckwourth começou a sentir hemorragias nasais e fortes dores de cabeça. À medida que sua condição piorava, ele dirigiu-se ao alojamento do Chefe Corvo Touro de Ferro.

Lá ele passou os últimos dias de sua vida perto de Bighorn, com o povo Crow que ele venerara muitos anos antes. Em 29 de outubro de 1866 ele passou para a história. Jim Beckwourth é hoje reconhecido como o maior homem da fronteira afro-americano na história do oeste americano.


Jim Beckwourth

Jim Beckwourth (ca. 1800-1866) filho de um rico proprietário de terras da Virgínia e seu escravo. Libertado da escravidão quando jovem, Beckwourth é conhecido por suas aventuras de contos de fadas sobre batalhas indígenas, comércio de peles e reconhecimento no Exército dos EUA.

Jim Beckwourth nasceu perto de Fredericksburg, Virgínia, por volta do ano 1800. Seu pai era Sir Jennings Beckwith, descendente de uma importante família da Virgínia. Sua mãe era comumente conhecida como "Miss Kill", embora não esteja claro se esse era seu nome verdadeiro ou não. Ela era uma das escravas do Beckwith. O pai de Beckwourth mudou-se para o Missouri em 1806 e levou Jim e sua mãe com ele. Eles se estabeleceram em uma grande fazenda onde os rios Missouri e Mississippi se encontram perto da cidade de St. Charles. O pai de Jim o enviou para a escola em St. Louis de cerca de 1810 até 1814. Ele foi então aprendiz de um ferreiro em St. Charles. Beckwourth lutou com o ferreiro e voltou para a fazenda de seu pai. Ele foi libertado em seu décimo nono aniversário, mas parece que ele permaneceu na fazenda de seu pai por um tempo depois disso. Em algum momento, ele adotou sua própria versão do nome de família.

Embora ele possa ter feito uma viagem para o oeste, o primeiro conhecimento definitivo que temos é que ele se juntou à expedição de caça e comércio de William Henry Ashley ao Far West em 1824. Em um ponto dessa viagem, Beckwourth foi enviado na frente para comprar cavalos do Tribo Pawnee. Não os encontrando e sem comida suficiente, ele fez uma viagem desesperada de volta a um entreposto comercial e teria morrido de fome se não tivesse sido encontrado por um bando amigo de nativos americanos. Beckwourth mais tarde escreveu um relato da jornada que o coloca em uma luz favorável e desempenha seu próprio papel na expedição. Essa tendência ao exagero levou muitos escritores posteriores a desconsiderar a verdade de seus relatos, mas com frequência parece haver um núcleo de realidade sobre eles. O incidente mais famoso é aquele em que Beckwourth afirma ter salvado Ashley do afogamento, embora mais tarde tenha sido mostrado que não poderia ter acontecido da maneira que ele descreveu. No entanto, um incidente semelhante ocorreu, e Beckwourth parece estar muito familiarizado com ele.

Beckwourth continuou a fazer armadilhas e trabalhou para William Sublette, um dos compradores do negócio de comércio de peles de Ashley. Em 1827, ele "se casou" com uma mulher da tribo Blackfoot. Em 1829, ele se viu incapaz de pagar uma dívida, então se refugiou entre seus amigos da tribo Crow, onde se casou novamente. Beckwourth diz que se casou com oito mulheres enquanto estava com o Crow. Ele logo liderou um grupo de invasão bem-sucedido contra outra tribo e foi nomeado chefe dos corvos. Nos anos posteriores, Beckwourth liderou o Crow em uma grande batalha contra seus inimigos Blackfoot na qual ele afirmou que todos os Blackfoot foram mortos e o Crow perdeu trinta ou quarenta guerreiros. Durante esse tempo, Beckwourth continuou a fazer armadilhas e vendeu suas peles para a American Fur Company of St. Louis. Em 1837, entretanto, ele foi retirado dos livros da Companhia e decidiu procurar outro lugar para ganhar a vida.

Beckwourth encontrou emprego como batedor e condutor de mulas para o Exército dos EUA em sua guerra contra a tribo Seminole da Flórida. Ele participou da Batalha de Okeechobee que foi travada em 25 de dezembro de 1837, mas depois que a guerra voltou à rotina, Beckwourth ficou entediado e voltou ao Missouri e ao comércio de peles. Ele recebeu uma oferta de emprego de Andrew Sublette, o irmão mais novo de William. Ele levou um grupo de comerciantes pela trilha de Santa Fé até Taos, Novo México, onde se casou com uma mexicana local. Em outubro de 1842, Beckwourth e sua noiva seguiram para o norte, para o que hoje é o Colorado, e abriram um entreposto comercial no rio Arkansas que acabou se transformando na cidade de Pueblo.

Em 1843, Beckwourth deixou Pueblo com um grupo de comerciantes de 15 e rumou para a Califórnia, então parte do México. Eles chegaram a Los Angeles em janeiro de 1844. Quando os residentes locais se rebelaram contra as autoridades mexicanas, Beckwourth juntou-se a eles na "Batalha" de Cahuenga em 1845. Ele então deixou a Califórnia para o Novo México e negociou ao longo da Trilha de Santa Fé até agosto de 1848 Ele foi contratado como guia por um oficial do Departamento de Guerra dos Estados Unidos, e seu grupo viajou para Los Angeles, onde chegaram em 25 de outubro de 1848. De lá, foram para o norte, para Monterey, a capital da Califórnia na época. Ele conseguiu um emprego como mensageiro em um rancho perto da atual cidade de Santa Maria, ao norte de Los Angeles. No caminho para lá, ele se deparou com o massacre da família Reed que vivia na antiga Missão de San Miguel e liderou o pelotão que prendeu os assassinos.

Quando o ouro foi descoberto no norte da Califórnia, Beckwourth juntou-se à corrida do ouro na Califórnia. Ele não garimpava ouro ativamente, mas jogava e negociava cavalos e ganhava a vida entre os garimpeiros. Na primavera de 1850, ele viajou para as áreas de mineração remotas de Sierra Nevada, na região do atual Parque Nacional Vulcânico de Lassen. Um dia ele viu o que parecia ser uma passagem baixa a oeste. No final de abril, ele liderou três homens até esta passagem, que posteriormente foi chamada de Passagem de Beckwourth. Fica a oeste da fronteira Califórnia-Nevada, a cerca de 30 milhas ao norte de Reno. Beckwourth percebeu imediatamente que poderia ser uma importante entrada do leste para a região de mineração de ouro, e ele e seus companheiros passaram o verão e o outono de 1850 abrindo uma estrada através do desfiladeiro. Durante a primavera de 1851, ele promoveu ativamente sua "Nova Rota do Emigrante" e obteve capital dos mercadores de Marysville, Califórnia, para desenvolvê-la. Beckwourth guiou o primeiro trem de vagões através do Passo no final de julho ou início de agosto de 1851. Quando ele chegou a Marysville em setembro de 1851, havia tanta comemoração que a cidade quase pegou fogo.

Mais ou menos nessa época, Beckwourth conheceu T. D. Bonner. Bonner era o ex-presidente da Sociedade de Temperança de New Hampshire que foi forçado a emigrar para a Califórnia quando voltou a beber. Ele se tornou juiz de paz em Butte County, Califórnia, onde Beckwourth o conheceu. Na primavera de 1852, Beckwourth decidiu se estabelecer no "vale agradável" que ficava a oeste do Passo de Beckwourth. Lá ele construiu uma casa e um hotel para os viajantes que passavam pelo Passo. Tornou-se um dos principais pontos de entrada para pioneiros que vinham para a Califórnia. Em outubro de 1854, Bonner foi morar no hotel de Beckwourth e fez um contrato para escrever a "autobiografia" de Beckwourth. Em junho de 1855, Bonner estava de volta ao leste e assinou um contrato com a Harper and Brothers em Nova York para publicá-lo. Quando foi lançado em 1856, seus contos fantásticos e aventuras emocionantes o tornaram um best-seller, e Beckwourth se tornou uma celebridade instantânea.


Jim Beckwourth - História

Ele narrou sua história de vida a Thomas D. Bonner, um juiz de paz itinerante. O livro foi publicado em Nova York e Londres em 1856 como A Vida e as Aventuras de James P. Beckwourth: Montanhista, Escoteiro e Pioneiro, e Chefe da Nação de Índios Crow. [2] Uma tradução foi publicada na França em 1860. [3]

Os primeiros historiadores do Velho Oeste consideravam originalmente o livro pouco mais do que lenda sobre fogueira. Desde então, foi reavaliado como uma fonte valiosa de história social, especialmente para a vida entre os Crow, embora nem todos os seus detalhes sejam confiáveis ​​ou precisos. O movimento pelos direitos civis da década de 1960 celebrou Beckwourth como um dos primeiros pioneiros afro-americanos. Desde então, ele tem sido apresentado como um modelo a seguir na literatura infantil e em livros didáticos.

Jennings Beckworth mudou-se para o Missouri por volta de 1809, quando James era jovem, levando sua mãe e todos os filhos com ele. Embora Beckworth tenha criado seus filhos de raça mista como se fossem seus, ele legalmente os considerou senhores. Ele libertou James Beckworth por alforria, por ato de emancipação no tribunal em 1824, 1825 e 1826. [4] O jovem Beckwourth, como mais tarde passou a soletrar seu sobrenome, frequentou a escola em St. Louis por quatro anos. Ele foi aprendiz de ferreiro até os 19 anos para aprender um ofício.

Em 1824, quando jovem, Beckwourth juntou-se à companhia de armadilhas de peles do general William Ashley como um lutador na expedição de Ashley para explorar as Montanhas Rochosas. Nos anos seguintes, Beckwourth tornou-se conhecido como um caçador proeminente e homem das montanhas. Ele trabalhou com a Rocky Mountain Fur Company e foi um lutador indiano. Ele era conhecido por contar histórias sobre suas aventuras.

Em um encontro de 1826, o caçador e colega Caleb Greenwood contou a história da fogueira de Beckwourth sendo filho de um chefe Crow. Ele alegou que Beckwourth foi roubado quando bebê por uma invasão de Cheyenne e vendido aos brancos. Essa tradição era amplamente aceita, já que Beckwourth havia adotado roupas indígenas americanas e era considerado por algumas pessoas como índio.

Mais tarde naquele ano, Beckwourth afirmou ter sido capturado por índios Crow enquanto estava preso no condado de fronteira entre os territórios de Crow, Cheyenne e Blackfoot. De acordo com seu relato, eles pensaram que ele era o filho perdido de um chefe corvo, então o admitiram na nação. Relatos independentes sugerem que sua estada com o corvo foi planejada pela Rocky Mountain Fur Company para promover seu comércio com a tribo. [5] Beckwourth se casou com a filha de um chefe e pode ter tido várias esposas. (Os casamentos entre nativos americanos e caçadores e comerciantes de peles eram comuns pelas valiosas alianças que proporcionavam a ambas as partes.)

Pelos próximos oito a nove anos, Beckwourth viveu com uma banda Crow. Ele ascendeu em sua sociedade de guerreiro a chefe (um homem respeitado) e líder do "Clã Cachorro". De acordo com seu livro, ele finalmente ascendeu ao posto de chefe de guerra de mais alto escalão da Nação Crow. [6] Ele ainda preso, mas não vendeu suas peles ou peles de corvo para seus ex-sócios da Rocky Mountain Fur Company. Em vez disso, ele vendeu para a concorrente American Fur Company de John Jacob Astor. Beckwourth participou de ataques do Crow em nações vizinhas e no ocasional partido branco. Às vezes, esses ataques se transformavam em guerra, na maioria das vezes contra bandos de seu inimigo tradicional Blackfoot.

Em 1837, quando a American Fur Company não renovou seu contrato, Beckwourth voltou para St. Louis. Ele se ofereceu como voluntário do Exército dos Estados Unidos para lutar na Segunda Guerra Seminole na Flórida. Em seu livro, ele afirmou ter sido um soldado e mensageiro. De acordo com registros históricos, ele era um mestre vagão civil na divisão de bagagens. [7]

De 1838 a 1840, Beckwourth foi um comerciante indiano do Cheyenne no rio Arkansas, trabalhando em Fort Vasquez, Colorado, perto de Platteville. Em 1840, mudou-se para a Bent & amp St. Vrain Company (os irmãos Bent construíram Fort Bent no rio Arkansas). Mais tarde naquele mesmo ano, Beckwourth tornou-se um comerciante independente. Junto com outros parceiros, ele construiu um posto de atracação no Colorado. Foi o centro de desenvolvimento da comunidade de Pueblo, Colorado.

A partir de 1844, ele negociou na Old Spanish Trail entre o rio Arkansas e a Califórnia, então controlada pelo México. Quando a Guerra Mexicano-Americana começou em 1846, Beckwourth voltou para os Estados Unidos. Ele trouxe cerca de 1.800 cavalos mexicanos roubados como despojos de guerra. Na guerra, ele serviu como mensageiro do Exército dos EUA e ajudou a reprimir a Revolta Taos. Seu ex-empregador Charles Bent, então governador interino do Novo México, foi morto nessa revolta.

Em 1848 e no início da corrida do ouro, Beckwourth foi para a Califórnia. Ele abriu uma loja em Sonoma, mas vendeu rapidamente. Ele foi para Sacramento, então uma cidade em expansão perto dos campos minados, para viver como jogador profissional de cartas.

Em 1850, Beckwourth foi creditado com a descoberta do que veio a ser chamado de Beckwourth Pass, uma passagem de baixa elevação pela Sierra Nevada. Em 1851, ele melhorou o que se tornou a trilha Beckwourth, originalmente um caminho nativo americano pelas montanhas. Começou perto do Lago Pirâmide e de Truckee Meadows a leste das montanhas, subiu até a passagem que leva seu nome e seguiu ao longo de uma crista entre duas bifurcações do rio Feather antes de descer para os campos de ouro do norte da Califórnia em Marysville. A trilha poupou aos colonos e caçadores de ouro cerca de 150 milhas (240 km) e várias inclinações íngremes e passagens perigosas, como a passagem Donner.

Segundo ele, as comunidades de negócios das cidades do ouro na Califórnia deveriam financiar a construção da trilha. Quando Beckwourth tentou cobrar seu pagamento em 1851, após liderar um partido, Marysville sofreu dois grandes incêndios e os líderes da cidade não puderam pagar. (Em 1996, em reconhecimento de sua contribuição para o desenvolvimento da cidade e da dívida pendente com ele, a cidade de Marysville renomeou oficialmente o maior parque da cidade para Beckwourth Riverfront Park).

Beckwourth começou a pecuária na Sierra. Seu rancho, entreposto comercial e hotel no atual Sierra Valley foram o assentamento inicial de Beckwourth, Califórnia. No inverno de 1854/55, o juiz itinerante Thomas D. Bonner hospedou-se no hotel e, nas noites de inverno, Beckwourth contou-lhe a história de sua vida. Bonner o escreveu, editou o material no ano seguinte e ofereceu o livro aos Harper & amp Brothers em Nova York. A vida e as aventuras de James P. Beckwourth [2] foi publicado em 1856. De acordo com o contrato, Beckwourth tinha direito à metade das receitas, mas ele nunca recebeu nenhuma receita de Bonner.

Em 1859, Beckwourth retornou ao Missouri brevemente, mas se estabeleceu mais tarde naquele ano em Denver, Colorado. Ele era um lojista e nomeado agente local para assuntos indígenas. Em 1864, Beckwourth foi contratado pelo Coronel John M. Chivington dos Terceiros Voluntários do Colorado para atuar como batedor em uma campanha contra Cheyenne e Arapaho. A campanha do território resultou no Massacre de Sand Creek, no qual a milícia matou cerca de 70-163 homens, mulheres e crianças cheyenne amigáveis ​​que haviam acampado em uma área sugerida pelo comandante anterior do Forte Lyon e hasteado uma bandeira americana para mostrar seu status .

Indignado com o massacre, o Cheyenne proibiu Beckwourth de negociar com eles. Já com 60 anos, Beckwourth voltou a fazer armadilhas. O Exército dos EUA o contratou como batedor no Fort Laramie e no Fort Phil Kearny em 1866. Enquanto guiava uma coluna militar para um bando Crow em Montana, ele se queixou de fortes dores de cabeça e sangramento nasal (provavelmente um caso grave de hipertensão).

Beckwourth voltou para a aldeia Crow, onde morreu em 29 de outubro de 1866 com sangramento nasal incontrolável. William Byers, amigo pessoal e fundador da Rocky Mountain News, alegou que o corvo envenenou Beckwourth, mas ele não tinha fatos de apoio.


Legends of America

James Pierson Beckwourth, geralmente conhecido como Jim Beckworth, era um homem das montanhas, comerciante de peles e explorador americano.

Nascido como escravo no condado de Fredericksburg, Virgínia, em 26 de abril de 1798, a mãe de Jim era uma escrava mulata a serviço da família de seu pai branco. A família Beckwourth mais tarde mudou-se para St. Louis, Missouri, onde James foi criado & # 8220free & # 8221 e completou quatro anos de escolaridade antes de ser aprendiz de um ferreiro por cinco anos.

Quando ele tinha 18 anos, ele fugiu, mas teve problemas para encontrar trabalho até se juntar ao General William Henry Ashley & # 8217s Rocky Mountain Fur Trading Company. Em 1825, ele deixou a expedição de Ashley & # 8217s e foi viver entre os índios Crow pelos próximos seis anos, onde eles o tornaram um chefe e o chamaram de & # 8220Bull & # 8217s Robe. & # 8221 Em 1837 ele retornou à & # 8220civilização , & # 8221 estabeleceu dois entrepostos comerciais e ajudou a fundar a cidade de Pueblo, Colorado. Mais tarde, ele lutou na Guerra Seminole em 1842 e na Revolução da Califórnia em 1846.

Em 1848, ele se tornou o escoteiro-chefe do general John C. Fremont & # 8217. Em 1850, ele descobriu uma rota mais segura pela Sierra Nevadas, agora chamada de & # 8220Beckwourth Pass. & # 8221 Lá, ele construiu um rancho e entreposto comercial. A última aventura de Beckwourth ocorreu em 1866, quando ele lutou na Guerra Cheyenne. Durante os anos da corrida do ouro na Califórnia, ele melhorou a trilha Beckwourth, que milhares de colonos seguiram até o centro da Califórnia.

Em ocasiões diferentes, Jim se casou com pelo menos quatro mulheres: duas nativas americanas, uma hispânica e uma afro-americana. Ele teve vários filhos com eles, embora passasse a maior parte do tempo em movimento explorando e capturando castores e ursos.

Ao longo dos anos, as viagens de Beckwourth & # 8217s o levaram dos everglades da Flórida & # 8217s ao Oceano Pacífico, abrindo caminho na exploração inicial e colonização do Oeste americano. Ele morreu em outubro de 1860 de causas misteriosas enquanto visitava os índios Crow ao longo do rio Bighorn.


James Pierson Beckwourth: Homem da montanha afro-americano, comerciante de peles, explorador

Por que é importante: Beckwourth era um homem das montanhas afro-americano, comerciante de peles e explorador.

Biografia

James Beckwourth nasceu como escravo na Virgínia em 1805. Ele se mudou para St. Louis com seu pai. Em St. Louis, Beckwourth aprendeu a ser ferreiro. Em 1822, ele decidiu ir para o oeste. Então, Beckwourth se juntou a uma expedição rumo às minas de chumbo.

Em 1824, Beckwourth juntou-se a outra expedição para explorar as Montanhas Rochosas. Nos anos seguintes, ele se tornou um famoso caçador de peles e homem das montanhas. Beckwourth trabalhava com a Rocky Mountain Fur Company e era um lutador indiano. Ele era conhecido por contar histórias sobre suas aventuras.

Em 1828, Beckwourth afirmou que foi capturado pelos índios corvos enquanto fazia armadilhas. De acordo com Beckwourth, eles pensaram que ele era o filho perdido de um chefe Crow. Então, o corvo permitiu que ele entrasse na nação. Beckwourth se casou com a filha de um chefe. Pelos próximos seis a oito anos, Beckwourth viveu com uma banda Crow. Ele ascendeu em sua sociedade ao nível de Chefe de Guerra. Beckwourth participou de ataques do Crow. Os ataques eram geralmente contra seu inimigo, o Blackfoot.

Beckwourth é creditado com a descoberta de Beckwourth Pass em 1850. Esta é uma passagem de baixa elevação. Ele atravessa as montanhas de Sierra Nevada. Em 1851, ele melhorou a trilha Beckwourth. Este foi originalmente um caminho nativo americano pelas montanhas. A trilha permitiu que as pessoas viajassem com mais rapidez e segurança.

Em 1859, Beckwourth estabeleceu-se em Denver, Colorado. 1 & # 8220Capt. James Beckwourth. & # 8221 Rocky Mountain News Weekly, 1 ° de dezembro de 1859. CHNC Ele se tornou um lojista. Beckwourth também trabalhou como agente indiano. Em 1864, Beckwourth foi contratado como batedor para uma campanha militar contra os Cheyenne e Arapaho. 2 & # 8220Nossos vizinhos indianos. & # 8221 Rocky Mountain News, 18 de janeiro de 1861. CHNC Ele também foi um olheiro no Fort Laramie e no Fort Phil Kearny em 1866.

Beckwourth morreu em uma aldeia Crow perto do rio Big Horn. Ele foi o único afro-americano no Ocidente a registrar a história de sua vida. Seu livro, The Life and Adventures of James P. Beckwourth, foi publicado em 1856. 3 & # 8220Indians as Runners. & # 8221 Greeley Tribune, 15 de setembro de 1898. CHNC

Data do conteúdo: 1º de janeiro de 1804 a 1º de janeiro de 1866

Saber mais:

Esta biografia foi trazida a você por:


Jim Beckwourth

James Beckwourth Rosa Rodriguez, Artista Gráfico / Designer

Jim Beckwourth foi um afro-americano que desempenhou um papel importante na primeira exploração e colonização do oeste americano. Embora houvesse pessoas de muitas raças e nacionalidades na fronteira, Beckwourth foi o único afro-americano que registrou a história de sua vida, e suas aventuras o levaram dos everglades da Flórida ao Oceano Pacífico e do sul do Canadá ao norte do México.

O papel de Beckwourth na história americana foi freqüentemente rejeitado pelos historiadores do final do século XIX e início do século XX. Muitos foram bastante flagrantes em seus preconceitos, recusando-se a dar qualquer crédito a um & # 8220mongrel mestiço. & # 8221 E muitos de seus conhecidos consideraram o livro uma espécie de piada.

Mas Beckwourth era um homem de sua época e, para os primeiros caçadores de peles das Montanhas Rochosas, a habilidade de & # 8220fiar uma boa lã & # 8221 era uma habilidade tão valorizada quanto a pontaria ou a arte da madeira. E embora Beckwourth certamente tivesse uma tendência a exagerar os números ou a ocasionalmente tornar-se o herói dos eventos que aconteceram a outras pessoas, historiadores posteriores descobriram que muito do que Beckwourth relatou em sua autobiografia realmente ocorreu.

James Beckwourth descobriu o que agora é conhecido como Beckwourth Pass na primavera de 1850 e imediatamente começou a estabelecer uma trilha para Marysville. Ele trabalhou na trilha no verão e no outono de 1850 e na primavera de 1851 e, no final do verão daquele ano, conduziu a primeira caravana de colonos pela trilha até Marysville.

A trilha Beckwourth foi usada intensamente até cerca de 1855, quando a ferrovia suplantou o trem de vagões como o método preferido de viajar para a Califórnia.

A trilha saiu da Trilha da Califórnia do Truckee River sobre onde Reno, Nevada, está agora situada. A trilha seguia para o norte e para o oeste a partir daí (aproximadamente ao longo da rota agora seguida pela Rodovia 395), depois virou para oeste através da passagem de Beckwourth.

No vale a oeste da passagem, Beckwourth estabeleceu seu rancho e entreposto comercial. A trilha então foi para o norte e oeste ao longo de Grizzly Creek. De lá, foi para o oeste para American Valley (agora Quincy), virou para sudoeste, passando por Buck & # 8217s Lake e Mountain House, e para Bidwell & # 8217s Bar na confluência das três bifurcações do Feather River. Bidwell & # 8217s Bar agora está sob o Lago Oroville. A trilha então prosseguiu em direção ao sul para Marysville.

A trilha Beckwourth não seguia o desfiladeiro Feather River, que é um terreno muito mais acidentado. A rodovia Oroville-Quincy (que é uma estrada de cascalho por um trecho) segue o sul da trilha Beckwourth bem de perto.


James Pierson Beckwourth (c. 1805 e # 8211 1866)

Se algum homem de qualquer cor alcançou o posto de lendário no oeste americano, foi James Beckwourth (também: Beckwith, Beckwoth). Se alguém atestar sua fama é necessário, basta ler a descrição sob a litografia que o acompanha e notar que, mesmo na França, sua fama o precedeu. Beckwourth nasceu na Virgínia. Vindo para St. Louis, Missouri em meados de 1800 & # 8217s como o escravo mulato de seu pai ferreiro (que, de acordo com as leis da época, na verdade era dono de seu próprio filho), o jovem rapidamente partiu para explorar o Ocidente como um homem da montanha. Por pelo menos duas décadas ele vagou pelas montanhas e planícies do oeste e noroeste como parte do comércio de peles francês, colega de homens como Jim Bridger e Kit Carson.

De acordo com sua autobiografia, ele passou a maior parte de sua vida adulta com Apaches, Crows e Sacs, que lhe deram o nome de Dark Sky. Durante esses anos, ele afirma que lutou na Guerra do México, liderou os Corvos em batalhas contra os índios Pés Negros, ajudou a arranjar um tratado de paz com os Apaches e caçou alces, búfalos e ursos durante todo o tempo em que viajou do Kansas para a Califórnia. Perto do Lago Tahoe, ele descobriu uma passagem na montanha que leva seu nome até hoje.

No ápice de sua carreira, ele foi nomeado Chefe de Todos os Chefes pela Nação Crow. Casou-se em ocasiões diferentes com quatro mulheres: duas nativas americanas, uma latina e uma afro-americana. Em 1860, ele se mudou para a jovem cidade de Denver, Território do Colorado, onde possuía um saloon, onde atraía clientes com seus contos gregários sobre uma vida turbulenta passada entre os índios e as montanhas. Os registros de sua morte não são claros. Um deles o mostra voltando para os Corvos, que imploram para que ele se torne novamente seu líder. Nesse relato, ele recusou e cometeu suicídio ritual para morrer entre seu povo. Outros dizem que ele faleceu pacificamente como um velho em Denver.


Fatos verdadeiros

James Pierson Beckwourth nasceu na Virgínia em 1798, filho de Sir Jennings Beckwith, um descendente da nobreza irlandesa e inglesa, e uma mulata afro-americana sobre a qual pouco se sabe.

Sua vida é mais conhecida no livro The Life and Adventures of James P. Beckwourth de 1856, que foi rejeitado pelos primeiros historiadores do Velho Oeste como sendo uma tradição ridícula de fogueira, mas foi reabilitado desde então como não confiável em detalhes, mas um valioso fonte da história social. O movimento dos direitos civis descobriu Beckwourth como um dos primeiros pioneiros afro-americanos e ele é posteriormente nomeado um modelo a seguir na literatura infantil e nos livros didáticos.

No oeste americano

Beckwourth passou sua vida na caça de peles e na exploração ocidental. Com sua família, ele se mudou por volta de 1809 para o Missouri. Ele frequentou a escola em St. Louis por quatro anos e aprendeu em um ferreiro na cidade até os 19 anos. Em 1824, enquanto vivia no Missouri, ele se juntou à companhia de armadilhas de peles do general William Ashley como um lutador em sua expedição para explorar as Montanhas Rochosas . Nos anos seguintes, Beckwourth tornou-se conhecido como um caçador proeminente e lutador indígena. Ele era bem conhecido por contar histórias sobre suas aventuras sobre a luta contra os índios e a caça. But not only did he entertain his listeners, on the 1826 rendezvous trapper colleague Caleb Greenwood told the campfire story of Beckwourth being the child of a Crow chief, who has been stolen as a baby by raiding Cheyennes and sold to the whites. This lore was widely believed, as Beckwourth looked and acted native for years.

Beckwourth as Indian warrior, illustration of the first editionLater that year he got caught by Crow Indians while trapping in the dangerous border county between the areas of Crow, Cheyennes and Blackfoots. They recognised him and as they knew the story of his Crow ancestry he was admitted to the nation and immediately married to the daughter of a chief. For the next eight to nine years he lived with the Crows, rising in their hierarchy, becoming a warrior, a chief, a leader of the Dog clan and finally according to his own record the highest ranking war chief of the Crow Nation. He still went trapping, but did not sell his furs and that of his nation to his former partners of the Rocky Mountain Fur Company but made business with the competing American Fur Company. And he participated in the raids by his new people. They mostly stole horses from neighboring nations and the occasional white party. Sometimes these raids escalated to warfare, most often with the Blackfoots.

In 1837, when the American Fur Company did not want to renew his contract, he returned to St. Louis and volunteered for the Second Seminole War in Florida. In his own book he claims to have been a soldier and courier, but according to preserved records he was a civilian wagon master in the baggage. From 1838 he was an Indian trader on the Arkansas River, working out of Fort Vasquez, Colorado, near Platteville, Colorado with the Cheyennes. 1840 he moved to the Bent & St. Vrain Company and later the same year he established himself as an independent trader, building the trading post Pueblo together with others. From it the city Pueblo, Colorado developed.

From 1844 he traded on the Old Spanish Trail between the Arkansas River and Mexican California. With the beginning of the Mexican-American war in 1846 he returned to the United States, not without stealing around 1800 Mexican horses and bringing them as spoils of war. In the war he was a courier with the US Army and participated in suppressing the Taos Revolt, where his former employer Charles Bent as interims governor of New Mexico was slain.

1848 saw him back in California, in the Gold Rush he opened a store at Sonoma, he sold quickly, going to Sacramento living as a professional card player. In 1850 he discovered Beckwourth Pass, the lowest mountain pass through the Sierra Nevada and in the following year he established Beckwourth Trail, a road through the mountains. It began near Pyramid Lake and the Truckee Meadows east of the mountains, climbed to his pass and on a ridge between two forks of Feather River down to the gold fields of northern California at Marysville. The road should spare the settlers and gold seekers about 150 miles and several steep slopes, such as Donner Pass. It was supposed to be paid by the business communities of the gold towns in California, but when Beckwourth tried to collect his payment in 1851, Marysville suffered from two huge fires and was unable to pay.

Beckwourth eventually began ranching in the Sierra. His ranch, trading post and hotel in today's Sierra Valley later became Beckwourth, California. In the winter of 54/55 Thomas D. Bonner a corrupt Justice of the peace stayed in the hotel, where Beckwourth told him the story of his life. Bonner took it down, edited it the following year and offered the book to Harper & Brothers in New York, where The Life and Adventures of James P. Beckwourth came out in 1856. According to the contract, Beckwourth was entitled to one half of the proceeds, but never got anything from Bonner. His stay in California can be traced until 1858, he returned to Missouri in 1859 and settled later that year in Denver, Colorado. He lived as store keeper and was appointed local agent for Indian affairs by the city council. In 1864 Beckwourth was forced by John M. Chivington of the Third Colorado Volunteers to act as a scout for a campaign against the Cheyenne and Arapaho, that led to the Sand Creek Massacre.

The Cheyennes interdicted him from further business with them as a result of the massacre, and he returned to trapping, well in his 60s. He was employed by the army as a scout in Fort Laramie and Fort Phil Kearny in 1866. While guiding a military column to a Crow Tribe in Montana, he complained of severe headaches and suffering nosebleeds (most probably a severe case of hypertension). Beckworth returned to the Crow village where he died on October 29, 1866. The founder of the "Rocky Mountain News", William Byers, used the death of Beckworth to publish a circulation-boosting, baseless yarn stating that the Crow had poisoned Beckworth. The falsehood is repeated to this day.

Beckwourth and his book

Later in his life, Beckwourth recounted an astonishing life history to Thomas D. Bonner, who produced the book The Life and Adventures of James P. Beckwourth: Mountaineer, Scout, Pioneer and Chief of the Crow Nation. Beckwourth's language and style were as notable as the reported adventures. Some material in the book provide historical information on the role of alcohol in the US Government, how occupations effect the occupied, our historical relationship to diseases, wildlife, and the environment, as well as reports dealing with massacres and war.

Beckwourth Pass, California

Beckwourth Pass, named in honor of James Beckwourth, is located in the Sierra Nevada Mountains in Plumas County, California. State Route 70 crosses the Sierras at an elevation of 1,591 m (5,221 ft.), making it one of the lowest crossings of the Sierra Nevadas in California. It is also the route that the Union Pacific Railroad (former Western Pacific Railroad) used to cross the Sierra's along their Feather River route. The pass is located east of Portola, California.

In 1851, Beckwourth, following an Indian trail, discovered a low elevation pass over the Sierra Nevada mountains into California. He improved what became known as the Beckwourth Trail through Plumas, Butte and Yuba counties. In August, 1851, he led the first intact wagon train into the burgeoning Gold Rush city of Marysville, California, named after Mary Murphy, a survivor of the Donner Party in the winter of 1846-47. Beckwourth demanded payment for improving the trail, claiming he had an agreement with the city and its merchants. Quando the city failed to pay him, he had no standing as a dark-skinned man in a California court to sue for damages. An estimated 10,000 people used the trail to enter Marysville in the following decade. In 1996, at the urging of promoters of Beckwourth Frontier Days, a living history festival, the city of Marysville's largest park was renamed Beckwourth Riverfront Park in recognition of the debt owed by the city and Beckwourth's significance to the growth of the city.


Little Known Black History Fact: James ‘Jim’ Beckwourth

James “Jim” Beckwourth was a Black mountaineer, fur trader, and explorer credited with discovering the Beckwourth Pass in the Sierra Nevada mountain range. Beckwourth was one of the few African-American settlers who found success in the Old West, although some historians regard much of his life as a series of fables.

Beckwourth was born on April 26, 1798 or 1800, with some accounts saying he was born on April 6. Raised in Frederick County, Va. by a white slave-owning father and a slave mother, Beckwourth was acknowledged by his father, who arranged his training as a blacksmith. His father later freed him after traveling with the family to Missouri.

In the early 1820s, Beckwourth began working as a fur trader in the Rocky Mountains, navigating the rough terrain and became skilled in trade and outdoor life. At one point, he also made a living as a professional card player. Around this time, Beckwourth became aligned with the Crow Nation and began living amongst them. According to accounts, he took several wives, including Crow women and a Black woman, and had several children, though little is known about them.

In 1848, Beckwourth joined the Gold Rush as many other settlers had in seeking the riches California had to offer. He helped establish Indian trails and trading posts during this time. In 1850, he discovered the Beckwourth Pass, the lowest-rising pass in the mountains at just over 5,000 feet that connects Reno, Nev. and Portola, Calif.

Beckwourth told his life story to journalist T.D. Bonner, releasing the book “The Life and Adventures of James P. Beckwourth: Mountaineer, Scout, and Pioneer and Chief of the Crow Nation of Indians” in 1856. According to the Colorado Virtual Library, he is the only African-American mountain man to tell his story of his time in the West during the Gold Rush period.

It appears that some historians have been at odds about Beckwourth’s life as he gained a reputation of being a storyteller. However, what does seem to be the truth is that he was a skilled fighter, earning the nickname “Bloody Arm” and that he helped establish many of the pathways for settlers to move to California from the hazardous mountain paths to the east.

Jim Beckwourth died amongst the Crow Nation in October 1866. He was buried in the Native American tradition.


Living history: James Beckwourth, son of slavery, man of western mountains

This is an archived article that was published on sltrib.com in 2014, and information in the article may be outdated. It is provided only for personal research purposes and may not be reprinted.

Looking at Utah&aposs majestic snow-covered mountains brings to mind early 19th-century mountain men — those rugged fur traders, guides, Indian fighters, trappers and explorers who challenged the great western frontier and risked life and limb for profit and adventure.

Jim Bridger, Jedediah Smith, Ettiene Provost, Kit Carson, and Peter Skene Ogden. And there was James Pierson Beckwourth, a black mountaineer and scout who either befriended or fought the Indians, and whose experiences epitomize all manner of western history, bloodshed, vengeance, legend and lore.

Beckwourth was born in Fredericksburg, Va., in 1798. One of 13 siblings, his mother was an enslaved African-American woman. His father, Sir Jennings Beckworth, was a white descendent of English nobility. He had served as a major in the Revolutionary War. Although he raised his children as his own, he legally owned them as master.

In 1806, the family moved to St. Louis. With a sizeable interracial population, it offered a semblance of equity. They settled on nearby land between the Mississippi and Missouri Rivers.

"The whole region of country around was a howling wilderness," Beckwourth recounted in a rare autobiography dictated to friend, temperance reformer Thomas D. Bonner.

"The Life and Adventures of James P. Beckworth," published in 1856, was questioned for its veracity and simultaneously heralded as a firsthand historical account of the Far West. As the late Ogden-born American historian Bernard DeVoto said, "Jim was a mountain man and the obligation to lie gloriously was upon him."

Beckwourth hunted with his father, attended school for several years and added a "u" to his surname. Although apprenticed to become a blacksmith, the daring young man yearned for adventure. Freed by his father and emancipated in court in 1824, Beckwourth worked as a hunter to feed a party of 100 men heading upriver to open lead mines in Gelena, Ill.

Emboldened by his experience, he then joined Gen. William H. Ashley&aposs Rocky Mountain Fur Company and headed West.

Compensated $200 a year by Ashley&aposs company, Beckwourth worked alongside colleagues such as Bridger, Smith and William Sublette. He explored South Pass in southwestern Wyoming traversed the Bear, Weber and Green rivers trapped for beaver in Cache and Salt Lake valleys and, in 1825, attended the first Mountain Man Rendezvous held at Henry&aposs Fork.

Described as being of medium height, Beckwourth was muscular and strong. For several years, he lived among the Crow and rose in stature. He married at least four different times.

In 1830, mountain men could trap 400-500 pounds of beaver pelts a year and earn up to $6 a pound. Within a decade, they had nearly decimated the beaver.

Beckwourth participated in the 1837 Seminole War. He was a courier for the U.S. Army during the 1847 Taos Revolt. In the Gold Rush days, he opened a store in Sonoma and was a professional card player in Sacramento.

In 1850, Beckwourth guided settlers through the Sierra Nevada along what became known as Beckwourth Path. He "expended $1,600 to improve" a Native American path into Marysville, Calif. Renamed the Beckwourth Trail, he "received no indemnification for [my] money and labor," he wrote, "as the town had burned to ashes."

In 1852, the mountain man semi-retired to Beckwourth Valley, located between California and Utah, and opened a hotel and trading post.

"Here is a valley 240 miles in circumference, containing some of the choicest land in the world," he wrote. "When the weary, toil-worn emigrant reaches this valley, he can lay himself down and taste refreshing repose. His cattle can graze around him in pasture up to their eyes."


Assista o vídeo: JIM BECKWOURTH: SAINT OR SINNER - MOUNTAIN MAN OF THE WILD WEST