Guerras entre índios e americanos - linha do tempo, batalhas e resumo

Guerras entre índios e americanos - linha do tempo, batalhas e resumo


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

A partir do momento em que os colonizadores ingleses chegaram a Jamestown, Virgínia, em 1607, eles compartilharam um relacionamento difícil com os nativos americanos (ou índios) que prosperaram na terra por milhares de anos. Na época, milhões de indígenas estavam espalhados pela América do Norte em centenas de tribos diferentes. Entre 1622 e o final do século 19, uma série de guerras conhecidas como Guerras Índias-Americanas ocorreu entre índios e colonos americanos, principalmente pelo controle da terra.

Guerras indígenas do período colonial

Em 22 de março de 1622, os índios Powhatan atacaram e mataram colonos no leste da Virgínia. Conhecido como o massacre de Jamestown, o banho de sangue deu ao governo inglês uma desculpa para justificar seus esforços para atacar os índios e confiscar suas terras.

Em 1636, a Guerra Pequot pela expansão do comércio estourou entre os índios Pequot e os colonos ingleses da Baía de Massachusetts e Connecticut. Os aliados indígenas dos colonos se juntaram a eles na batalha e ajudaram a derrotar o Pequot.

Uma série de batalhas ocorreu de 1636 a 1659 entre colonos da Nova Holanda em Nova York e várias tribos indígenas (Lenape, Susquehannocks, Algonquians, Esopus). Algumas batalhas foram especialmente violentas e horríveis, fazendo com que muitos colonos fugissem para a Holanda.

As Guerras dos Castores (1640-1701) aconteceram entre os franceses e seus aliados indianos (Algonquian, Huron) e a poderosa Confederação Iroquois. A luta feroz começou pelo domínio do território e do comércio de peles ao redor dos Grandes Lagos e terminou com a assinatura do Tratado da Grande Paz.

Guerra do Rei Filipe

A Guerra do Rei Filipe (1675-1676), também conhecida como Guerra de Metacom, começou depois que bandos de índios liderados pelo Chefe Wampanoag Metacom (mais tarde chamado de Rei Filipe) ficaram frustrados com sua dependência dos puritanos e atacaram colônias e fortalezas da milícia em Massachusetts e Rhode Island .

Os ataques desencadearam uma série de batalhas pelo poder ao longo do Vale do Rio Connecticut entre os guerreiros de Metacom e uma grande milícia colonial e seus aliados Mohawk. A guerra terminou com a decapitação de Metacom e a quase dizimação dos nativos americanos em sua coalizão.

Guerra da Rainha Ana

A Guerra da Rainha Anne (1702-1713) ocorreu entre colonos franceses e ingleses e seus respectivos aliados indianos em várias frentes, incluindo a Flórida espanhola, Nova Inglaterra, Terra Nova e Acádia. A guerra terminou com o Tratado de Utrecht, mas os índios não foram incluídos nas negociações de paz e perderam grande parte de suas terras.

Durante a Guerra Tuscarora (1711-1715), os índios Tuscarora queimaram assentamentos da Carolina do Norte e mataram colonos aleatoriamente por disputas de tratados. Após dois anos de combates sangrentos, a Carolina do Norte derrotou os índios com a ajuda da milícia da Carolina do Sul.

Em 1715, os índios Yamasee - frustrados com a perda de seus territórios de caça e as altas dívidas que deviam aos colonos brancos da Carolina do Sul - formaram uma confederação com outras tribos locais e forçaram muitos colonos a fugir, devastando a economia da Carolina do Sul.

Guerra Francesa e Indiana

À medida que a França se expandia para o vale do rio Ohio de 1754 a 1763, ela lutou com a Grã-Bretanha pelo controle da América do Norte. Ambos os lados formaram alianças com índios para ajudar a travar suas batalhas. Conhecida como Guerra Francesa e Indiana, a luta terminou com a assinatura do Tratado de Paris em 1763.

Em 1763, os índios Pontiac do rio Ohio ficaram furiosos ao saber que o rei George III esperava que eles se tornassem leais aos britânicos. Durante a Guerra de Pontiac, o chefe de Ottawa Pontiac reuniu apoio entre outras tribos e sitiou o Forte Detroit da Grã-Bretanha. Quando um plano de ataque retaliatório britânico na aldeia de Pontiac foi descoberto, os índios atacaram e mataram muitos soldados britânicos durante a Batalha de Bloody Run em 31 de julho.

A batalha de madeiras caídas aconteceu em 20 de agosto de 1794, ao longo do rio Maumee, em Ohio, entre índios regionais (Miami, Shawnee, Lenape) e os Estados Unidos. O bem treinado Exército dos EUA derrotou decisivamente os índios e a batalha terminou com a adoção do Tratado de Greenville.

Em 1759, uma série de batalhas conhecidas como Guerras Cherokee começou nos vales da Virgínia até a Carolina do Norte e ao sul. Dois tratados de paz forçaram os Cherokee a ceder milhões de acres de terra aos colonos, provocando-os a lutar pelos britânicos na Guerra Revolucionária, na esperança de manter as terras que lhes restavam.

Primeiras guerras indígenas americanas

Os indianos tiveram que escolher um lado ou tentar permanecer neutros quando a Revolução Americana estourou. Muitas tribos, como Iroquois, Shawnee, Cherokee e Creek lutaram com os legalistas britânicos. Outros, incluindo os Potawatomi e Delaware, ficaram do lado dos patriotas americanos.

Mas não importa de que lado eles lutaram, os nativos americanos foram impactados negativamente. Eles foram deixados de fora das negociações de paz e perderam terras adicionais. Depois da guerra, alguns americanos retaliaram as tribos indígenas que haviam apoiado os britânicos.

Cherokee Chief Dragging Canoe liderou bandos de índios contra colonos brancos no sul de 1776 a 1794. Na Batalha de Bluffs, ele liderou 400 guerreiros para destruir Fort Nashborough no Tennessee, mas uma matilha de cães de caça soltos os forçou a recuar durante a batalha .

Guerras do século dezenove

Na Batalha de Tippecanoe em 1811, Shawnee Chief Tecumseh formou uma coalizão para diminuir o fluxo de colonos para Illinois e Indiana. O governador territorial William Henry Harrison liderou uma força de soldados e milícias para destruir a vila de Shawnee, mas concordou com um cessar-fogo temporário. O irmão de Tecumseh, "O Profeta", ignorou o cessar-fogo e atacou. Harrison prevaleceu, no entanto, e o Shawnee recuou para o norte.

A Guerra de 1812 foi travada entre a Grã-Bretanha e os Estados Unidos e seus respectivos aliados indianos. A derrota de Tecumseh na Batalha de Tippecanoe o levou a apoiar os britânicos. Na Batalha de Tâmisa (uma das muitas batalhas na Guerra de 1812) ao longo do Rio Tâmisa em Ontário, as tropas britânicas e a coalizão de Tecumseh foram superadas em número e facilmente derrotadas novamente. Tecumseh morreu na batalha, levando muitos indianos a abandonar a causa britânica.

Em 1814, Creeks pró-americanos (Lower Creeks) e Creeks que se ressentiam dos Americanos (Upper Creeks) estavam lutando uma guerra civil. Na Batalha de Horseshoe Bend no Alabama em 27 de março, a milícia americana lutou ao lado de Lower Creeks para derrotar os Upper Creeks. A batalha terminou com a assinatura do Tratado de Fort Jackson e os Creeks cedendo quase dois milhões de acres de terra.

Seminole Wars

Na Primeira Guerra Seminole (1816-1818), os Seminoles, assistidos por escravos fugitivos, defenderam a Flórida espanhola contra o Exército dos EUA. Na Segunda Guerra Seminole (1835-1842), os índios lutaram para manter suas terras nos Everglades da Flórida, mas quase foram exterminados. A Terceira Guerra Seminole (1855-1858) foi a última resistência do Seminole. Depois de estar em desvantagem em número e armas, a maioria deles concordou em se mudar para reservas indígenas em Oklahoma.

Em 1830, o presidente Andrew Jackson assinou a Lei de Remoção de Índios, permitindo ao governo dos EUA realocar os índios de suas terras a leste do Rio Mississippi. Em 1838, o governo removeu à força cerca de 15.000 Cherokee de sua terra natal e os fez andar mais de 1.200 milhas a oeste. Mais de 3.000 índios morreram na rota estafante, conhecida como a Trilha das Lágrimas. A realocação involuntária alimentou a raiva dos índios contra o governo dos EUA.

Em 1832, o chefe Black Hawk levou cerca de 1.000 índios Sauk e Fox de volta a Illinois para reclamar suas terras. A batalha, conhecida como Guerra Black Hawk, foi um desastre para os índios, que estavam em grande desvantagem em número pelo Exército dos EUA, milícias e outras tribos indígenas.

Massacre de Sand Creek

O Massacre de Sand Creek (1864) ocorreu depois que cerca de 750 pacíficos Cheyenne e Arapaho liderados pelo Chefe Chaleira Negra foram forçados a abandonar seu acampamento de inverno perto de Fort Lyon, no sudeste do Colorado. Quando eles montaram acampamento em Sand Creek, soldados voluntários do Colorado atacaram, espalhando-os enquanto massacravam 148 homens, mulheres e crianças.

A Guerra da Nuvem Vermelha (1866) começou quando o governo dos EUA desenvolveu a Trilha Bozeman através do território indiano para permitir que mineiros e colonos tivessem acesso ao ouro no Território de Montana através do Rio Powder. Por dois anos, uma coalizão indígena liderada pelo chefe Lakota Red Cloud atacou trabalhadores, colonos e soldados para salvar suas terras nativas. Sua persistência valeu a pena quando o Exército dos EUA deixou a área e assinou o Tratado de Fort Laramie em 1868.

O tratado estabeleceu as Black Hills no oeste de Dakota do Sul e no nordeste de Wyoming como parte da reserva Great Sioux. Após a descoberta de ouro em Black Hills, no entanto, o governo dos EUA começou a estabelecer postos do Exército lá, deixando guerreiros Sioux e Cheyenne furiosos - liderados por Touro Sentado e Cavalo Louco - determinados a defender seu território.

Batalha de Little Bighorn

Na Batalha de Little Bighorn em 25 de junho de 1876, o General George Armstrong Custer liderou 600 homens no Vale de Little Bighorn, onde foram oprimidos por aproximadamente 3.000 guerreiros Sioux e Cheyenne liderados por Crazy Horse.

Custer e seus homens foram todos mortos na batalha, conhecida como Última Resistência de Custer. Apesar da vitória indiana decisiva, o governo dos EUA forçou os Sioux a vender Black Hills e deixar a terra.

O Exército dos EUA lutou várias escaramuças durante a Guerra do Rio Vermelho (1874-1875) contra os índios das Planícies do Sul que haviam deixado suas reservas para recuperar antigos campos de caça no Texas Panhandle. A guerra terminou depois que intensa pressão do Exército dos EUA forçou os índios a retornar às suas reservas.

Motivado pela vingança pelo massacre de sua família e pela necessidade de proteger as terras nativas apaches no norte do México e no sudoeste dos Estados Unidos, o guerreiro Geronimo liderou seus homens em ataques brutais contra as tropas mexicanas, colonos brancos e o exército dos Estados Unidos de 1850 até sua captura em 1886.

Joelho ferido

No final do século XIX, os “Dançarinos Fantasmas” indianos acreditavam que um ritual de dança específico os reuniria com os mortos e traria paz e prosperidade. Em 29 de dezembro de 1890, o Exército dos EUA cercou um grupo de Dançarinos Fantasmas em Wounded Knee Creek, perto da reserva Pine Ridge de Dakota do Sul.

Durante o massacre do Joelho Ferido que se seguiu, uma luta violenta estourou e 150 índios foram massacrados. A batalha foi o último grande conflito entre o governo dos EUA e os índios das planícies.

No início do século 20, as guerras entre os índios e os americanos haviam efetivamente terminado, mas a um alto custo. Embora os índios ajudaram os colonos a sobreviver no Novo Mundo, ajudaram os americanos a ganhar sua independência e cederam grandes quantidades de terras e recursos aos pioneiros, dezenas de milhares de vidas de índios e não índios foram perdidas na guerra, doença e fome, e no modo de vida indígena da vida foi quase completamente destruída.

Fontes

História da Guerra da Rainha Anne. Blog da História de Massachusetts.
Nativos americanos na Guerra Revolucionária. História de Massachusetts.
Guerra do Rio Vermelho (1874-1875). Sociedade Histórica de Oklahoma.
História das guerras de Seminole. Fundação Seminole Wars.
The Reader’s Companion to American History. Eric Foner e John A. Garraty, Editores. Houghton Mifflin Harcourt Publishing Company.
Guerra Tuscarora. Projeto de História da Carolina do Norte.


Guerras dos índios americanos de Ohio

Muitos dos conflitos que ocorreram em Ohio foram continuações de conflitos ocorridos no início dos primeiros encontros entre europeus e nativos americanos. Muitos desses conflitos foram resultado de mal-entendidos ou de um lado tentando tirar vantagem do outro durante a negociação.

Os primeiros comerciantes entre nativos americanos e europeus na fronteira de Ohio eram principalmente franceses simplesmente porque foram os primeiros a explorar a área e, ao longo dos anos, estabeleceram numerosos postos comerciais em todo o país. Os franceses há muito tempo exploram a América do Norte, que reivindicaram como resultado dessa exploração, que remonta ao início do século XVI.

Por muito tempo, os franceses representaram os únicos comerciantes com os nativos americanos em Ohio. Mas nem todos ficaram felizes com aquela situação. Uma rebelião precoce contra os comerciantes franceses aconteceu em Ohio em 1747, quando o chefe de Miami Memeskia liderou uma rebelião organizada contra os franceses que levou ao incêndio de um posto comercial francês ao sul de onde Toledo está localizado hoje e onde anos depois os britânicos construiriam Fort Miamis.

O primeiro conflito observado em Ohio entre europeus e nativos americanos aconteceu em 1752. Isso foi um pouco antes da Guerra da França e dos Índios (conhecida como a Guerra de 7 anos na Europa). Uma expedição militar francesa do Canadá reivindicou todo o Vale de Ohio. A reivindicação francesa de posse aconteceu em um local próximo ao local onde hoje está localizada a Piqua e na propriedade hoje conhecida como Área Histórica de Piqua.

Pickawillany


Estatísticas rápidas

As Guerras Indígenas Americanas são o conflito mais prolongado dos Estados Unidos até hoje, estendendo-se de 1775, no início da Revolução Americana, até 1924. Esses conflitos ocorreram paralelamente e durante todas as maiores guerras da América, incluindo a Revolução, a Guerra da 1812, a Guerra Civil e a Primeira Guerra Mundial

Houve 40 conflitos nomeados que compõem as Guerras Indígenas. Alguns deles são famosos, como as Guerras Apache e as Guerras Seminole. A maioria deles foi perdida na obscuridade histórica, como as Guerras Ute e a Guerra Cayuse. Essas escaramuças constituem uma colcha de retalhos de conflito que se estendeu por três séculos e, por fim, moldou e remodelou a fronteira americana à medida que se expandia de costa a costa.

Comprimento: 149 anos

Anos: 1775–1924

Vítimas: Desconhecido, mas estimado em dezenas de milhares

Resultado: Vitória dos Estados Unidos e a criação do sistema de reservas


    (1783) reconhece a independência dos Estados Unidos da América
  • John Hancock
  • Henry Laurens
  • John jay
  • Samuel Huntington
  • Thomas McKean
  • John Hanson
  • Elias Boudinot
  • Thomas Mifflin
  • Richard Henry Lee
  • John Hancock
  • Nathaniel Gorham
  • Arthur St. Clair
  • Cyrus Griffin
  • John Hancock
  • Henry Laurens
  • John jay
  • Samuel Huntington
  • Thomas McKean
  • John Hanson
  • Elias Boudinot
  • Thomas Mifflin
  • Richard Henry Lee
  • John Hancock
  • Nathaniel Gorham
  • Arthur St. Clair
  • Cyrus Griffin

Presidentes dos Estados Unidos:

  • Guadalupe
  • Cessação pacífica da aliança franco-americana
  • Fim dos ataques de corsários franceses contra navios americanos
  • Neutralidade americana e renúncia às reivindicações da França

Localização: mar Mediterrâneo na costa de Tripoli

  • A Espanha cede a Flórida espanhola aos Estados Unidos no Tratado Adams-Onís de 1819
  • Os Estados Unidos realocam Seminole à força, no norte da Flórida, para uma reserva no centro da península no Tratado de Moultrie Creek de 1823
  • Fim da resistência armada nativa à expansão dos EUA no Velho Noroeste (1832)
  • Os Estados Unidos compram terras Potawatomi no Tratado de Tippecanoe (1832)
  • Os Estados Unidos compram o restante das terras Potawatomi a oeste do Rio Mississippi no Tratado de Chicago (1833)
  • Dos soldados texanos que serviram de janeiro a março de 1836, 78% chegaram dos Estados Unidos após 2 de outubro de 1835. [Nota 1] [5]
  • A República do Texas ganha sua independência.
  • O Texas foi anexado aos Estados Unidos em 1845.

William Henry Harrison (4 de março de 1841 - 4 de abril de 1841)

John Tyler (4 de abril de 1841 - 4 de março de 1845)

Zachary Taylor (4 de março de 1849 - 9 de julho de 1850)

Millard Fillmore (9 de julho de 1850 - 4 de março de 1853)

Franklin Pierce (4 de março de 1853 - 4 de março de 1857)

Zachary Taylor (4 de março de 1849 - 9 de julho de 1850)

Millard Fillmore (9 de julho de 1850 - 4 de março de 1853)

Franklin Pierce (4 de março de 1853 - 4 de março de 1857)

James Buchanan (4 de março de 1857 - 4 de março de 1861)

Abraham Lincoln (4 de março de 1861 - 15 de abril de 1865)

Andrew Johnson (15 de abril de 1865 - 4 de março de 1869)

Ulysses S. Grant (4 de março de 1869 - 4 de março de 1877)

Rutherford B. Hayes (4 de março de 1877 - 4 de março de 1881)

James A. Garfield (4 de março de 1881 - 19 de setembro de 1881)

Chester A. Arthur (19 de setembro de 1881 - 4 de março de 1885)

Grover Cleveland (4 de março de 1885 - 4 de março de 1889)

Benjamin Harrison (4 de março de 1889 - 4 de março de 1893)

Grover Cleveland (4 de março de 1893 - 4 de março de 1897)

William McKinley (4 de março de 1897 - 14 de setembro de 1901)

Theodore Roosevelt (14 de setembro de 1901 - 4 de março de 1909)

William Howard Taft (4 de março de 1909 - 4 de março de 1913)

Woodrow Wilson (4 de março de 1913 - 4 de março de 1921)

Warren G. Harding (4 de março de 1921 - 2 de agosto de 1923)

Calvin Coolidge (2 de agosto de 1923 - 4 de março de 1929)

James Buchanan (4 de março de 1857 - 4 de março de 1861)

  • No final da década de 1850, a maioria dos Seminoles forçados a deixar suas terras, algumas centenas permanecem nas profundezas dos Everglades, em terras indesejadas pelos colonos brancos

James Buchanan (4 de março de 1857 - 4 de março de 1861)

James Buchanan (4 de março de 1857 - 4 de março de 1861)

James Buchanan (4 de março de 1857 - 4 de março de 1861)

  • Resolução por meio de negociação substituído como governador do território
  • Anistia total por acusações de sedição e traição concedida aos cidadãos do Território de Utah pelo presidente James Buchanan com a condição de que aceitem a autoridade federal americana

James Buchanan (4 de março de 1857 - 4 de março de 1861)

James Buchanan (4 de março de 1857 - 4 de março de 1861)

Abraham Lincoln (4 de março de 1861 - 15 de abril de 1865)

Parte dos conflitos pré-Guerra Civil

  • Dissolução dos Estados Confederados
  • Integridade territorial dos EUA preservada
  • Início da Era da Reconstrução
  • O governo federal dos EUA amplia ainda mais o controle sobre os direitos fundiários e ferroviários no Território Indiano.

Abraham Lincoln (4 de março de 1861 - 15 de abril de 1865)

Andrew Johnson (15 de abril de 1865 - 4 de março de 1869)

Ulysses S. Grant (4 de março de 1869 - 4 de março de 1877)

Localização: Minnesota e Dakota

Andrew Johnson (15 de abril de 1865 - 4 de março de 1869)

Ulysses S. Grant (4 de março de 1869 - 4 de março de 1877)

Vitória militar americana

Fracasso diplomático americano

  • Retirada das forças americanas
  • Coreia mantém políticas isolacionistas
  • Eventual assinatura do Tratado Estados Unidos-Coreia de 1882

Localização: Texas e México

Localização: Montana, Dakota e Wyoming

Localização: Oregon, Idaho, Wyoming, e Montana

Localização: Texas e México

Localização: Arizona e México


William McKinley (4 de março de 1897 - 14 de setembro de 1901)


Theodore Roosevelt (14 de setembro de 1901 - 4 de março de 1909)


William Howard Taft (4 de março de 1909 - 4 de março de 1913)


Woodrow Wilson (4 de março de 1913 - 4 de março de 1921)

  • Aliados e rebeldes se comprometem pela paz Convenção Tripartite
  • Estados Unidos adquirem Samoa Americana
  • Reino Unido retira reivindicação em troca de concessões nas Ilhas Salomão
  • Alemanha adquire Samoa Alemã torna-se chefe supremo de Samoa

Suporte estrangeiro limitado:
Império do Japão


Theodore Roosevelt (14 de setembro de 1901 - 4 de março de 1909)


Theodore Roosevelt (14 de setembro de 1901 - 4 de março de 1909)


William Howard Taft (4 de março de 1909 - 4 de março de 1913)


Woodrow Wilson (4 de março de 1913 - 4 de março de 1921)

Warren G. Harding (4 de março de 1921 - 2 de agosto de 1923)

Calvin Coolidge (2 de agosto de 1923 - 4 de março de 1929)

    suprimido
  • Muro de fronteira permanente estabelecido
  • As tropas de Pancho Villa não são mais uma força de combate eficaz [6]
  • mexicano Facção constitucionalista líder Venustiano Carranzar reconhecido como os únicos líderes do governo mexicano pelos Estados Unidos

Woodrow Wilson (4 de março de 1913 - 4 de março de 1921)

Woodrow Wilson (4 de março de 1913 - 4 de março de 1921)

Warren G. Harding (4 de março de 1921 - 2 de agosto de 1923)

Calvin Coolidge (2 de agosto de 1923 - 4 de março de 1929)

Herbert Hoover (4 de março de 1929 - 4 de março de 1933)

Localização: Utah e Colorado

Warren G. Harding (4 de março de 1921 - 2 de agosto de 1923)

Calvin Coolidge (2 de agosto de 1923 - 4 de março de 1929)

Herbert Hoover (4 de março de 1929 - 4 de março de 1933)

Franklin D. Roosevelt (4 de março de 1933 - 12 de abril de 1945)

Warren G. Harding (4 de março de 1921 - 2 de agosto de 1923)

Calvin Coolidge (2 de agosto de 1923 - 4 de março de 1929)

Localização: Europa, África, Ásia, Médio Oriente, a ilhas do Pacífico, e costa de Norte e América do Sul

  • Fim dos impérios alemão, russo, otomano e austro-húngaro
  • Formação de novos países na Europa e Oriente Médio
  • Transferência de colônias alemãs e regiões do antigo Império Otomano para outras potências
  • Estabelecimento da Liga das Nações

Localização: Rússia, Mongólia, e Irã

  • Colapso do Terceiro Reich
  • Queda dos impérios japonês e italiano
  • Criação das Nações Unidas
  • Emergência dos Estados Unidos e da União Soviética como superpotências
  • Início da Guerra Fria

Franklin D. Roosevelt (4 de março de 1933 - 12 de abril de 1945)

Harry S. Truman (12 de abril de 1945 a 20 de janeiro de 1953)

  • Ocupação das províncias de Hopeh e Shantung
  • Japoneses e coreanos repatriados
  • Americanos e outros cidadãos estrangeiros evacuados

Dwight D. Eisenhower (20 de janeiro de 1953 - 20 de janeiro de 1961)

Localização: Vietnã, Camboja, e Laos

  • Retirada das forças americanas da Indochina
  • Dissolução da República do Vietnã
  • Governos comunistas assumem o poder no Vietnã do Sul, Laos e Camboja [7]

John F. Kennedy (20 de janeiro de 1961 a 22 de novembro de 1963)

Lyndon B. Johnson (22 de novembro de 1963 - 20 de janeiro de 1969)

Richard Nixon (20 de janeiro de 1969 - 9 de agosto de 1974)

Gerald Ford (9 de agosto de 1974 - 20 de janeiro de 1977)

Parte do conflito coreano e da Guerra Fria

Richard Nixon (20 de janeiro de 1969 - 9 de agosto de 1974)

  • Brasil
  • Paraguai
  • Nicarágua
  • Costa Rica
  • El Salvador
  • Honduras
  • Queda do regime de Bosch eleito novo presidente
  • Arábia Saudita
  • Sudão
  • Emirados Árabes Unidos
  • Líbia
  • Iêmen do Sul
  • As forças multinacionais não conseguem evitar o colapso do exército libanês em milícias apoiadas pela Síria ou por Israel [8] [9]
  • Forças multinacionais evacuadas após a embaixada dos EUA e o quartel da Marinha dos EUA serem bombardeados pela Organização Jihad Islâmica
  • Forças multinacionais supervisionam a retirada da Organização para a Libertação da Palestina continua até 1990
  • O presidente Hafez al-Assad continua sua ocupação do Líbano até que seu filho e mais tarde presidente Bashar al-Assad ordene a retirada do país

Ronald Reagan (20 de janeiro de 1981 - 20 de janeiro de 1989)

  • Ditadura militar de Hudson Austin deposta
  • Derrota da presença militar cubana
  • Restauração do governo constitucional

George H. W. Bush (20 de janeiro de 1989 - 20 de janeiro de 1993)

Bill Clinton (20 de janeiro de 1993 - 20 de janeiro de 2001)

George W. Bush (20 de janeiro de 2001 - 20 de janeiro de 2009)

  • Falha em capturar o líder do SNA, Mohamed Farrah Aidid, tenentes específicos de Aidid capturados
  • Retirada das forças dos EUA 5 meses após as derrotas na Batalha de Mogadíscio
  • O mandato da ONU salvou cerca de 100.000 vidas, antes e depois que a retirada dos EUA está em andamento

Bill Clinton (20 de janeiro de 1993 - 20 de janeiro de 2001)

  • Cessar-fogo alcançado por meio do Acordo de Kumanovo de junho de 1999. após enviados russos e finlandeses visitarem Belgrado
  • Forças iugoslavas saem de Kosovo
  • Resolução 1244 da ONU confirmando Kosovo como parte de jure da RFJ
  • Separação de fato de Kosovo da RF da Iugoslávia sob administração da ONU
  • Retorno de refugiados albaneses após tentativa de limpeza étnica de albaneses
  • Veteranos do KLA juntam-se à UÇPMB, dando início à insurgência de Preševo
  • Cerca de 200.000 sérvios, ciganos e outros não albaneses fugindo de Kosovo e muitos dos civis restantes sendo vítimas de abusos
  • Três jornalistas chineses foram mortos no atentado contra a embaixada chinesa em Belgrado pelos Estados Unidos
  1. ^ Papel consultivo desde a formação do MAAG no Vietnã até o incidente do Golfo de Tonkin.
  2. ^ O envolvimento direto dos EUA terminou em 1973 com os Acordos de Paz de Paris. Os Acordos de Paz de Paris de janeiro de 1973 viram todas as forças dos EUA retirarem a Emenda Case-Church, aprovada pelo Congresso dos EUA em 15 de agosto de 1973, encerrou oficialmente o envolvimento militar direto dos EUA.
  3. ^ A guerra reiniciou em 13 de dezembro de 1974 com operações ofensivas do Vietnã do Norte, levando à vitória sobre o Vietnã do Sul em menos de dois meses.

Grupos dissidentes do Talibã

    Exército
    (2001) (2001)
  • Destruição dos campos de treinamento de militantes da Al-Qaeda e do Talibã (2001)
  • Queda do governo Talibã (2001)
  • Estabelecimento da República Islâmica do Afeganistão sob a administração Karzai
  • Início da insurgência do Taleban em maio de 2011
  • Morte de Mohammed Omar em julho de 2013
  • Mais de dois terços dos membros da Al-Qaeda mortos ou capturados (ISAF) se desfizeram em dezembro de 2014
  • Início da Missão de Apoio Resoluto em dezembro de 2014
  • Todas as tropas dos EUA devem se retirar até 11 de setembro de 2021

Barack Obama (20 de janeiro de 2009 - 20 de janeiro de 2017)

Donald Trump (20 de janeiro de 2017 - 20 de janeiro de 2021)

Joe Biden (20 de janeiro de 2021 -Titular)

    e ocupação do Iraque
  • Derrubada do governo do Partido Ba'ath
  • Surgimento de uma insurgência significativa, ascensão da Al-Qaeda no Iraque e grave violência sectária [16]
  • Redução subsequente da violência e esgotamento da Al-Qaeda no Iraque [17] [18]
  • Estabelecimento de eleições democráticas e formação de um novo governo liderado por xiitas das forças dos EUA do Iraque em 2011
  • Maior influência iraniana no Iraque [19] [duvidoso - discutir] [20] [21] [22] levando à ascensão do Estado Islâmico do Iraque e do Levante, o sucessor da Al-Qaeda no Iraque [23] [24]

Barack Obama (20 de janeiro de 2009 - 20 de janeiro de 2017)

Barack Obama (20 de janeiro de 2009 - 20 de janeiro de 2017)

Donald Trump (20 de janeiro de 2017 - 20 de janeiro de 2021)

Joe Biden (20 de janeiro de 2021 -Titular)

  • O número de ataques de piratas diminuiu drasticamente
  • O Escritório de Inteligência Naval dos Estados Unidos relatou oficialmente que, em 2013, apenas 9 incidentes de pirataria foram relatados e nenhum deles foi sequestrado com sucesso [citação necessária]
  • A pirataria cai 90% [27]
  • Derrubada do governo de Gaddafi e assassinato de Muammar Gaddafi
  • Assunção de controle provisório pelo Conselho Nacional de Transição (NTC) do NTC como única autoridade governante para a Líbia por 105 países, ONU, UE, AL e UA levando à segunda guerra civil em 2014 [28]
  • Fundador e líder do LRA Joseph Kony se esconde
  • O comandante sênior do LRA, Dominic Ongwen, rende-se às forças americanas na República Centro-Africana e é julgado em Haia [7] [8]
  • A maioria das instalações e acampamentos do LRA localizados no Sudão do Sul e em Uganda foram abandonados e desmontados
  • A atividade do LRA em pequena escala continua no leste da República Democrática do Congo e na República Centro-Africana

Donald Trump (20 de janeiro de 2017 - 20 de janeiro de 2021)

Joe Biden (20 de janeiro de 2021 -Titular)

  • Dezenas de milhares de combatentes do ISIL mortos
  • Forças lideradas pelos americanos lançam mais de 13.300 ataques aéreos em posições do ISIL no Iraque
  • Danos pesados ​​causados ​​às forças do ISIL, o ISIL perde 40% de seu território no Iraque em janeiro de 2016, e todo o seu território no Iraque em dezembro de 2017
  • Esforços humanitários multinacionais e armamento das forças terrestres
  • 200 ISIL criou valas comuns encontradas contendo até 12.000 pessoas [29]
  • Em andamento, a coalizão liderada pelos EUA, assessorando e treinando as forças terrestres iraquianas e curdas
  • EUA mantêm presença militar limitada no Iraque

Donald Trump (20 de janeiro de 2017 - 20 de janeiro de 2021)

Joe Biden (20 de janeiro de 2021 -Titular)

Israel (envolvimento limitado apenas contra o Hezbollah e as forças governamentais)


Homens poderosos

The Plains Indian Wars apresentou muitos heróis. Esses guerreiros demonstraram sua destreza em batalha, bem como a habilidade de liderar e influenciar nações inteiras de nativos americanos no que viria a ser seu período mais sombrio da história.

Geronimo Geronimo (1829-1909) foi um guerreiro apache cujo nome de nascimento era "Goyakla", que significa "aquele que boceja". Soldados mexicanos o chamam de "Geronimo".

Embora Geronimo nunca tenha sido um chefe, ele freqüentemente agia como porta-voz de seu cunhado, um chefe apache com um problema de fala. Soldados mexicanos massacraram a esposa, três filhos e a mãe de Geronimo em 1858, quando invadiram o acampamento Apache. A partir daí, Geronimo estava em missão de vingança.

Muito respeitado entre os apaches, a coragem e agressividade de Geronimo na batalha eram qualidades honrosas. Diz a lenda que ele tinha poderes especiais e podia andar sem deixar pegadas. Com tais poderes, ele ganhou o título de curandeiro.

Geronimo e seu povo lutaram ferozmente contra o governo dos EUA enquanto este tentava forçá-los a um estilo de vida não natural. Ele se rendeu em 1886 em Arizona e foi enviado, junto com 450 de sua tribo, para Flórida , onde permaneceram cativos até 1888. Foram movidos à força várias vezes depois disso e, em 1909, Geronimo morreu enquanto prisioneiro de guerra em Fort Still, Oklahoma.

Touro Sentado Touro Sentado (c. 1831-1890) foi um chefe Lakota Sioux altamente respeitado cujas visões da derrota do General George Armstrong Custer (1839-1876) e sua própria morte se tornaram realidade. Outro guerreiro que não iria em silêncio, Touro Sentado e sua tribo lutaram contra o governo durante as Guerras das Planícies até que ficou claro que eles nunca poderiam vencer.

A batalha mais famosa de Touro Sentado já travada foi a Batalha de Little Bighorn (1876), também conhecida como Última Resistência de Custer . Ele liderou os Sioux e outras tribos em uma grande vitória contra Custer e a Sétima Cavalaria dos EUA. Touro Sentado e seus guerreiros mataram Custer e todos os seus homens.

O Touro Sentado se rendeu em 1881 e foi enviado para a Reserva Standing Rock no Território Dakota. Quando ficou claro que ele ainda era uma influência bastante poderosa, agentes federais o moveram e seus seguidores para Fort Randall (na atual Dakota do Sul), onde viveram por dois anos como prisioneiros de guerra. Em 1883, Sitting Bull retornou a Standing Rock, onde passou o resto de sua vida. O grande chefe foi assassinado acidentalmente por um de seus próprios membros de tribo em 1890, um evento que ele previra cinco anos antes.


Mapas Digitalizados

Os mapas desta seção foram digitalizados pela Biblioteca e estão disponíveis para visualização e download online. Selecione o link no mapa ou na legenda para visualizar uma cópia do mapa que pode ser ampliada para visualizar os detalhes.

Cópia do manuscrito do primeiro mapa impresso na América, 1677

Esta é uma cópia manuscrita do primeiro mapa gravado na Nova Inglaterra e o primeiro impresso na América. Foi desenhado pelo ministro William Hubbard para acompanhar seu Uma narrativa dos problemas com os índios na Nova Inglaterra, que documentou o conflito conhecido como Guerra do Rei Philip & # 39s, 1676-76. Provocada pela expansão da Colônia da Baía de Massachusetts em terras pertencentes aos índios Wampanog e Narragansett, a guerra testemunhou atrocidades cometidas em ambos os lados. O mapa registra os ataques de índios a assentamentos ingleses, numerados em correspondência com notas em sua narrativa. Os assentamentos ingleses são ilustrados como casas ou igrejas, enquanto as aldeias nativas são representadas como árvores, uma alusão às suas origens naturais ou "primitivas". Também estão incluídos nomes de lugares ingleses e nativos americanos, os limites norte e sul da Colônia da Baía de Massachusetts e a representação pictórica da vegetação e do relevo.

Uma edição original em xilogravura do mapa Externo está disponível no site da Sociedade Histórica de Massachusetts.

Uma visão prospectiva da batalha travada perto do lago George, 1756

Thomas Jefferys. Uma visão prospectiva da batalha travada perto do Lago George, no dia 8 de Sepr. 1755, entre 2000 ingleses, com 250 mohawks sob o comando do de Genl. Johnson: & amp 2500 franceses e índios sob o comando de Genl. Dieskau. . . 1756 [1768]. Divisão de Impressos e Fotografias, Biblioteca do Congresso. Uma cópia original não digitalizada está na Divisão de Geografia e Mapas sob o número de telefone G1105 .J4 1768 Vault, placa no. 37

Esta placa de Thomas Jefferys & # 39 atlas intitulada Uma topografia geral da América do Norte e das Índias Ocidentais. . . 1768 retrata o rio Hudson e inclui vistas dos dois confrontos entre os habitantes da Nova Inglaterra e seus aliados Mohawk e as forças francesas e seus aliados iroqueses.

Mapa do manuscrito da expedição contra os índios de 1779 em Nova York, 1779

Este mapa manuscrito descreve a rota da expedição do Gen. Sullivan & # 39s 1779 contra os índios da região de Finger Lakes em Nova York. O mapa indica aldeias indígenas, bem como locais e datas de acampamentos.

Comanche Pictograph Map da Batalha de Sierra Blanca, 1787

Este mapa pictográfico foi desenhado por um artista Comanche para documentar a Batalha de Sierra Blanca, em 30 de julho de 1787, na província de fronteira espanhola do Novo México, entre o Comanche e seu inimigo tradicional, o Mescalero Apache. The captions on the map document a fiercely fought victory by the Comanche, led by Chief Hisampampi. The map was drawn on paper in the tradition of what became known as ledger art, or in the form of traders' ledger books. In the convention of plains warriors, hoof prints depict horses, arrows are pointed at the wounded men and horses, and shields with lances denote the fallen warriors.

Map of the Battle of Tohopeka or Horseshoe Bend, 1814

The map illustrates the decisive 1814 battle at Tohopeka or Horseshoe Bend on the Tallapoosa River, Alabama, between U.S. regular army troops led by Andrew Jackson and Creek forces led by Red Eagle (William Weatherford). It indicates troop positions and movements, Indian villages, defensive positions, terrain, and the Creek encampment at Emuckfau.

Map of the Seat of War in Florida, 1839

This map was prepared on behalf of Brigadier General Zachary Taylor, commander of U.S. Army forces in Florida during the Second Seminole War, 1835-42, in which the Seminole resisted forced removal to Indian Territory. Taylor is remembered for having led U.S. troops during the Battle of Lake Okeechobee, December 25, 1837, and later using bloodhounds to track Seminole warriors in the swamps. Map depicts U.S. Army forts and posts, sites of battles, roads, rivers and streams, and vegetation.

Maps of the Battle of Birch Coulee, Minnesota, 1862


Indian History Timeline

This Indian Timeline provides history, facts and information about famous people, important events and key dates in chronological order. Discover the major events in the Indian history via this Native American timeline.

Indian History Timeline
The Indian Timeline begins with the ancient cultures of the Native Americans. The Native American Timeline then details the impact of the European colonists and settlers, the main Indian Wars. The Indian Timeline ends with the removal of the Native Americans from their homelands to the Indian reservations.

Tribe Location Map

Indian Timeline - Stone Age to 1400's
Discover the information and facts about the history of the Indians via this Indian Timeline. This section of the Indian Timeline details key events and dates from the Pre-Historic Stone Age to the 1400's.

For a comprehensive History timeline regarding the early settlers and colonists refer to
Colonial America Time Period and the 13 Colonies Timeline

Indian Timeline - Stone Age to 1400's

10,000BC: Paleo-Indian Era (Stone Age culture) the earliest human inhabitants of America who lived in caves and were Nomadic hunters of large game including the Great Mammoth and giant bison

9000BC: Clovis Culture (named after artefacts found at Clovis, New Mexico. These people used a distinctive type of fluted arrow point

7500BC: Folsom Culture (named after artefacts found at Folsom, New Mexico. These people used flint arrow point in the shape of a leaf)

7500BC: Eastern Woodland Culture of Fisher Hunters begins. Permanent houses and farming

7000 BC : Archaic Period in which people built basic shelters and made stone weapons and stone tools

4000BC: Old Copper culture begins in the Great Lakes region in which native copper was utilized to produce a wide variety of tools axes, adzes, arrow head points, knives, fishhooks and harpoons

2500 BC : Gulf Formational Period with development of ceramics and pottery

2000BC: Pecos Culture begins with changes in architecture, art and pottery for the people who lived in a semi-arid environment

1100BC: Anasazi build cliff cities at Mesa Verde, Colorado

1700BC: Mound Builders culture, a feature of many Woodland tribes

1000AD: Woodland Period including the Adena culture (mounds, a burial complex and ceremonial system. The Adena lived in a variety of locations, including: Ohio, Indiana, West Virginia, Kentucky, and parts of Pennsylvania and New York.) and Hopewell cultures

1000AD: Woodland Period including the Hopewell cultures established along rivers in the Northeastern and Midwestern United States which included trade exchange systems and burial systems

1000: Mississippian Culture established. This was the last of the mound-building cultures of North America in Midwestern, Eastern, and Southeastern United States

c1450: Iroquois Confederacy creates a constitution. The tribes of the Iroquois League include the Mohawk, Oneida, Onondaga, Cayuga and Seneca

1492: Christopher Columbus discovers America

Indian Timeline - Stone Age to 1400's

Indian Timeline - Indian Tribes
Discover the information and facts about the history of the Indians via this Indian Timeline. This section of the Indian Timeline details key events and dates in the 1500's.

1500: The Europeans brought diseases such as typhoid, cholera, yellow fever, smallpox, measles, whooping cough and influenza to the indigenous population. Their numbers fell from eighty million to under one million in less than five hundred years

1513: Alonzo de Pineda explores gulf Coast of America (Florida area) and encounters Calusan Indians

1524: Giovanni Verrazano discovers New York Bay

1528: Panfilo de Narvaez explores Florida
Alvar Cabeza de Vaca explores Texas, Arizona and New Mexico

1534: Jacques Cartier explores the Great Lakes and the St. Lawrence River

1539: Hernando de Soto explores the Southeast of North America which leads to the Napituca Massacre.

1540: Francisco V zquez de Coronado explores Southwestern North America and Mexico fighting the Choctaw tribe and defeating the Zuni Pueblo Indians.

1541: Francisco V squez de Coronado explores Kansas and New Mexico leading to the Tiguex War

1542: Cabrillo explores and discovers the Californian coastal area

1559: Tristan de Luna explores North America

1563: Francisco de Ibarra explores New Mexico

1576: English explorer Sir Martin Frobisher explores Baffin Bay and the Hudson Strait

1584: English explorers Philip Amadas and Arthur Barlowe (both in the service of Sir Walter Raleigh) explore the coast of North Carolina

1585 : Sir Walter Raleigh reaches Roanoke Island and establishes the Virginia colony of Roanoke Island

1598: Juan de Archuleta explores Colorado

Indian Timeline - Indian Tribes
Discover the information and facts about the history of the Indians via this Indian Timeline. This section of the Indian Timeline details key events and dates in the 1600's.

1607: Captain John Smith explorer and founder of Jamestown

1609: The Jamestown Colonists endure the 'Starving Time'

1609: Henry Hudson explores North eastern North America including the Hudson River

1620 : Pocahontas marries John Rolfe

16 20: The Mayflower and the Pilgrim Fathers arrived at Plymouth to found first colony in New England

1622 : First Indian uprising in an English colony (Virginia).1622-1624 The Powhatan Confederacy in Virginia between colonists and Indians - refer to Powhatan

1637 : The First Reservations were established by Puritans near New Haven, Connecticut

1655: 1655 - The Peach Tree War

1675 : 1675 - 1677 King Philip's War

1680 : 1680-1692: The Pueblo Revolt

168 8: 1688 - 1763 The French and Indian Wars between France and Great Britain and their respective Indian allies

Indian Timeline - Indian Tribes
Discover the information and facts about the history of the Indians via this Indian Timeline. This section of the Indian Timeline details key events and dates in the 1700's. Between 1787 and 1868, 371 treaties were signed between the U.S. and American Indian Tribes.

Indian Timeline - 1700's

1700: The Indian Horse culture leads to the migration of many Woodland tribes to the Great Plains. The tribes include the Cheyenne, Arapaho, Kiowa, Sioux and Comanche

1711 : Fox Wars 1701-1742: First Fox War (1712 1716) and the Second Fox War (1728 1733).

171 2: 1711-1715: The Tuscarora War led by King Hancock

1 729: 1729 Following the Natchez Wars of 1716, 1722 and 1723 the Natchez Rebellion (1729 1731) when Natchez Indians massacre 250 people at Fort Rosalie.

1715 : The Yamasee War against the white settlements in South Carolina

1736: The Chickasaw Wars (1736, 1739 and 1752) were fought between the Chickasaw allied with the British against the French and their allies the Choctaws and Illini.

175 4: 1754 - 1763: The French Indian War (1754-1763) is won by Great Britain. France gives England all French territory east of the Mississippi River, except New Orleans. The Spanish give up Florida to the British.

1763: Treaty of Paris ends French and Indian War (1754-1763)

1764 : Pontiac's Rebellion against the Britishin the Ohio River Valley

1774: December 16: The Boston Tea Party

1775 : Lord Dunmore's War in Southern Ohio

1776: Chickamauga Wars (1776 1794)

1785: Northwest Indian War (1785 1795) in Indiana and Ohio.

Indian Timeline - Indian Tribes
Discover the information and facts about the history of the Indians via this Indian Timeline. This section of the Indian Timeline details key events and dates in the 1800's. Between 1787 and 1868, 371 treaties were signed between the U.S. and American Indian Tribes.

Indian Timeline - 1800's

1803: (1803 1806) Lewis and Clark Expedition

1811: (1811 1813) Tecumseh's War and the Battle of Tippecanoe - Tecumseh

1811: Creek War (1813 1814) erupted in Alabama and Georgia

1813: Peoria War (1813)

1812: War of 1812 begins

1817: First Seminole War (1817 1818)

1827: Cherokee tribe form their own republic

1827: Winnebago War (1827)

1832: Black Hawk War occurred in Northern Illinois and Southwestern Wisconsin - see Black Hawk

Department of Indian Affairs was established

1835: Creek Alabama Uprising (1835 1837)

1835: Second Seminole War (1835 1842) in the Florida everglade area. Under Chief Osceola

1837: Osage Indian War (1837) with the Osage Indians in Missouri

1838: The Cherokee were the last of the Five Civilised Tribes (Cherokee, Choctaw, Creek, Seminal and Chickasaw) to take the enforced march on the tragic Trail of Tears

1849 : 1846 - 1863 The Navajo conflicts in New Mexico and Arizona

1851 : Fort Laramie Treaty

1854 : 1854 - 1890 The Sioux Wars, aka Plains Indians Wars, in South Dakota, Minnesota and Wyoming led by Crazy Horse and Sitting Bull

1855: 1855 - 1856 Rogue River War in Oregon

1855: Third Seminole War (1855 1858) in Florida

1861: American Civil War (1861 - 1865)

1862: U.S. Congress passes Homestead Act opening the Great Plains to settlers
Minnesota uprising

1861: 1861 - 1900 Apache Wars in Arizona, New Mexico and Texas led by Geronimo and Cochise .

1865: 1865 - 1869 Building of Union Pacific Railroad brings settlers to the Great Plains

1865: 1865 1868 and in 1879: Ute Wars broke out in Utah due to Mormon settlers taking over their lands

1868: Red Cloud , Chief of the Sioux, defeats the U.S. army in battle

1872: 1872 - 1873 Modoc War in California and Oregon led by Captain Jack

1874: Red River War in Northern Texas

1876: Battle of the Rosebud in Montana. Lakota Sioux and Cheyenne under Crazy Horse cut off reinforcements intended to help Custer at the Battle of Little Bighorn.

1877: Nez Perce War in Oregon, Montana and Idaho led by Chief Joseph

1879: Ponca Chief Standing Bear wins a case to become a U. S. citizen

1887: Dawes General Allotment Act passed by Congress leads to the break up of the large Indian Reservations and the sale of Indian lands to white settlers

1890 : 1890 The Wounded Knee Massacre in South Dakota

Indian Timeline - Indian Tribes
Discover the information and facts about the history of the Indians via this Indian Timeline. This section of the Indian Timeline details key events and dates in the 1900's.

Indian Timeline - 1900's

1907 : Charles Curtis is the first American Indian elected to the U.S. Senate

1969 : All Indians declared citizens of U.S.

1969 : American Indian Movement (AIM)

1979 : American Indian Religious Freedom Act was passed

Indian Timeline - 1900's

Indian Timeline
The Indian Timeline provides interesting facts and information about the indigenous population of North America beginning with the ancient cultures of the Native Americans. The Native American Timeline then provides basic facts and information on the impact of the Anglo-European colonists and white settlers and the main Indian Wars. The Indian Timeline ends with the removal of the Native Americans from their homelands to the Indian reservations, many of which are based in the present day State of Oklahoma.

Indian Timeline

  • Interesting Facts and information via the Indian Timeline
  • Indian Timeline with famous tribes of Indians and their chiefs
  • Fast Facts and info with the Indian Timeline
  • The Indian Timeline is great history resource for kids
  • Homework help for kids on Indian Timeline

Pictures and Videos of Indian Timeline
The Indian Timeline. Discover the vast selection of pictures and videos of Native Americans. The pictures show the clothing, weapons and decorations of various Native Americans that can be used as a really useful educational resource for kids and children of all ages. Our series of videos enable fast access to the images, pics, paintings and pictures together with information and many facts. We hope that this article on Indian Timeline will assist in your studies or homework and that you will enjoy watching the videos featuring many pictures of the Native Americans. A great educational resource for kids on the subject of Indian Timeline.


7 de outubro

Proclamation of 1763 enacted King George III signs the Proclamation of 1763, reserving land west of the Allegheny Mountains for Indians.

British Point of View

An action to diffuse war To help relieve tensions with the Indians and to manage the large mass of land in North America, the British give up the Ohio valley to the Indians. However, the British are never very good at keeping their land promises.

Indian Point of View

Indians get their land – for now The Indians finally get what they want – the land west of the Alleghenies. However, the land will always be in jeopardy. The Crown has little respect for the Indians, and has broken its promises before.

American Point of View

Colonists want interior access The colonists fought for access to the Ohio valley – that’s what they thought the French and Indian War was all about. Now, the king proclaimed that the very land the colonists fought for was reserved for Indians.

American colonies taxed The British Sugar Act is amended to tax the American colonies.

British Point of View

The costs of empire building Britain now holds nearly a half billion acres of land in North America – so much land that they need new ways to pay for it. Citizens of England had previously been taxed for the war and the empire, but now Britain needs to tax the colonies too.

American Point of View

Tributação sem representação Colonists had willingly paid for the war under Prime Minister Pitt because they felt that they had the same rights as subjects in Britain. Now, colonists feel betrayed because they are being taxed without their consent – something that would not happen if they lived in England.

Pontiac’s War ends The British change trade policy regarding the Indians, thus ending Pontiac’s War.

British Point of View

Diplomacy and warfare ends war Using both diplomacy and warfare, Britain ends Pontiac’s War by revising the policies that angered the Indians. However, by changing their policies toward the Indians, the British would anger the colonists.

Indian Point of View

An effort met with some success Though the Indians had taken many British forts, they were running low on ammunition and were seeking an end to the conflict. The promise of land west of the Allegheny Mountains and a change in trade policy helped make Pontiac’s War somewhat of a success for the Indians.

American Point of View

Seeking the same rights as Britons The Crown not only gave land west of the Alleghenies to the Indians, but also expected the colonists to be grateful for saving them during Pontiac’s War. However, the colonists wanted the same respect and rights given to people who lived in Britain – something they weren’t being granted.

Quartering and Stamp Acts infuriate colonists Parliament imposes the Quartering Act and the Stamp Act. In 1766, Parliament would repeal the Stamp Act, but reasserts its right to tax the Americans in the Declaratory Act.

British Point of View

Americans should pay for their war The French and Indian War and the Indian uprisings doubled England’s national debt, and British Parliament expected the American colonists to pay their share – whether the colonists agree to it or not.

American Point of View

Seeking rights of full British citizens The American colonists have a violent reaction to unfair taxation – rioting and burning tax officials in effigy – because they are frustrated by their lack of representation. They will help pay for the war as long as they have the same rights as those on England’s soil.

Townshend Acts passed Britain passes Townshend Acts order to pay expenses involved in governing the colonies. A non-importation agreement is made at a Boston meeting and the New York assembly is suspended for refusing to quarter troops.

British Point of View

Finding new ways to tax Parliament continues to try to find ways to get the colonists to pay some of the massive debt incurred by the wars and by operating a vast empire. This time, they levy taxes on imports, and the colonies start boycotting non-American goods.

American Point of View

Americans boycott imported goods The colonists see Britain’s actions as heavy-handed, and are angry that they are being treated as second-class citizens. They assert their rights by employing boycotts and ignoring Parliament’s requests.

British troops arrive in Boston The Massachusetts Assembly is dissolved for refusing to collect taxes. A colonial secretary is appointed to the British government. British troops arrive in Boston.

British Point of View

Exerting British domination King George III wanted to show that he still had full control of the colonies by rewriting Massachusetts’s charter and flooding Boston with troops.

American Point of View

Britain’s reaction too severe Even moderates like Washington found George III’s actions disturbing. Most American colonists felt that this was a “family dispute,” and not a call for revolution however, the colonists still wanted to assert their rights.

Virginia legislature disbanded Virginia’s Resolutions condemn Britain’s actions against Massachusetts and assert that only Virginia’s governor and legislature can tax its citizens. The royal governor disbands Virginia’s legislature.

American Point of View

Virginia’s legislators meet anyway This action further infuriates American colonists. Virginia’s legislature continues to meet anyway, reconvening at the Raleigh Tavern. There, they agree to ban British goods.

Massacre de Boston British troops kill colonists in the “Boston Massacre.”

British Point of View

Mounting tensions cause troops to fire British troops occupied Boston, and the city was on edge. Troops fired on a crowd of civilians, further igniting the colonists’ fury against the British.

American Point of View

Colonists demand British troops leave Boston To the colonists, the significance of the “Boston Massacre” was not the number of deaths, but that regular working people of Boston were victims of Britain’s aggression. Bostonians demanded that British troops be removed from their city.

festa do Chá de Boston To protest tax on British tea, men called the “Sons of Liberty” disguise themselves as Indians, and dump the tea held on ships into the Boston harbor.

British Point of View

Britain’s response severe In response, the British government closed the port of Boston and enacted laws that became known as the “Intolerable Acts,” which would eventually spark the revolution.

American Point of View

Some colonists are too revolutionary Some colonials think that the “Sons of Liberty” went too far with the Boston Tea Party. Ben Franklin even stated that the actors should pay for the destroyed tea.

First Continental Congress meets Parliament passes the “Intolerable Acts” and the First Continental Congress meets at Carpenter’s Hall in Philadelphia.

American Point of View

Relationship with Britain deteriorates The First Continental Congress met to coordinate the effort against the Intolerable Acts. At this point, the delegates still considered themselves loyal to Britain, but their relationship with the Crown was fast deteriorating.

Shot heard ’round the world fired Colonial Minute Men and British troops skirmish at Lexington and Concord.

American Point of View

No longer a family feud Once blood was shed in Lexington and Concord, the disputes with Britain escalated from family feud to revolution. There was no going back for the American colonies, even though many still wanted to be loyal to the Crown.


Horseshoe Bend

The Battle of Horseshoe Bend, fought on March 27, 1814 effectively ended Creek resistance to American advances into the southeast, opening up the Mississippi Territory for pioneer settlement.

By 1812, internal hostilities engulfed the Creek nation, dividing a once strong tribe into two stratified factions, the Lower Creek, who were generally pro-American, and the Upper Creek, who resisted American interference with their traditional way of life. By adopting a quasi-European lifestyle consisting of agriculture, religion and diplomacy, Lower Creeks endeavored to preserve their tribal autonomy by following a precedent set by Cherokees in neighboring Georgia.

On the other hand, traditionalists from the Upper Creek nation strongly opposed the new American-backed National Council, which served as a medium between the Creek and the United States government. Although a derivative of traditional tribal decision making structures, the National Council was detested by Upper Creeks because of its expansion of U.S. power. The resultant rift is known today as the Creek Civil War.

By the summer of 1813, the violence had grown from minor infighting amongst the Creeks, into all-out civil war. In reaction to the chaos, Colonel James Caller of the Mississippi territorial militia mustered 180 men to ambush a band of Upper Creek sympathizing Red Sticks returning from Pensacola with British firearms and ammunition. The ensuing conflict came to be known as the Battle of Burnt Corn Creek. The event sparked a tinder box of retaliatory attacks by the Upper Creeks, triggering large-scale American involvement in the war and eventually the battle of Horseshoe Bend.

On the night of March 26, 1814, Major General Andrew Jackson and a contingent of 3,300 regulars, militiamen, Cherokees and Lower Creek camped six miles north of Horseshoe Bend. The Red Sticks, under direction of Chief Menawa, had fortified their village, Tehopeka, located on the peninsula created by the bend. The daunting log and mud breastwork at the neck of the peninsula made a frontal assault on Tehopeka virtually impossible. An impressed Jackson later described the fortification favorably, “It is impossible to conceive a situation more eligible for defense than the one they had chosen and the skill which they manifested in their breastwork was really astonishing.”

In the morning Jackson launched a two-pronged attack on Tehopeka. Knowing that he couldn’t assault the breastwork head on, he divided his force, sending his second in command General John Coffee and 1,300 militiamen, Lower Creeks and Cherokee on a wide flanking maneuver that would cross the Tallapoosa and surround the Red Sticks. Jackson commenced an ineffective artillery barrage at 10:30 a.m. while Coffee’s men positioned themselves across from Tehopeka.

Once organized on the adjacent banks of the river, Coffee ordered a small contingent to swim across the Tallapoosa and steal the Red Stick’s canoes. Once the canoes were secured, Coffee ordered Colonel Gideon Morgan’s Cherokee Regiment to traverse the river and attack the town itself.

Jackson, who was bombarding the breastwork on the opposite side of the bend, began hearing small arms fire and seeing smoke rising from Tehopeka. Coffee’s men had served as the diversion Jackson needed. Without hesitation he ordered the 39th U.S. Infantry, his most elite unit, to initiate a bayonet charge. Colonel John Williams led the assault accompanied by a young Sam Houston, the future patriarch of Texas. As soon as the 39th scaled the fortification the violence turned from a battle into a slaughter. Women and children were not exempt from the carnage and more than 200 fleeing Red Stick warriors were killed while swimming across the Tallapoosa to safety.

The battle of Horseshoe Bend was a disaster for the Red Sticks, with more than 800 of their 1,000 warriors killed in the fray. Even more significant, the Upper Creek nation had lost its last substantial fighting force. Chief Menawa was wounded seven times during the battle but miraculously escaped after playing dead until nightfall, crawling into a canoe and floating away on the Tallapoosa.

Following the defeat at Horseshoe Bend, the remaining warriors signed the Treaty of Fort Jackson, which ended hostilities and forced the Upper Creeks to cede over 20 million acres to the United States government, virtually half of what is today Alabama. Over the next 15 years, Alabama’s population exploded, growing from a sparsely populated wilderness with under 10,000 inhabitants in 1810, to one of the South’s most vital economic engines by 1830 with a population over 300,000. The Creek would never be able to regain their tribal autonomy and in 1830 with the signing of the “Indian Removal Act” by President Andrew Jackson, the remaining Creeks were forced onto reservations in Oklahoma on the “Trail of Tears.”


French and Indian War Timeline

French troops from Canada march south seize and fortify the Ohio Valley. Britain protests the invasion and claims Ohio for itself.

Ensign de Jumonville and a third of his escort is killed by a British patrol led by George Washington. In retaliation the French and the Indians defeat the British at Fort Necessity. Washington surrenders after losing one-third of his force.

The British implement a plan to defeat the French. Moncton successfully captures Fort Beausejour, Major General Edward Braddock troops are defeated in the Battle of the Monongahela, and William Johnson s troops stop the French advance at Lake George.

The Seven Years' War begins as Great Britain declares war on France expanding the North American conflict to Europe, Africa, Asia and South America.

The French led by Montcalm capture Fort William Henry. Following the surrender, Montcalm s actions angers his Indian allies who capture or kill hundreds of unarmed British.

William Pitt implements cooperative policies toward colonial legislatures to receive more colonial support for the war, the Treaty of Easton is signed with the Six Nations, and the British take control of the Forks of the Ohio.

French surrender Quebec after a battle outside the city on the Plains of Abraham.

The British capture Montreal ending the conflict in North America.

February 10: The Treaty of Paris ends the war between Britain and France.

April: Ottawa Chief Pontiac unites many American Indian nations in an effort to drive British off their land. Colonel Henry Bouquet leads the British army and defeats Native American forces at Bushy Run.

7 de outubro: King George III signs the Proclamation of 1763 reserving land west of the Allegheny Mountains for Indians.

The British Sugar Act is amended to tax the American colonies.

April: Sugar Act and the Currency Act protests. Many colonists refuse to use imported English goods. Many colonists refuse to use imported English goods. Seeds of unrest are sown that will eventually lead to the American Revolution.

The War That Made America is presented by WQED Multimedia.
© 2005 WQED Multimedia. All Rights Reserved. Published January 9, 2006


Assista o vídeo: FILME DE AÇÃO LANÇAMENTO COMPLETO DUBLADO HD


Comentários:

  1. Renjiro

    Na minha opinião um tema muito interessante. Sugiro que você discuta isso aqui ou no PM.

  2. Tauzuru

    Você está errado, é óbvio.

  3. Witta

    Apenas um grande pensamento visitou você

  4. Dalan

    Claro, peço desculpas, mas isso não combina comigo. Quem mais pode sugerir?

  5. Ocvran

    tema



Escreve uma mensagem