O Mito Ancestral da Terra Oca e Civilizações Subterrâneas

O Mito Ancestral da Terra Oca e Civilizações Subterrâneas


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Inúmeras histórias, mitos e lendas são contados sobre cidades subterrâneas e civilizações subterrâneas espalhadas por uma vasta rede de túneis interconectados em todo o planeta.

Existem muitos rumores em torno desses portais subterrâneos. Temos apenas que lembrar as histórias misteriosas que giram em torno dos túneis e galerias do Cueva de los Tayos no Equador, ou histórias sobre entradas para mundos subterrâneos, supostamente localizados em os Andes , os Himalaias , o deserto de Gobi , Turquia, e mesmo abaixo do Esfinge de Gizé .

A Teoria da Terra Oca e uma Expedição ao Ártico

A teoria da Terra Oca afirma que a Terra é um planeta oco com entradas antigas para o mundo subterrâneo espalhadas por ele, incluindo perto de ambas as calotas polares. Esta teoria tem sido relatada desde os tempos antigos e cientistas como Edmund Halley têm defendido ao longo da história.

De 1818 a 1826, o americano John C. Symmes apoiou apaixonadamente a teoria também. Segundo ele, havia um mundo subterrâneo dentro do nosso planeta iluminado por um minúsculo sol e que incluía montanhas, florestas e lagos. Symmes lançou uma campanha nacional com o objetivo de levantar os fundos necessários para enviar uma expedição ao Ártico em busca de uma entrada para o mundo subterrâneo. Chegou a encaminhar proposta ao Congresso dos Estados Unidos, com o intuito de conseguir ajuda governamental para encontrar a entrada no mundo interior.

Infelizmente para ele, morreu antes que o governo alocasse fundos para seu propósito e a expedição partisse em 1838, embora, na verdade, seus objetivos não fossem tão altruístas. Na realidade, era parte da trama, enquanto as potências mundiais tentavam aprender a importância da única terra que ainda não conquistou o mundo: as duas calotas polares. Apesar disso, comandada por Charles Wilkes, a expedição durou quatro anos. Ele serviu para descobrir a vasta extensão geográfica do Ártico, mas nenhum sinal de uma passagem para a terra foi encontrado.

A entrada para a Terra Oca de acordo com Symmes, como ele acreditava que a veríamos da lua com um telescópio. Ilustração da nova revista mensal de Harper, outubro de 1882 ( )

No entanto, a ideia de Symmes permaneceu ancorada na mente de um punhado de escritores (que tendem a amar a busca pela realização de sonhos aparentemente impossíveis). Edgar Allan Poe , Julio Verne , e HP Lovecraft, entre muitos outros, prestou homenagem à fascinante teoria da Terra Oca.

Ilustração desenhada por Edouard Riou em 1864 da edição original da "Viagem ao Centro da Terra" do famoso Júlio Verne. ( Wikimedia Commons )

O interesse pela teoria da Terra Oca não parou por aí. Na verdade, no século XX, com um conhecimento da geografia e da geologia da terra, que ainda faltava, houve quem continuasse tentando acessar aquele misterioso mundo sob a crosta terrestre. Por exemplo, alguns dos líderes nazistas, amantes de antigos mitos e do ocultismo na Alemanha, mostraram um grande interesse por esse tipo de teoria.

História da Teoria da Terra Oca

Edmund Halley (1656 - 1742), o cientista inglês que estudou o cometa que leva seu nome, pode ter sido o primeiro a desenvolver uma hipótese científica sobre a Terra Oca. Após uma série de observações do campo magnético terrestre, Halley concluiu que as anomalias observadas só poderiam ser explicadas se a Terra fosse composta por duas esferas: uma externa sólida e outra interna oca, cada uma com seu próprio eixo magnético.

Edmund Halley com um desenho que mostra as conchas de sua teoria da terra oca. (1736) (Wikimedia Commons )

Mais tarde, outro americano, Cyrus Teed , se convenceu de que é matematicamente impossível discernir se estamos dentro ou fora de uma esfera, portanto, poderíamos viver dentro de um universo oco. No centro estaria o Sol, com os planetas e estrelas apenas aparecendo brilhantes para nós porque refletem a luz do sol na superfície da Terra côncava. Esta terra foi chamada Koresh - que é a tradução hebraica de seu próprio nome, Ciro. Teed até fundou uma igreja e seus adeptos permaneceram ativos e defendendo essas idéias até pelo menos 1982.

  • Expedição às Cavernas de Tayos: Fotografias nunca antes vistas lançam luz sobre a misteriosa rede subterrânea
    A Grande Pirâmide de Gizé como um monumento da criação - Parte 1: Terra
  • Cidades subterrâneas e redes ao redor do mundo - Mitos e realidade (Parte 1)
  • Dez incríveis estruturas subterrâneas do mundo antigo

Com o alvorecer do século XX, outros estudiosos, como William Reed e Marshall Gardner , também acreditava que eles poderiam fornecer evidências da existência de um mundo interior. Um dos fatos mais curiosos usados ​​como argumento, feito por alguns exploradores do Ártico, foi que as temperaturas do ar e da água aumentaram à medida que se aproximavam do Pólo Norte. Com base nessas e em outras observações, eles também afirmaram que os mamutes não estavam extintos, mas ainda habitavam o interior da Terra.

Modelo mamute exibido no Royal British Columbia Museum em Victoria, Canadá. Alguns cientistas acreditavam que as temperaturas altas perto do Pólo Norte poderiam ser evidências de que os mamutes viviam ... na terra oca. (FunkMonk CC BY-SA 2.0 )

Como mencionado anteriormente, havia líderes nazistas que apoiavam a teoria da terra oca. Adolf Hitler também acreditava na teoria da terra oca, mas para ele ela fornecia o local onde os arianos “puros” e “perfeitos” que ele pensava dominar o mundo se encontrariam. Além disso, a Sociedade Thule Alemã - o principal círculo esotérico da época, sustentou uma hipótese muito próxima, embora a deles estivesse relacionada aos mitos dos reinos subterrâneos perdidos de Agartha e Shambhala.

Adolf Hitler e vários de seus colegas acreditavam firmemente na Teoria da Terra Oca. ( Wikimedia Commons )

Enquanto isso, o primeiro homem a voar sobre os pólos, Richard E. Byrd , em seu relatório disse que ele “Inspecionou cerca de 26.000 km (16.155,7 milhas) ao redor e além do Pólo . ” Esta frase simples com as palavras " além do pólo " são a base sobre a qual muitos defensores da teoria da terra oca acusam o governo dos Estados Unidos (que financiou o voo de Byrd) de um encobrimento, dizendo que Byrd foi para o interior da Terra.

O continente ártico ou Hiperbóreo, conforme mostrado no Atlas Gerardus Mercator de 1595 ( )

Shambhala Myths and Agartha

Os mitos são tão antigos quanto a própria humanidade, assim como os mitos dos seres que habitam as profundezas da Terra. Em contraste com os anjos do céu, a tradição geralmente envia demônios para o subsolo. Um exemplo claro é o inferno cristão.

Em contraste, os budistas da Ásia Central acreditam na maravilhosa terra sob nossos pés, que é conhecida como Agartha (ou Agartta) . Agartha é supostamente um lugar onde os seres são mais bonitos e muito mais sábios do que nós e que tem um rei que tem o poder de ler a alma humana.

  • Cidades subterrâneas e redes ao redor do mundo - descobertas (parte 2)
  • A misteriosa hipogéia Tierradentro, tumbas e cadáveres dos pré-colombianos
  • Padre Crespi e os artefatos dourados perdidos
  • Enorme cidade subterrânea de 5.000 anos descoberta na Capadócia, na Turquia

Por milhares de anos, estudiosos tibetanos, além de ensinarem sobre um mundo interior, dizem que estão em contato com este "Rei do Mundo Interior" ou governante supremo de todo o planeta, para quem o Dalai Lama é um representante para o mundo exterior. Eles também falam e escrevem sobre túneis que conectam o Tibete com o mundo interior (que eles protegem), dizendo que existem muitos outros espalhados pela Terra, como os encontrados sob as grandes pirâmides do Egito e da América do Sul . Diz-se que também existem entradas para cidades subterrâneas ao redor da vasta Bacia Amazônica, por exemplo, conectando a cidade perdida de "El Dorado " com o resto do mundo antigo.

A capital deste mundo interior - e, portanto, do mundo inteiro é considerada uma cidade chamada Shambhala onde o Rei do Mundo reside e sua corte de seres avançados ensinam parte da humanidade sobre ciência, arte, religião e filosofia.

De acordo com os antigos mitos tibetanos, as pirâmides da América Central e do Sul (na foto, Tikal na Guatemala) são estabelecidas em vastas redes de túneis subterrâneos, conectando as cidades antigas com o reino sagrado a que se referem como Agartha. ( Wikimedia Commons )

A sede tibetana de Shambhala do "governo espiritual da humanidade", pode estar localizado nas proximidades de Balkh, um antigo assentamento afegão conhecido como "a mãe das cidades" de acordo com o prestigioso estudioso do Tibete, Alexandra David-Neel . As tradições folclóricas do Afeganistão dizem que após a conquista muçulmana, Balkh foi chamado Shams-i-Bala (à altura de uma vela) que parece uma transformação do sânscrito Shambhala em persa.

Assista a um vídeo sobre rumores e mistérios em torno da teoria da Terra Oca:

Imagem em destaque: Porta de pedra em uma entrada para o Cidade subterrânea de Özkonak, Turquia. ( Bernard Gagnon / Wikimedia Commons )

Este artigo foi publicado pela primeira vez em espanhol em https://www.ancient-origins.es/ e foi traduzido com permissão.

Por Mariló TA


O Mito Ancestral da Terra Oca e Civilizações Subterrâneas

O Mito Ancestral da Terra Oca e Civilizações Subterrâneas
Inúmeras histórias, mitos e lendas são contados sobre cidades subterrâneas e civilizações subterrâneas espalhadas por uma vasta rede de túneis interconectados em todo o planeta.


Existem muitos rumores em torno desses portais subterrâneos. Basta lembrar as histórias misteriosas que giram em torno dos túneis e galerias da Cueva de los Tayos, no Equador, ou histórias sobre entradas para mundos subterrâneos, supostamente localizados nos Andes, Himalaia, Deserto de Gobi, Turquia e até mesmo abaixo a Esfinge de Gizé.


10 nazistas do submundo


Uma estranha história envolve o infame e genocida regime nazista da Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial. Mapas que supostamente datam deste período de tempo detalham expedições nazistas ao centro da Terra através dos mares do sul extremo, particularmente a região da Antártica. De acordo com a história, um submarino alemão fez a viagem e enviou uma carta com planos para colonizar a Terra Oca (mais sobre isso em um momento) para a glória do partido nazista e seu Reich de mil anos.

É claro que a ideia de que membros do Terceiro Reich, talvez até o próprio Hitler, ainda vivam nas profundezas da Terra é bastante exagerada. Não é de surpreender que haja um buraco bem grande em sua história. Será que alguém, muito menos um capitão de submarino alemão da década de 1940, poderia enviar uma carta do centro da Terra em primeiro lugar?


A teoria de uma terra oca, fatos reais

Muitos amantes de fenômenos interessantes e inexplicáveis ​​estão familiarizados com a teoria de uma terra oca. A ideia é baseada nas antigas lendas de muitas culturas. Histórias ancestrais afirmam que existem raças de pessoas & # 8211 civilizações inteiras & # 8211 que prosperam em cidades subterrâneas. E devo dizer que a teoria de uma Terra oca, se tomada como realidade, pode explicar muito do que está acontecendo em nosso mundo.

A teoria da Terra Oca abre o maravilhoso mundo da civilização subterrânea

Costuma-se dizer que os habitantes do mundo interno da Terra são tecnologicamente mais desenvolvidos do que aqueles que vivem na superfície. Alguns até acreditam que UFOs estranhos não vêm de planetas distantes, mas são criados por criaturas avançadas dentro da Terra.

A teoria da Terra Oca faz muitas perguntas: Quem são essas estranhas criaturas do mundo interior da Terra? Como eles vieram viver na terra? E onde estão as entradas para suas incríveis cidades subterrâneas? Existem fatos reais na teoria de uma terra oca?

Mundo subterrâneo de Agartha.

Um dos nomes mais populares do país para a comunidade de habitantes subterrâneos é Agartha. A fonte desta informação, aparentemente, é a “biografia” do marinheiro norueguês chamado Olaf Jansen. De acordo com Agartha & # 8211 Secrets of Underground Cities, uma história escrita por Willis Emerson explica como a nave Jansen & # 8217s passou pela entrada do interior da Terra no Pólo Norte.

Por dois anos, Jansen viveu com os habitantes das colônias agarthianas. Eram pessoas com 3,5 metros de altura e cujo mundo era iluminado pelo sol central. Este mundo é o continente interno do nosso planeta. De acordo com algumas idéias, os habitantes de Agartha se refugiaram no submundo devido a inúmeros desastres na superfície da Terra.

As guerras de civilizações também levaram à retirada. Por exemplo, uma longa guerra Atlante-Lemuriana. Então, o uso de poderosas armas termonucleares afundou e destruiu essas duas civilizações altamente desenvolvidas. Os desertos do Saara, Gobi, do interior da Austrália e dos Estados Unidos são apenas mais alguns exemplos da antiga devastação da guerra. Assim, abrigos para pessoas e registros sagrados, ensinamentos e tecnologias que nutriram essas culturas ancestrais foram criados nos vazios do submundo da Terra.

De acordo com relatos de pessoas conhecedoras, existem várias entradas para o Reino de Agartha:

Kentucky Mammoth Cave, na parte centro-sul de Kentucky, Mount Shasta, Califórnia, EUA (presumivelmente, sob a montanha está a cidade ágar de Telos). Manaus, Brasil
Mato Grosso, Brasil (a cidade de Posid está supostamente localizada abaixo desta planície)
Cataratas do Iguaçu, na fronteira entre Brasil e Argentina
Monte Epomeo, Itália
Montanhas do Himalaia, Tibete (entrada para a cidade subterrânea de Shonshe, supostamente guardada por monges hindus)
Mongólia (a cidade subterrânea de Shingwa está supostamente localizada sob a fronteira entre a Mongólia e a China)
Rama, Índia (sob esta cidade de superfície está a cidade subterrânea há muito perdida, alguns afirmam que também é chamada de Rama)
Claro, a grande pirâmide de Gizé e, finalmente, os pólos norte e sul.

Na Índia, existe uma fé antiga que algumas pessoas ainda seguem. Ele relata a raça subterrânea de humanos serpentes que vivem nas cidades de Patal e Bhogavati. Segundo a lenda, eles estão em guerra com o grande reino de Agartha. Os Nagas, de acordo com William Michael Mott & # 8217s, Habitantes Subterrâneos, são uma raça poderosa e avançada com tecnologia altamente avançada. Eles também têm desprezo pelas pessoas que visitam e até mesmo realizam experimentos genéticos.

Embora a entrada do Bhogavati esteja em algum lugar do Himalaia, os crentes afirmam que Patala pode ser acessada através do Poço Sheshni em Benares, Índia. Mott escreve que esta entrada para “Quarenta degraus que descem em uma cavidade circular e terminam em uma porta fechada de pedra coberta com cobras em baixo-relevo.
Os nagas também têm intimidade com a água, e costuma-se dizer que as entradas de seus palácios subterrâneos ficam escondidas no fundo de poços, lagos profundos e um rio. & # 8221

Os antigos

Em um artigo para Atlantis Rising intitulado Hollow Earth: Myth or Reality, Brad Steiger escreve sobre as lendas dos Antigos. Ele fala sobre a raça ancestral que habitou o mundo da superfície há milhões de anos e então foi para os vazios do mundo interior da Terra. “A raça antiga, extremamente inteligente e desenvolvida cientificamente”, escreve Steiger.

Viagem do submundo ao centro da Terra, Júlio Verne

Eles decidiram estruturar seu próprio ambiente abaixo da superfície do planeta e fazer tudo o que fosse necessário. Os antigos são hominídeos, de vida extremamente longa e anteriores ao Homo Sapiens, com mais de um milhão de anos.

Os antigos, via de regra, estão longe da vida das pessoas superficiais. No entanto, de vez em quando, eles intervêm e direcionam a vida do mundo exterior na direção de que precisam. Os antigos habitantes da Terra freqüentemente abduzem crianças humanas para educá-las e educá-las como se fossem suas.

Corrida sênior

Uma das histórias mais polêmicas sobre os residentes do interior da Terra veio de uma suposta testemunha ocular. Em 1945, a revista Amazing Stories publicou uma história contada por Richard Shaver. O autor afirmou que ele foi um convidado em uma civilização subterrânea. Embora poucos realmente acreditassem nessa história e suspeitassem que Shaver fosse um personagem fictício, ele insistiu na veracidade de sua história exótica.

Ele afirmou que a Raça Ancestral, ou Titãs, veio para este planeta de outro sistema solar no passado pré-histórico. Depois de viver algum tempo na superfície, eles perceberam que a radiação do Sol faz com que envelheçam prematuramente. É por isso que eles foram forçados a fugir para o subsolo, construindo enormes complexos subterrâneos para a vida.

No final, os alienígenas decidiram procurar um novo lar em outro planeta. Eles evacuaram da Terra, deixando vastas e desenvolvidas cidades subterrâneas habitadas por criaturas mutantes: robôs maliciosos e bons (demônios e anjos). Foi com essas criaturas que Shaver conheceu em sua incrível aventura no submundo da Terra.

Há alguns anos, nas leituras de Siegel (uma conferência dedicada a novas, incluindo não tradicionais, direções em vários campos do conhecimento), um idoso general do serviço secreto mostrou fotocópias de mapas alemães representando continentes & # 8230 do interior do Terra.

Fato um: Folclore

A sensacional afirmação feita na tribuna alta, fez com que os presentes relembrassem os diários do almirante norte-americano Richard Byrd (1888-1957), que afirmava em suas anotações ter visto buracos no Ártico e depois na Antártica por onde um poderia entrar no planeta. Mais tarde, o almirante comandou o esquadrão americano, que foi destruir a cidade subterrânea alemã na Antártica.

No entanto, os navios do esquadrão foram atacados por misteriosos discos voadores que surgiram diretamente debaixo d'água.
Nos livros sagrados dos sábios do Tibete, pode-se encontrar muitas evidências sobre a existência do submundo de Agartha. A entrada foi solicitada no início do século XX pelos serviços especiais da URSS e da Alemanha. Mas ainda assim, para falar sobre a teoria de uma Terra oca, é necessário, em primeiro lugar, ter motivos sérios para não confiar na ideia científica da estrutura do nosso planeta e, em segundo lugar, ter fatos convincentes que confirmem essa teoria.

O mais surpreendente é que a ciência possui tais evidências que há muitos anos vêm coletando fatos que atestam a favor da confirmação da versão da Terra oca.

Fato dois: matemático

Durante a conversa, o cientista primeiro perguntou se seu entrevistador sabia que profundidade a humanidade é capaz de penetrar nas entranhas do planeta hoje? Claro, isto é conhecido: a Terra foi perfurada no máximo por 12.262 metros, como resultado do surgimento do furo inteiro superprofundado de Kola. Descobriu-se que os dados disponíveis na época sobre a estrutura do manto do planeta eram amplamente errôneos. A teoria não coincidia com a prática. A ciência moderna apenas sugere o que exatamente está sob os pés das pessoas.

O fato é que a ideia da existência de um núcleo metálico no centro das entranhas da Terra tem pouco mais de cem anos. Ao mesmo tempo, a teoria de uma terra oca tem vários milênios de idade. Não dependemos de lendas e tradições, recorremos aos dados científicos. A primeira, que a Terra era oca por dentro, após longos cálculos, foi anunciada pelo lendário astrônomo Edmund Halley, o descobridor do cometa de mesmo nome. Depois dele, cálculos da teoria de uma terra oca foram publicados por um cientista do século 18, um dos fundadores da matemática moderna, Leonard Euler.

Segundo o famoso matemático, a dinâmica de rotação do planeta, de acordo com as leis da física. prova que entre o núcleo e o manto existe um vasto espaço oco. Além disso, um matemático muitos anos antes do almirante Byrd afirmou que, obviamente nos pólos, o planeta tem buracos que conduzem às suas entranhas. Além disso, Euler acreditava
Opinião semelhante foi compartilhada pelo pai do programa espacial americano Werner von Braun.

Fato três: geográfico

Qualquer geógrafo a quem se perguntar se o tamanho da Terra é estático responderá negativamente. O planeta está crescendo. Em particular, de acordo com cientistas. A América está a dois centímetros de distância da Europa a cada século.

Ao mesmo tempo, olhando para o mapa geográfico do mundo, você pode ver que se os continentes modernos forem movidos próximos uns dos outros, eles, como partes do quebra-cabeça, formarão um único continente. Este fato indica claramente que outrora o único continente do planeta se despedaçou, que desde então se afastam lentamente um do outro conforme o tamanho do planeta cresce. Surge a pergunta: de onde vem a matéria para um determinado crescimento?

Se, de acordo com o geofísico e sismólogo alemão Emil Wiechert em 1896, o planeta consiste em uma crosta, manto e núcleo de ferro, então esta questão não pode ser respondida. A erupção vulcânica média joga 600.000 toneladas de resíduos de sua atividade na superfície do planeta. Neste caso, um simples cálculo da quantidade de gás. vapor, magma e cinzas, lançados das entranhas da Terra durante sua existência, darão uma figura gigantesca.

Seria lógico supor que a pressão na Terra deveria ter caído por um longo tempo, e as erupções cessariam, mas a atividade vulcânica continua. Portanto, de acordo com Peter Paul, entre as camadas externa e interna da crosta do planeta existe um mecanismo que sintetiza a matéria.

Muitos representantes da ciência concordam com ele. Hoje existem muitas teorias científicas de que as entranhas do planeta geram matéria,
Na verdade, essa informação confirma indiretamente a presença no centro do planeta do & # 8220 sol interior & # 8221, sobre o qual os manuscritos antigos falavam.

Fato quatro: lunar

Como você sabe, a lua tem um impacto bastante sério em nosso planeta. Ele se manifesta na forma de fluxos e refluxos. levantando uma onda nos oceanos a sete a oito metros. Ao mesmo tempo, se assumirmos que a teoria moderna da estrutura da Terra está correta e o oceano gigante de magma brilhante realmente espirra sob o manto, então a Lua deve influenciá-lo.

Nesse caso, no abismo da matéria derretida deve haver seus próprios fluxos e refluxos, por causa dos quais a superfície do planeta se moveria diariamente para cima e para baixo vários metros, explodindo constantemente com emissões de magma. Mas na prática isso não acontece. Surge a pergunta: por quê? O mais interessante é que os sismólogos realmente registram os fluxos e refluxos do magma sob o manto da Terra, mas eles são insignificantes e extremamente irregulares.

No equador, a onda é maior e quase se atenua em direção aos pólos. Conseqüentemente, sob o manto do planeta não está o oceano de magma, mas sua camada relativamente pequena. Segundo pesquisadores, fãs da teoria da terra oca, o magma está localizado entre as duas conchas da terra na forma de uma pequena camada. Essas esferas giram em relação umas às outras, aquecendo o magma e forçando-o a vir para a superfície.

Ao mesmo tempo, de acordo com a análise de fontes mitológicas, o mundo da Terra interior é um verdadeiro paraíso. A temperatura constante lá é mantida em torno de 28 graus, não há desastres naturais, nem radiação solar. No entanto, os habitantes da Terra interna não têm realmente pena de seus vizinhos da camada externa do planeta, deixando apenas os escolhidos em seu mundo.

Quinto fato: Espaço

Se os cientistas do passado não se enganassem e houvesse buracos nos pólos do planeta, eles já teriam sido vistos por satélites. Mesmo que descobertas sensacionais, como a existência do interior da Terra, fossem mantidas em segredo, o vazamento deveria ter acontecido mais cedo ou mais tarde.

De fato, entre pesquisadores privados, há informações de que o satélite meteorológico americano ESSA-7 em 1968 tirou fotos do Pólo Norte do planeta com um buraco gigante nele. Imagens semelhantes em dezembro de 2017 chegaram à Internet. Acontece que o almirante americano Richard Byrd, que sobrevoou o Pólo Norte em 9 de maio de 1926, não fantasiou em 29 de novembro de 1929. Ele realmente viu buracos na terra.

É digno de nota que desde os tempos antigos, referências aos contatos de residentes do interior e exterior da Terra foram preservadas, em particular, o herói da Antiga Babilônia Gilgamesh visitou seu parente Utnapishtim no reino subterrâneo onde seu sol brilha, o grego Orfeu conduziu seu esposa Eurydice fora do reino subterrâneo, e os faraós do Egito se comunicavam com os residentes subterrâneos através de túneis especiais. Os budistas acreditam que milhões de pessoas vivem nas costas da concha da Terra. Os índios de ambas as Américas têm certeza de que são os protetores dos habitantes da & # 8220inner Earth & # 8221 e os guardas das entradas das cavernas que conduzem ao submundo. Segundo eles, ali vivem gigantes com altura de três a quatro metros, e uma viagem ao interior da Terra leva de 13 a 15 dias. Além disso, os mapas antigos, nos quais a Antártica é retratada sem gelo, têm imagens de passagens subterrâneas conectando-se no lugar,

Apesar da enorme popularidade da teoria da Terra oca e de tudo relacionado a ela, a localização da entrada para este submundo não foi divulgada.

Claro, para alguns, a lenda do submundo da Terra parece rebuscada e divertida. No entanto, muitos ainda acreditam que civilizações subterrâneas existem e são o lar de raças estranhas. É verdade que raramente ouvimos notícias de alguém que parte em uma expedição para procurar essas entradas ocultas e confirmar a teoria da Terra oca com fatos.


Titãs da Terra Oca e Guerra Antiga

Enquanto eles estavam na Terra Oca, o Dr. Andrews disse que havia mitos sobre um antigo “Titan War ” que envolveu os ancestrais de Godzilla e Kong. Parece que há muito tempo, as duas espécies viveram lá e lutaram entre si. Isso faz sentido, pois finalmente dá uma explicação adequada para o ovo de Páscoa do Godzilla em Kong: Ilha da CaveiraCena pós-créditos. Uma pintura rupestre mostra as duas lutas, o que indica que os ancestrais de Godzilla e Kong compartilham uma história. Reapareceu novamente em Godzilla: Rei dos Monstros. O que Kong encontrou na Terra Oca sugere que sua espécie era bastante avançada. Eles tinham uma porta, um trono e um machado poderoso construído com as pontas das costas de Godzilla.

Kong ficou desapontado ao descobrir que nenhum outro membro de sua espécie ainda morava em sua antiga casa. No entanto, ele hospedou outras formas de vida. O grupo encontrou vários outros monstros, muitos dos quais se assemelham a dinossauros dos tempos antigos. Eles não eram titãs, mas eram semelhantes em muitos aspectos às criaturas que Kong freqüentemente tinha que lutar na Ilha da Caveira. Isso não é surpreendente, especialmente quando se leva em consideração a teoria do Dr. Andrews de que a Ilha da Caveira foi o produto da expansão do ambiente da Terra Oca para a superfície.


Civilização Agartha: Existe um mundo subterrâneo dentro de nosso planeta?

Uma das idéias mais fascinantes trazidas desde os tempos antigos é o conceito de um mundo oculto existente sob a superfície da Terra. Agartha (também conhecida como Agharti, Agartta ou Agarttha) é indiscutivelmente a versão mais popular desse tipo de lenda, sendo mencionada de uma forma ou de outra por várias sociedades antigas diferentes ao longo da história.

Há uma infinidade de tradições orais e lendas populares encontradas em vários países, detalhando a existência de uma civilização subterrânea de seres que possuem inteligência sobrenatural e poder espiritual significativo. Acredita-se comumente que essas pessoas subterrâneas sejam os habitantes de Agartha.

Curta anomalien.com no Facebook

Para ficar em contato e receber nossas últimas notícias

Agartha é considerado um reino subterrâneo localizado abaixo do continente da Ásia e interligado a todos os outros continentes do mundo por meio de uma vasta rede de túneis. Diz-se que esses túneis foram construídos parcialmente por forças naturais e parcialmente pelos habitantes de Agartha.

Um dos pontos mais intrigantes sobre essa rede de passagens subterrâneas é que supostamente existem várias entradas para o Reino de Agartha a partir da superfície da Terra, incluindo a Caverna Mammoth em Kentucky, a base da Grande Pirâmide de Gizé, Manaus, Brasil , e os Pólos Norte e Sul.

As localizações exatas dessas passagens subterrâneas são consideradas segredos cuidadosamente guardados, com apenas um punhado de altos iniciados tendo algum conhecimento concreto de seu paradeiro. De acordo com a lenda, este enorme labirinto de túneis também funciona como uma vasta rede de comunicação, com algumas das várias entradas representando o que são conhecidos como “pontos da grade planetária” - centros de energia onde a transmissão intercontinental de dados pode ocorrer.

A lenda de Agartha encontra suas raízes no que é conhecido como “Teoria da Terra Oca” - uma premissa que afirma que a Terra é realmente oca e que existe uma esfera interna dentro da Terra que contém um Sol centralizado.

De acordo com a Teoria da Terra Oca, este ambiente subterrâneo abriga várias civilizações que são espiritualmente e tecnologicamente mais avançadas do que suas contrapartes que vivem na superfície.

Na verdade, muitos adeptos da Terra Oca acreditam que os OVNIs não são extraterrestres, mas, em vez disso, foram fabricados por esses seres localizados no interior da Terra. Agartha é considerada a sociedade mais proeminente do interior da Terra e acredita-se que resida no núcleo da Terra.

De acordo com a lenda, a capital de Agartha é conhecida como Shamballa (também Shangri-La ou Shambalah) e é comumente retratada em várias culturas antigas como um paraíso mítico. Shamballa é referida por vários títulos diferentes, incluindo a Terra dos Espíritos Radiantes, a Terra Proibida, a Terra do Fogo Vivo, a Terra das Águas Brancas, a Terra das Maravilhas e a Terra dos Deuses Vivos.

Algumas lendas antigas consideram Shamballa conectada ao Jardim do Éden original. Os tibetanos acreditam que Shamballa é um epicentro para o conhecimento e a iluminação ancestrais, mas também acreditam que os habitantes de Shamballa possuem tecnologia científica avançada que ultrapassa a que é atualmente conhecida por aqueles que vivem na superfície do planeta.

Algumas lendas afirmam que a tecnologia perdida da Atlântida está presente neste misterioso submundo, enquanto outras postulam que os maias realmente se mudaram para esta civilização subterrânea, uma teoria oferecida para explicar seu misterioso desaparecimento.

O autor Brad Steiger escreveu um artigo intitulado “A Terra Oca: Mito ou Realidade”, no qual compartilhou uma lenda popular sobre “os Antigos”, uma antiga raça de hominídeos que habitou a superfície da Terra há milhões de anos, mas posteriormente mudou-se para o subsolo. Ele alegou que os Antigos eram “cientificamente avançados” e “imensamente inteligentes”, bem como “extremamente longevos”.

It is believed that this mythical civilization populates Agartha and that they generally remain aloof from the affairs of surface dwellers, but according to Steiger, they will appear every now and then in order to offer “constructive criticism”. Steiger also mentioned that the Old Ones will “often kidnap human children to tutor and rear as their own.”

Nineteenth-century French alchemist, spiritual teacher and philosopher Alexandre Saint-Yves d’Alveydre was a staunch believer in this underworld race of superior beings, and he even claimed to receive telepathic transmissions from certain inhabitants of Argatha.

Saint-Yves asserted that all of the wisdom and wealth of Agartha will be made available to mankind “when Christianity lives up to the commandments which were once drafted by Moses and Jesus”, or in other words “when the Anarchy which exists in our world is replaced by the Synarchy.” Saint-Yves also referred to the subterranean inhabitants of Agartha as “the ascended masters”, a title highlighting their spiritual superiority.

Ancient Buddhist philosophy also makes mention of Agartha, claiming that the society originated when a holy man led a tribe into the caverns of the underworld. Buddhist theory contends that there is a race of underground supermen and superwomen that possess knowledge and intellectual insight far above what is common to human beings.

According to their legend, these superior entities occasionally surface to investigate the progress of the human race. Buddhist myth also suggests that these underworld societies actually contain millions of inhabitants across several subterranean cities.

It is also believed that the Dalai Lama of Tibet is the terrestrial representative of the King of this underground society, and that he receives his messages via the planetary grid points that connect Agartha with Tibet.

Several Native American cultural traditions also claim that the predecessors of the human race came from beneath the Earth. Pueblo Indian tradition claims that their gods originated from within the Earth, and that this interior world is supposedly connected to the surface dwellers by way of a large hole in the North.

These assertions are not particular to the Native Americans either the Egyptians, Chinese and Eskimos all have ancient writings that describe a great opening in the North, as well as a race of people that live under the surface of the Earth. All of these various legends also claim that their ancestors originated from a mystical paradise located within the Earth’s interior.

There are a handful of modern scholars that believe there are two primary openings leading to Agartha, and that these openings are accessible from the North and South Poles at 84.4 degrees North and South latitude.

Although modern science largely dismisses these claims as well as others related to the existence of Agartha, the enigma and secrecy surrounding this ancient kingdom will continue to enchant and inspire those who enjoy exploring the mystery of unknown worlds.


What’s Up With The Hollow Earth Theory?

Como participante do Programa de Associados da Amazon Services LLC, este site pode lucrar com compras qualificadas. Também podemos ganhar comissões em compras de outros sites de varejo.

One of the most interesting question many people have asked for centuries is whether there is a possibility that our planet is hollow? For many years it was believed that the earth was hollow, but even though many have come up with theories, until 1968 there was no proof. That year, pictures taken by a satellite orbiting Earth clearly showed a gaping hole located at the North Pole enough evidence to support the hollow Earth theory according to many.

In the early 1970’s, ESSA, a project belonging to the Department of Commerce of the United States, gave media access to images of the North Pole taken by the ESSA-7 satellite on November 23, 1968. One of the photographs showed the North Pole covered by the usual cloud the other one showed the same area without clouds, revealing a huge hole where the pole was supposed to be located. Little did ESSA’s team know that these images would awake the interest of researchers around the globe who had already suspected of anomalies at the north Pole, anomalies that would fuel the research of unidentified flying objects that according to many, were deeply connected to the North Pole and the hollow Earth theory.

For a long time, ufologist Ray Palmer and others believed that the Earth was in fact hollow and that UFOs came and returned to a civilization of superior beings hidden in its unexplored interior. In 1970, with support from the images that proved the existence of the hole at the North Pole, Palmer was finally able to conclude that the underground civilization existed and that it could probably be reached through the holes in the North and South poles.

Vice Admiral Richard E. Byrd of the US Navy was a distinguished pioneer aviator and polar explorer who flew over the North Pole on May 9, 1926 and led numerous expeditions to Antarctica, including a flight over the South Pole on 29 November 1929. Between 1946 and 1947, he and his team carried out a large-scale operation called “High Jump”, during which he discovered and mapped 1,390,000 km² of the Antarctic territory.

The famous Byrd expeditions first entered in dispute of the hollow Earth theroies when several articles and books like Worlds beyond the Poles by Amadeo Giannini claimed that Byrd had not flown over the Pole but inwardly through large holes leading into the Earth. Ray Palmer, mainly based on the book by Giannini, introduced his theory in the December 1959 issue of its magazine and obtained very positive results form the audience because of his theories and ideas regarding the Hollow Earth theory.

According to Giannini and Palmer, Vice Admiral Byrd announced on February of 1947, just before venturing into a 2,750 km journey across the North Pole, “I like to see the land beyond the Pole. That area beyond the Pole is the center of the Great Enigma.”

According to Giannini and Palmer during Vice Admiral Byrd’s alleged flight over the North Pole in 1947, Admiral Byrd radioed that he saw beneath him, not snow, but areas of land with mountains, forests, vegetation, lakes and rivers and in the undergrowth, a strange animal that looked like a mammoth. Also in January of 1956, after leading an expedition to Antarctica, Admiral Byrd had stated that his expedition had explored 3,700 km beyond the South Pole and also just before his death, Byrd had said there existed a land beyond the Pole that was “an enchanted continent in the sky, a permanent mystery of Earth.” That land, according to other theories, was the legendary Rainbow City, home to a fabulous lost civilization.

To Giannini and Palmer, these stories from Admiral Byrd did nothing but confirm what they had always suspected: that the Earth has “strange” Poles, and that the Earth was essentially like a donut, where at the center, these is an access going many kilometers into the earth, forming a giant hole passing through the axis of the earth, from one pole to another.

Due to geographical reasons, it is impossible to fly 2,750 miles beyond the North Pole or 3,700 miles beyond the South Pole without seeing water, according to Palmer, Admiral Byrd must have flown into the huge convex cavities of the poles. Researchers also believe that, had he ahead, it would have taken him to the secret base of UFO’s that belongs to the hidden civilization inside our planet

The possibility that the earth is hollow, and that it can be accessed through the North and South poles, and that secret civilizations flourish within it, has spurred the imagination of people through centuries. Evidence of this we find in the history of countless ancient civilizations. The Babylonian hero Gilgamesh visited his ancestor Utnapishtim in the bowels of the earth in Greek mythology, Orpheus tries to rescue Eurydice from the underground hell it was said that the Pharaohs of Egypt communicated with the underworld, which could be accessed via secret tunnels hidden in the pyramids and Buddhists believed (and still believe) that millions of people live in Agharta, an underground paradise ruled by the king of the world. So just when you think that these theories could be nothing more than excessive imaginations, you actually come across evidence in ancient history pointing towards the possibility of a world inside Earth.

Christian Gottlieb Kratzenstein, Orpheus and Eurydice, 1806, Ny Carlsberg Glyptotek, Copenhagen. Image Credit: Wikipedia

Before the advancements in technology of the twentieth century man could only guess what planet Earth actually looked like. Today, the Earth has been photographed from space and analyzed with high-tech equipment, allowing researchers and scientists to get to know ur planet in a much more complex way.

Leonard Euler, a mathematical genius of the eighteenth century, concluded that the Earth was hollow, containing a central sun and was inhabited and Dr. Edmund Halley, discoverer of Comet Halley and Royal Astronomer of England also believed that the Earth was hollow on the inside with three “Floors”. Regrettably none of these theories were supported scientifically, on the other hand these theories were present in several works of fiction on the same subject, the most important of which were The Adventures of Arthur Gordon Pym by Edgar Allan Poe (1833), in which the hero and his companion have a terrifying encounter with beings from within the Earth and Journey to the Center of the Earth by Jules Verne (1864), where an adventurous teacher, his nephew and a guide manage to enter into the interior of the Earth through an extinct volcano finding new skies, gigantic seas seas and gigantic prehistoric reptiles that populate the forests Earth’s interior.

The belief in a hollow Earth was so widespread that even Edgar Rice Burroughs, the celebrated author of Tarzan, felt compelled to write Tarzan in the bowels of the Earth (1929). Thanks to these and other science fiction titles, interest in the hollow earth theories has is still alive and has kept the interest flames burning in the possibility that the Earth is or once was hollow and that it hides countless mysteries.

The possibility of the Hollow Earth theory has also been present every time when we see one of those strange UFO videos where unidentified objects enter volcanoes, like the Popocatepetl.

So are the UFO sightings really related to extraterrestrial beings visiting our planet? Or is there a possibility that these strange sightings are actually connected to beings living inside the Earth, like the Hollow Earth Theory. All of these theories fueled researchers to search for “lost” civilizations like Atlantis.

So what’s to the Hollow Earth theory?

It is possible that “the land beyond the Pole” and “Great Enigma” refried to by Byrd are actually reference to unexplored regions of Earth rather than inside the Earth itself. The “enchanted continent in the sky” could have been only a description of a common phenomenon in Antarctic latitudes: a kind of mirage that brings the reflection of distant lands. All of the wild goose chases can be attributed to misinterpretation of words actually.

According to the diary of Byrd, “We have flown a total of about 25,900 km² beyond the Pole. As expected, although disappointing to say, we have not observed any significant feature beyond the Pole. Only the immense white desert that covered the horizon. As for the legendary Rainbow city it might have been just the description referring to the geological features: The planet is composed of crust, mantle and core no hollow areas than in the imagination

However, could it be that the hollow Earth theory is correct? Well its something that cannot be disproved. there are countless stories that can lead you to believe that there is something inside the Earth beyond a core, we have seen it in ancient mythology of countless stories that lead toward the interior of the planet. Some believe that there is nothing to find and that the theories regarding civilizations living deep under the surface of the Earth are spikes of imagination.

Given the fact that the physical properties and structure of the interior of the Earth can be measured today “exactly” with seismographs and electronic measurements researchers can conclude that far from being hollow, the Earth is composed of four main layers: the crust, mantle, core and the nucleolus. The crust of granite and basalt rock has a thickness of 30-40 km. Under the crust researchers believe the mantle is found, which extends down to around 2,900 km. It is a solid formation that consists of silicates of magnesium, iron, calcium and aluminum. Below that we find the core, believed to be primarily composed of melted iron. Finally, at a depth of about 5,090 km is the nucleolus, which may be solid as a result of freezing iron under extraordinary pressure. Although many details are only hypotheses waiting to be reviewed as sciences progress allowing all of the theories to be confirmed.

As for the huge hole that can be seen in the photograph of the Arctic, Well the explanation is ridiculously simple:

The picture is a mosaic of images taken by the satellite for 24 hours, showing the Earth from different angles. The images were processed by a computer to form a complete view of the Earth as if the observer was located in a point directly above the Pole. During those 24 hours, some of the points in equatorial latitudes received sunlight for some time, and look bright in the composite photograph. But the regions near the Pole were in darkness, therefore there is an unlit area in the center of the photo. So apparently there are no holes at the poles and the Earth isn’t hollow as some believed it to be for centuries.


The Final Call

In the millions and trillions of years of our Nation’s history, the experimentation that has taken place on our planet, the Almighty God, Allah, has allowed man and mankind to take a peep into the nature of all created things and discover the hidden secrets of God. Particularly, is this true as we entered the 20th and 21st centuries? This period of awakening consciousness and discovery has stirred the imagination and has permitted scientists and explorers to investigate many things that were hithertofore held back from the public and only handed down to generations after generations as myths and legends.

These very myths and legends are now proven to be based on reality as the heavens have had her cover removed both above and below. Scientific studies coming to the fore of the present world is pushing old ideas and old views of our planet’s early history into the garbage heap. It is during this phenomenal period of our evolution and awareness in time that our Saviour, Master W. Fard Muhammad has made his appearance with the Supreme Wisdom unlocking the mysteries of everything in the heavens above and in the earth below.

I awakened on the morning of June 16th with the foreboding thought that some of our ancestral roots may be traced back to underground civilizations and lost kingdoms having taken root in the remote past. Thus, we read the sayings of God to Moses in the scriptures when he meets with God at the burning bush—take off your shoes for thou art on holy ground. Could this sacred or holy ground of our earth be the rooftop where holy people and saints who preceded our era with succeeding generations possibly escaped into the inner surface of our Earth—thus the words, “hallowed be thy Name.”

When one of our scientists exploded our moon away from this part we call Earth, could this experiment have produced a hollow interior and entrance into the inside of our planet producing our North and South Poles? Could this history of the Moon connect to the Lost Tribe of the Original 13? Though many people were destroyed in that horrific explosion, others may have escaped underground to save their lives among whom we may have descendants to this very day.

Today, scientists have launched a Space program in their exploration of the planet Mars, in particular, as well as sponsoring expeditions to both the Arctic and Antarctica regions of our earth is there a connection? In our further examination of the Divine Teachings of the Most Honorable Elijah Muhammad, he has stated in the affirmative that there is a civilization existing on Mars living underground. Could this also be true of our planet earth, that we, too, have a civilization living underground? There exists in all living cultures of Indigenous inhabitants of our planet myths, ceremonies, and legends telling us that the above is most certainly true, as in the saying—“As above, so below.”

Are these some of the secrets held in the council of the 12 major Scientists who held the Secret of God from the public due to this great experimental period of our evolution on earth as elsewhere within our cosmos? This evolutionary period had to remain hidden from the public until it was vouched safe to be disclosed. This Great One in our midst today, Master W. Fard Muhammad and His Supreme Wisdom Foundation is a preparation for our Planet Earth to be the grounds for the building of a whole New World of Reality. He comes with the saying, “I make all things new.”

The finding of the Lost-Found Nation of Islam in America, who are members of the ancient Tribe of Shabazz, is now returning to the Mind and Thinking of Master W. Fard Muhammad to Make All Things New. That is why we forever give Praise for His Coming and His Finding of His Lost People and raising His Servant, the Most Honorable Elijah Muhammad, along with his Great Helper, the Honorable Minister Louis Farrakhan to guide a whole New World Order.

Once again, drawing from the inspiration of the Divine Teachings of the Most Honorable Elijah Muhammad, we are taught that in the beginning there were 13 Tribes and one got lost. Is it possible that in the making of our Moon, one of these Tribes became extant or possibly continued living throughout long ages underground having escaped the devastating destruction in the making of the Moon. Perhaps, those who escaped, were able to find shelter in a haven within the earth and remain hidden up to this very day. I often wondered about the saying that if you observe the Moon hard enough, you will see the image of a man’s face on the Moon.

New scientific findings have surfaced within the last several centuries proving that what is often thought to be a theory or an imaginative adventure story is turning out to be true.

“And when you withdraw from them and what they worship save Allah, take refuge in the Cave your Lord will spread forth for you of His mercy, and provide for you a profitable course in your affair. And thou mightiest see the sun, when it rose, decline from their Cave to the right, and when it set leave them behind on the left, while they were in a wide space thereof. This is of the signs of Allah. He whom Allah guides, he is on the right way and whom He leaves in error, thou wilt not find for him a friend to guide aright.”—Holy Qur’an, Surah 18, verses 16-17


Different Hollow Earth Theories

There are several hollow Earth theories. The most prevalent one holds that there are great but hidden openings at both the North and South poles and that it is possible to enter those holes. Some — including the respected Admiral Byrd — claimed to have entered those holes. According to the legends, other civilizations live within the Earth on its inner surface, warmed and lit by an interior sun. The idea has inspired novels by Edgar Allen Poe (MS Found in a Bottle), Edgar Rice Borroughs (At the Earth's Core), and Jules Verne (A Journey to the Center of the Earth).

A second theory, call the "inverted Earth" theory, claims that we — our civilization — actually exists on the inside of the globe. We are held fast to the ground not by gravity, but by centrifugal force as the Earth rotates. The stars, so goes the theory, are twinkling chunks of ice suspended high in the air, and the illusion of day and night is caused by a rotating central sun that is half brilliant, half dark. Cyrus Teed, an alchemist from Utica, N.Y., was one of the first people to popularize this idea. So obsessed was he with the idea that he founded a religion based on it, changed his name to Koresh, and established a commune for Koreshanity in Chicago in 1888. In Germany, independently of the Koreshans, another group also was founded that adhered to the inverted Earth idea, and it was this concept that was accepted by some segments of the Nazi hierarchy.

The scenario told at the beginning of this article accepts one hollow Earth theory, while the facts seem to show that some Nazis actually believed in the other.

Hitler's Nazis were convinced that they were destined to rule the world, and they came to this warped conclusion through the acceptance of many occult beliefs and practices, including astrology, the prophecies of Nostradamus, and the hollow/inverted Earth theory. hohlweltlehre.

Because they suspected that our surface is on the interior of a concave Earth, Hitler sent an expedition, including Dr. Heinz Fischer and powerful telescopic cameras, to the Baltic island of Rugen to spy on the British fleet. Fischer did so not by aiming his cameras across the waters, but by pointing them up to peer across the atmosphere to the Atlantic Ocean. The expedition was a failure, of course. Fischer's cameras saw nothing but sky, and the British fleet remained safe.


Agartha – The Hollow Earth Theory and Mythology

Establishing and determining a factual geophysical model of planet Earth’s interior has been a considerable challenge. Giver our rapid technological advancements one would think that determining the makeup of the Earth’s core would be something simple but it’s not as the Earth’s core is the most inaccessible part of our planet and we have only penetrated about 8 miles out of the approximate 4000 that it takes to reach the core.

What is Agartha –

Agartha is an ancient mythological city which is said to be located in the earth’s core. This city is also known by different names i.e. Agartta, Agharti, Agarta or Agarttha. It is related to the Hollow Earth theory and is a popular subject in Esotericism. Shamballa or Shambalah or Shangri-La is sometimes said to be its capital city.

The mythical paradise of Shamballa is known under many different names: It has been called the Forbidden Land, the Land of Whitewater, the Land of Radiant Spirits, the Land of Living Fire, the Land of Living Gods and the Land of Wonders.

The myth of Agartha

Central Asian Buddhist spoke but in muted tones about the kingdom of Agartha. Stories of civilization that live in the hollow earth were passed from family to family for one generation to another before writing instruments facilitated memory. Agartha was known as a heaven for the population vanished continents. It was considered as a centre of intellectual progress and enlightenment.

Agartha is frequently associated or confused with Shamballa, which sometimes known as its capital city, and sometimes figures prominently in Vajrayana Buddhist and Tibetan Kalachakra.

There are myths and legends from all around the world that has seemed to indicate the existence of a world inside the earth. Some of them are as follows-

People of Amazon

According to the legends Indigenous people who live in the Amazon are the descendants of the sons children the creator of fire and disease and the protectors of the Inner Earth. Their oral legends speak of an entrance into earth. They would enter some sort of cavern and travel from 13 to 15 days until they reach the interior a whole separate world where Giants live. According to them this place is full of jewells and advanced technology.

The Green Children of Woolpit

The children of Woolpit is in ancient accounts recorded by two 12th century chroniclers which tell of two children that appeared on the edge of a field in the village of Woolpit in England. The two children a young girl and a young boy had greenish skin, their clothes were made from unfamiliar materials and they spoke in unknown language.

The children would not eat any food presented to them but appeared starving. Eventually the villagers brought recently harvested beans which the children devoured. They survived only on beans for many months until they acquired a taste for bread.

Later the children became sick and the boy died but the girl recovered and over the years came to learn English and eventually her greenish skin colour faded away. She relays the story of their origins saying they came from a place known as st. Martin’s land which had no sun but existed in an atmosphere of permanent Twilight and where the people lived underground and were graying like them.

She said her and her brother were looking after her father’s flog when they came upon a cave, they entered the cave and wandered through the darkness for a long time until they came out the other side entering into bright sunlight which they’d never seen before.

It was then that they were found by the villagers while some view the story as nothing more than a folk tale that describes an imaginary encounter with inhabitants of another world beneath our feet were even aliens others accepted as a real but somewhat altered accounts of a historical event.

Indian Mythology –

According to Hindu Mythology the hollow earth is known as Patala (pronounced as Paataal) or Naga-Loka (Snakes World). It is divided into 7 different layers (as mentioned in ancient Hindu literature Vishnu Purana and Bhagvata Purana ) located 70,000 yojanas (measurement unit in Vishnu Purana). Each of the layers are ruled by different demons and Nagas (Snakes). The seven layers are known as follows Atala, Vitala, Nitala, Garbhastimat, Mahatala, Sutala and Patala.

Scientist’s theory and existence of Agartha in Modern world

Theory by Edmund Halley

Edmund Halley was an English scientist who is best known for predicting the orbits of the comet that was later named after him. Halley noticed that the Earth’s magnetic field is rather unpredictable with its lines shifting from year to year. Halley believes that the Earth’s hollowness is to blame, According to Halley we’re standing on the outermost shell with three more concentric shells within and as the poles of these inner shells that throw off our magnetic field, he suggested that each sphere was capable of supporting life because each sphere was bathed with lights from the atmosphere that filled each of the inner spaces.

Real life experience by Honoured U.S. Navy personal

Navy Admiral Richard Byrd the Hollow Earth theory garnered more momentum in the 1940s when Admiral Richard Byrd supposedly journeyed into the earth. Byrd was a Medal of Honour recipient one of the highest-ranking officers in U.S. Navy and he was the first person to fly over the South Pole. Byrd recounted that when he flew directly over the North Pole he noticed an opening in the top. His diary describes his adventure into the opening where he saw lakes rivers green vegetation and even a living mammoth.

Byrd claims to have been greeted by a flying machine and says this was when he first interacted with beings that existed in a place that is known to many as Agartha. Byrd said that the beings told him they were concerned with the developments of nuclear weapons and the overall well-being of the planet based on how humidity was affecting it.

Nazi’s search of Agartha

Another interesting piece of information we found floating up there was a supposed map created by the Nazis that shows several secret passages which were used to access mysterious underground regions. A letter from a Nazi u-boat crew member named Karl Unger who wrote letters in 1947 stating that the crew had reached the interior of the earth and that they did not consider coming back.

The core text translation of the above image is

This news will be a surprise for you. The U 209 Unterseeboot made it. The Earth is Hollow!! Dr. Haushfoer and Hess were right. The whole crew é well, but they can not come back, we are no prisoners.

I am sure, this news will reach you, it is the last connection with the U Boote 209. We will meet again Commrade. I am worried para everyone who has to spend his life on the surface of the Earth since the Fuhrer is gone. God Bless our Germany always.”

Well who knows that Hitler also went to Agartha after war and stayed there for rest of his life. Who know government agencies knows about it but hiding from us.

We can not come to any conclusion but that would be adventurous if we get there.

Subscribe to the newsletter to get instant updates about new post. Form in footer. Share and Comment.


Assista o vídeo: AGHARTA, A TERRA DENTRO DA TERRA - E SE FOR VERDADE