Este Dia na História: 09/06/1973 - Secretaria Conquista Tríplice Coroa

Este Dia na História: 09/06/1973 - Secretaria Conquista Tríplice Coroa


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Este Dia na História - 9 de junho de 1973, Secretariado, o cavalo conhecido como "big red", venceu as Estacas Belmont e quebrou o recorde em mais de 2 segundos para o mais rápido 1.5 milhas em terra. Ele também foi o primeiro em 25 anos a ganhar a Tríplice Coroa.


Este Dia na História: 09/06/1973 - Secretaria Conquista Tríplice Coroa - HISTÓRIA

O americano Pharoah encerrou uma seca de 37 anos no sábado com sua vitória na resolução da Tríplice Coroa. Mas assim que os aplausos diminuíram e as guirlandas de rosas foram colocadas de lado, a atenção mais uma vez se voltou para o cavalo que chamou a atenção do mundo há 42 anos.

O secretariado é amplamente considerado o maior cavalo de corrida de todos os tempos. Ele até conseguiu o 35º lugar na lista do maior atleta norte-americano do século 20 da ESPN & # 39, à frente de Lawrence Taylor, Mickey Mantle, Billie Jean King e muitos, muitos mais.

9 de junho de 1973 é o momento em que a Secretaria consolidou seu lugar na história com a corrida de Belmont, que ainda hoje traz lágrimas aos olhos dos fãs de esportes. O secretariado venceu por 31 comprimentos espantosos e recordes. Ele veio dois segundos e meio mais rápido que o Pharoah americano, o que pode muito bem ser horas quando você considera que o Secretariado terminou aquela corrida exaustiva de 1,5 milha em 2 minutos e 24 segundos.

& quotBig Red & quot cortou três segundos do recorde anterior estabelecido por Gallant Man em 1957. Jockey Ron Turcotte alegou que perdeu o controle da Secretaria durante o Belmont e o cavalo correu para a vitória por conta própria.

& quotO Cavalo do Século & quot foi aposentado e colocado para procriar naquele novembro. Ele viveu em Kentucky até que adoeceu e foi sacrificado em 1989 aos 19 anos.

Uma autópsia revelou que o coração de Secretariado era quase três vezes maior do que o coração de puro-sangue médio. Foi estimado em 22 libras.

Se você quer que seu coração de meio quilo se encha de orgulho, assista a temporada épica do Secretariado # 39:


UPI Almanac para quarta-feira, 9 de junho de 2021

Hoje é quarta-feira, 9 de junho, 160º dia de 2021 com 205 a seguir.

A lua está minguando. As estrelas da manhã são Júpiter, Netuno, Saturno e Urano. As estrelas da noite são Marte, Mercúrio e Vênus.

Os nascidos nesta data estão sob o signo de Gêmeos. Eles incluem o czar russo Pedro, o Grande, em 1672, o compositor Cole Porter, em 1891, o compositor / maestro / inventor Fred Waring em 1900, o guitarrista / pioneiro da gravação Les Paul em 1915 Robert S. McNamara, ex-secretário da defesa dos EUA / presidente do Banco Mundial, em 1916 o jornalista Marvin Kalb em 1930 (91 anos) comediante Jackie Mason em 1931 (90 anos) cantor de soul Jackie Wilson em 1934 o locutor esportivo Dick Vitale em 1939 (82 anos) a escritora Patricia Cornwell em 1956 (65 anos) líder religioso TD Jakes em 1957 (64 anos). / produtor Aaron Sorkin em 1961 (idade 60) ator Michael J. Fox em 1961 (idade 60) ator Johnny Depp em 1963 (idade 58) ator Gloria Reuben em 1964 (idade 57) ator Tamela Mann em 1966 (idade 55) músico de rock Matthew Bellamy em 1978 (idade 43) ator Natalie Portman em 1981 (idade 40) ator Mae Whitman em 1988 (idade 33) ator Logan Browning em 1989 (idade 32) Ginasta medalha de ouro olímpica dos EUA Laurie Hernandez em 2000 (idade 21).

Em 1534, o navegador francês Jacques Cartier se tornou o primeiro explorador europeu a descobrir o Rio São Lourenço no atual Quebec.

Em 1898, a Grã-Bretanha arrendou Hong Kong da China por 99 anos. O território voltou ao domínio chinês em 1997.

Em 1934, o Pato Donald fez sua primeira aparição nas telas em "The Wise Little Hen".

Em 1973, o Secretariado, tendo vencido o Kentucky Derby e o Preakness, conquistou a Tríplice Coroa das corridas com uma vitória espetacular nas Estacas de Belmont. O grande potro castanho, montado por Ron Turcotte, foi o primeiro cavalo a fazê-lo desde Citation em 1948.

Em 1982, o general Efrain Rios Montt declarou-se presidente da Guatemala. Ele derrubou o governo em um golpe de Estado em março de 1982, e ele próprio foi derrubado em agosto de 1983 pelo ministro da Defesa, Oscar Humberto Mejia Victores.

Em 1993, o príncipe herdeiro japonês Naruhito casou-se com o ex-diplomata Masako Owada em Tóquio em uma cerimônia xintoísta.

Em 1997, reconhecendo as descobertas da Comissão Consultiva de Bioética Nacional, que recomendou por unanimidade uma nova lei federal proibindo a criação de bebês humanos por meio da clonagem, o presidente Bill Clinton instou o Congresso a proibir a clonagem humana, dizendo que ela reflete '' nossa humanidade e é a a coisa certa a fazer."

Em 1998, o general Abdulsalam Abubakar foi empossado governante militar da Nigéria, um dia após a morte do general Sani Abacha de ataque cardíaco.

Em 2005, após semanas de protestos, o presidente boliviano Carlos Mesa renunciou.

Em 2008, os provedores de Internet Verizon, Sprint e Time Warner concordaram em bloquear o acesso a sites que distribuem pornografia infantil.

Em 2014, o ator Laverne Cox se tornou a primeira pessoa trans a aparecer na capa da Time. “As pessoas precisam estar dispostas a abrir mão do que pensam que sabem sobre o que significa ser homem e o que significa ser mulher. Porque isso não significa necessariamente nada inerentemente”, disse ela à revista.

Em 2018, Justify venceu as apostas de Belmont, tornando-se o 13º cavalo a ganhar a Tríplice Coroa e apenas o segundo a fazê-lo enquanto ainda estava invicto.

Em 2019, Ali Stroker se tornou o primeiro ator a usar uma cadeira de rodas para ganhar um prêmio Tony de atuação. Ela ganhou o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante por seu papel em Oklahoma!


Dos arquivos: O Secretariado ganha a Tríplice Coroa em 1973, conforme escrito por Bill Nack

Elmont - Terminou com uma única explosão de aplausos estentóreo, com gritos tão repentinos que pareciam assustados das pessoas, e eles começaram quando Ron Turcotte empurrou o Secretariado para uma liderança cada vez maior de 28, 29, 30 e, finalmente, 31 comprimentos nas Estacas de Belmont

Também terminou quando Turcotte saltou do círculo de vencedores e o noivo Edward Sweat conduziu o Secretariado passando pela multidão de onde braços longos e às vezes com pulseiras estendiam-se para o potro castanho quando ele passava nas proximidades. Mãos bateram em seu corpo musculoso. As mãos se ergueram em punhos. As mãos cobriram os rostos. Mãos estavam de mãos dadas e gesticulando exaltação e admiração.

Também terminou quando Sweat conduziu o Secretariado através do longo túnel do círculo do vencedor até o recinto de selagem, o grande potro suando muito, seus olhos disparando para a esquerda e para a direita enquanto as milhares de pessoas alinhadas no recinto enviaram vivas após vivas e gritaram seu nome. e acabou. “Espetacular, simplesmente sensacional”, disse o treinador Elliott Burch enquanto Sweat conduzia a Secretaria passando por ele através do paddock e para fora do portão do paddock para o túnel entre a pista de corrida e a área dos estábulos.

O secretariado ganhou a Tríplice Coroa - ele ganhou a última etapa da coroa em tempo recorde, 2-1 / 5 segundos mais rápido do que qualquer outro vencedor de Belmont já havia percorrido a distância - então ainda estava terminando, como se nunca fosse acabar , enquanto o suor o levava através do túnel, ainda terminando com as multidões o seguindo de ambos os lados, atrás dele, na frente dele, enquanto ele caminhava com aquele bom senso de comportamento que ele tem em direção ao celeiro onde ele teria uma sálvia e um exame de urina, exames de rotina para drogas.

Os treinadores se reuniram no celeiro de teste e olharam para o potro enquanto Ed Sweat o lavava com água, raspava-o com um raspador de água, e os treinadores riam quando George (Charlie) Davis - o menino que fazia exercícios regulares do potro que o segurava enquanto Sweat raspava - beijou o potro no nariz.

“Ele é um grande cavalo”, disse John Campo, que treinou o segundo colocado, Twice a Prince.

Ao clicar em Inscrever-se, você concorda com nossa política de privacidade.

“Ele é”, disse H. Allen Jerkens, um dos melhores treinadores da América, que ficou do lado de fora da cerca do celeiro de teste com sua filha, Julie, apenas para dar uma olhada mais de perto no Secretariado.

Este foi o fim de um longo dia para a Secretaria, o fim de um dia em que ele correu mais rápido do que qualquer cavalo já correu 1 ½ milha - a distância clássica - na história do gramado americano. Lá estava ele, perto do final de seu dia, encharcado de suor e água, um objeto agora de adulação e admiração, e um cavalo cansado e sedento cujo dia começou mais de 12 horas antes, em um celeiro a 100 metros de distância, em silêncio.

Tudo começou na escuridão da manhã enquanto ele dormia.

Eram 3:56 da manhã e no celeiro cinco em Belmont Park um guarda Pinkerton, Joe Fanning, estava emoldurado contra a porta aberta iluminada da sala de arreios do treinador Lucien Laurin. Uma motocicleta saiu pela culatra na Hempstead Turnpike, mas as baias dos cavalos no celeiro 5 rapidamente voltaram para a escuridão silenciosa, tão suspensas quanto respirações profundas. O vigia noturno Clem Kenyon já havia alimentado a Secretaria com seu litro de aveia matinal, pendurado na banheira de sua barraca quando John Harris se materializou sob um poste de luz a caminho de seu trabalho como cavalariço de Laurin. “Este será o grande dia”, disse Harris. “Corremos quatro cavalos. . . temos um cavalo na primeira corrida, e depois temos Spanish Riddle e Angle Light e. . . houve uma pausa, um sorriso e ele acrescentou: “. . . E o grande cavalo. ”

Na fileira do galpão, a Secretaria estava começando o dia na barraca sete. Harris e os outros cavalariços estavam prestes a começar seus dias nas Estacas Belmont. Harris se espreguiçou, desaparecendo em uma sala próxima, e na luz da porta o Pinkerton desapareceu na escuridão em direção à baia do Secretariado, retornando um instante depois para montar guarda. Logo os pássaros começaram a se revoltar nas árvores, o céu azul e os cavalos se agitaram dentro de suas baias, quase 5 da manhã.

O potro estava deitado, descansando como um bom cavalo, quando o Capito de 2 anos - meio-irmão de Riva Ridge - enfiou a cabeça na baia vizinha nove e olhou em volta. Outras cabeças surgiram rapidamente do lado de fora. Riva Hidge olhou para as duas extremidades do galpão. Em seguida, o capataz do estábulo Henry Hoeffner chegou, parando em seu carro e, em um segundo, estava subindo o galpão em direção à barraca da Secretaria. Quando Hoeffner passou pela sala de arreios, Secretaria empurrou seu rosto em chamas e seu enorme pescoço castanho para longe da porta, dando uma olhada em Hoeffner. Hoeffner parou, olhou o potro de cima a baixo e foi embora. Eram 5:12 da manhã e um começo.

Assim começou o ritmo da rotina do dia-a-dia. Logo Edward Sweat, o noivo do Secretariado, subiu em seu carro e saiu em busca de uma xícara de café.

"Estou pronto", disse Sweat, tomando um gole enquanto entrava no celeiro. “Estou pronto como posso.” O suor colocou o copo no peitoril da janela em frente à tenda do Secretariado.

"Bem", ele anunciou em voz alta para o galpão, "deixe-me preparar o velho Big Red aqui." O potro olhou para Sweat, com as orelhas em pé enquanto ouvia as palavras, e observou Sweat cuidadosamente enquanto o noivo pegava um garfo e caminhava até a baia. Ali Sweat parou, sorriu ao levantar as mãos como um pugilista de 1890 e disse ao potro: "Vamos, Ruivo, volte aí para que eu possa trabalhar um pouco." O potro recuou lentamente e Sweat entrou na cocheira para trabalhar. Eram 5h40.

Então, Sweat rapidamente preparou o potro para o passeio matinal da Secretaria, seu único exercício na manhã do dia da maior corrida de sua vida. O suor escovou o potro para baixo, esfregando seus lados lustrosos, costas e ombros. “Ele parece bem esta manhã,” disse Sweat, caminhando em direção à barraca. “Vamos tirá-lo agora mesmo. Ei, Big Red, aqui estou, aqui vou eu. ” Eram 5h57 quando ele terminou de trabalhar nele e o garoto que fazia exercícios regulares do potro, Charlie Davis, o conduziu da baia para o ringue externo. E o Secretariado deu seu show.

O próprio Laurin chegou cinco minutos depois, e o ritmo do trabalho matinal pareceu aumentar drasticamente, com Laurin indo à pista de corrida para ver os cavalos trabalhando, retornando ao galpão e ao escritório, parando para dar uma olhada na Secretaria ao passar pela baia. E o potro contemplou a confusão como se fosse uma mera abstração. Ele recuou para sua baia, veio até a porta novamente, recuou novamente. A manhã foi varrida por ancinhos e varrida pelos cantos por vassouras, e ele observou tudo em silêncio. O suor deu ao potro um litro de aveia às 10h30, três quartos a menos do que ele ganha em dias sem corrida. O secretariado ficou na parte de trás da baia, como se estivesse meditando. “Agora ele não quer ser incomodado”, disse Sweat.

O trabalho diminuiu. Stablehands foi comer, o estábulo esvaziando e a vida da pista de corrida diminuindo. Apenas Sweat se agachou do lado de fora do galpão lavando toalhas às 10h20, iniciando a longa espera pelo fim da tarde.

O potro ficou em sua baia durante todo o final da manhã e início da tarde, sozinho, exceto por Ed Sweat trabalhando na frente da baia e um ocasional cavalariço passando e Tom Trotter Jr., o Pinkerton que substituiu Fanning, em guarda perto da baia . A tarde avançou, com cavalos passando pelo celeiro Laurin de e para as corridas na pista.

Já era tarde. E de repente Edward Sweat entrou na baia e começou a preparar o potro, e o potro sabia disso. Novamente, as rações do potro para a refeição da tarde foram cortadas, a dica de que ele lutaria com outros cavalos em uma corrida de cavalos. O suor entrou na cabine, escovando-o e esfregando-o, dando um brilho ao casaco, um lustre. Então McClain, o treinador assistente, com uma expressão séria no rosto, caminhou por entre a multidão que se reunia na extremidade aberta do galpão e disse: “Todos vocês vão ter que recuar, por favor, recuem agora. O cavalo não será capaz de passar com uma multidão aqui. " A multidão recuou. Eram 16h07.

George Davis pulou de repente no pônei Billy Silver, conduzindo-o até a porta do galpão para esperar a Secretaria e o desfile dos correios. Angle Light, o potro que venceu o Secretariado na Madeira em 21 de abril, foi levado de volta suando e com areia desde a sétima corrida, terminando sem dinheiro naquela corrida antes do Belmont.

Às 17h10, o alto-falante do estábulo gritou que os cavalos deveriam ser trazidos ao paddock para a oitava corrida, o Belmont. Em seguida, saiu Secretaria e Sweat, com câmeras clicando no meio da multidão. “Pega, Ed, pega”, gritou alguém.

Ed Sweat acenou com a cabeça, sorriu e caminhou a Secretaria pelo túnel até o paddock para selar. Em todo o paddock, a multidão aplaudiu, festejou, com um fã gritando: "Vá buscá-los, Secretariado." Estava se aproximando da hora do post.

Os jóqueis saíram e Turcotte saltou sobre o grande potro e a multidão aplaudiu com mais força, mais ruidosamente do que antes, e Turcotte sorriu fracamente, então pareceu enrijecer o rosto. Não era hora de fazer uma reverência.

Era hora de cavalgar na corrida de cavalos de sua vida, um momento de chicotear e vencer todos os cavalos, e fazê-lo com a facilidade de quebrar varas. E foi um tempo para entender que algumas coisas demoram a terminar e, para alguns, podem nunca acabar. "Ele é o maior", disse Davis, beijando o potro no nariz.

A história do repórter esportivo do Newsday Bill Nack de 10 de junho de 1973, um dia após a Secretaria ganhar a Tríplice Coroa de corridas de cavalos em Belmont Park


Belmont Stakes: Justify ganha a Tríplice Coroa

Justify marcou seu lugar na história do automobilismo no sábado, quando se tornou o 13º cavalo a ganhar a Tríplice Coroa. Ele se junta a Seattle Slew como o único cavalo a vencer o Kentucky Derby, Preakness Stakes e Belmont Stakes como um potro invicto. Bob Baffert se tornou o segundo treinador a ganhar a Tríplice Coroa duas vezes. Ele venceu com o American Pharoah há três anos. “Sunny” Jim Fitzsimmons venceu com Gallant Fox em 1930 e seu filho Omaha em 1935. Gronkowski terminou em segundo e Hofburg em terceiro.

Fotos: os 13 vencedores da Tríplice Coroa

Justify torna-se 13º vencedor da Tríplice Coroa com vitória no Belmont Stakes

Justify marcou seu lugar na história do automobilismo no sábado, quando se tornou o 13º cavalo a ganhar a Tríplice Coroa.

Ele se junta a Seattle Slew como o único cavalo a vencer o Kentucky Derby, Preakness Stakes e Belmont Stakes como um potro invicto.

Bob Baffert se tornou o segundo treinador a ganhar a Tríplice Coroa duas vezes. Ele venceu com o American Pharoah há três anos. “Sunny” Jim Fitzsimmons venceu com Gallant Fox em 1930 e com seu filho Omaha em 1935.

A vitória do Justify veio de forma dominante com uma vitória fio a fio, vencendo por alguns comprimentos.

Justify quebrou o alerta e foi para uma vantagem que nunca iria abandonar. O Stablemate Restoring Hope o rastreou cedo, seguido por Bravazo na reta posterior e Vino Rosso na reta final, mas nenhum foi páreo para este potro. O Jockey Mike Smith nunca realmente o estendeu e terminou com um tempo de 2: 28,18, quase quatro segundos mais lento do que o recorde do Secretariado.

Gronkowski foi uma surpresa em segundo lugar, seguido por Hofburg e Vino Rosso.

O Belmont Stakes é considerado uma corrida difícil porque é 11/2 milhas, uma distância que nenhum dos cavalos correu antes e provavelmente nunca correrá novamente. Mas Justify, que se exercitou duas vezes na superfície depois de chegar na quarta-feira, mostrou que está totalmente pronto para a tarefa.

Baffert não conseguiu Justify até o final do ano passado e ele não competiu com 2 anos de idade. Até o Justify aparecer, nenhum cavalo que não tivesse corrido aos 2 havia vencido o Kentucky Derby desde 1882, quando Apollo o fez.

Baffert sabia que tinha algo especial, mas não sabia o quão especial. Antes de sua primeira corrida em Santa Anita, Baffert confidenciou ao secretário de corrida da pista que ele poderia ter o vencedor do Kentucky Derby. Se ele soubesse que tinha muito mais do que isso.

Justify venceu a primeira corrida por 9 1/2 comprimentos. Agora sabendo do potencial do cavalo, Drayden Van Dyke foi afastado do potro em favor do jóquei do Hall da Fama Mike Smith.

Baffert e o proprietário majoritário Elliott Walden, da WinStar, usaram um pouco de subterfúgio ao dizer a todos que Justify iria então correr no Sunland Derby, esperando que eles pudessem inscrevê-la em uma corrida de mesada em Santa Anita. Se eles dissessem que ele foi indicado para essa permissão, era provável que outros cavalos não entrassem e a corrida seria prejudicada por causa de poucos cavalos.

Justify venceu essa corrida por 6 1/2 comprimentos.

A partir daí, Baffert apontou Justify para o Arkansas Derby porque ele tinha outra estrela em potencial em McKinzie para ir no Santa Anita Derby. McKinzie sofreu uma lesão e Baffert decidiu manter o Justify em casa. Também deu a ele quatro semanas para o Kentucky Derby, em vez das três se ele tivesse corrido no Arkansas. Justify venceu o Santa Anita Derby por três comprimentos.

Ele foi para Churchill Downs como o favorito e voltou para casa com uma vitória de 2 1/2 de comprimento sobre um Good Magic cansativo e um Audible ganhando.

The Preakness, três semanas atrás, foi provavelmente a corrida mais difícil e impressionante do Justify. Ele se envolveu em um cenário do tipo match-race com Good Magic desde o início, mas isso exigiu muito dele. Justify teve o suficiente para terminar a corrida e impedir o avanço de Bravazo. Smith, na época, disse que tirou o pedal do acelerador quando soube que tinha a corrida vencida. A margem de vitória tinha metade do comprimento.

Tudo isso configurou as históricas Estacas Belmont de sábado.

Quando Baffert venceu com o American Pharoah, ele comandou o potro nas Estacas Haskell em Monmouth, nas Estacas Travers em Saratoga, onde perdeu, e na Breeders ’Cup Classic.

O First Justify terá uma folga e, em seguida, o grupo de proprietários, liderado por Walden, decidirá o que vem a seguir.

Aqui estão os 13 vencedores da Triple Crown (com jóqueis):

2015 — American Pharoah (Victor Espinoza)

1978 — Afirmado (Steve Cauthen)

1977 - Seattle Slew (Jean Cruguet)

1973 - Secretariado (Ron Turcotte)

1948 - Citação (Eddie Arcaro)

1946 - Assalto (Warren Mehrtens)

1943 - Conde Fleet (John Longden)

1941 - Whirlaway (Eddie Arcaro)

1937 - almirante de guerra (Charles Kurtsinger)

1935 - Omaha (William Saunders)

1930 - Gallant Fox (Earl Sande)

1919 - Sir Barton (John Loftus)

Baffert escolhe dois vencedores no cartão Belmont

O Justify ainda não foi executado, mas o treinador Bob Baffert já está tendo um ótimo dia.

Ele se juntou ao jóquei Mike Smith e ao proprietário do China Horse Club para ganhar as apostas Ogden Phipps de $ 750.000 para potras e éguas que percorrem 1 1/16 milhas no sábado. Abel Tasman, vencedor do Kentucky Oaks do ano passado, fez um movimento poderoso nas costas e varreu para uma vitória de 7 ½ comprimento.

“Ela foge devagar e então faz aquele grande movimento do meio”, disse Smith. “Às vezes é melhor deixá-la fazer isso, se eles estão indo devagar. Se eles estão indo rápido e ela faz isso, é quando eu me coloco em apuros e isso já aconteceu antes. "

No ano passado, Baffert não tinha um cavalo nas Estacas de Belmont, mas ele e Smith se uniram para vencer todas as quatro apostas em que participaram. Um deles foi Abel Tasman, que ganhou o Acorn Stakes, juntando-se a West Coast, American Anthem e Mor Spirit no círculo de vencedores daquele dia.

“No ano passado, ela fez parte do Belmont Tour D'Force”, disse Baffert. “É bom ver essas grandes éguas de volta. Ela é uma campeã e você quer ver uma campeã correr assim. ”

O outro vencedor de Baffert no sábado foi Hopportunity, ganhando o $ 400.000 Brooklyn Invitational para cavalos mais velhos indo 1½ milhas. Comandado por Flavien Prat, ele entrou na reta em terceiro e, em seguida, apenas passou pelos líderes para vencer por 2¼ de comprimento.

Hoppertunity tem 7 anos e ganhou mais de $ 4,6 milhões.

“Ele é como o cavalo esquecido”, disse Baffert. “As fazendas de garanhões não estão ligando para comprá-lo, embora ele tenha ganhado todo aquele dinheiro, então estamos apenas nos divertindo com ele.”

Bolt d'Oro termina em último no Metropolitan

Bolt d'Oro correu um decepcionante último de 11 cavalos no Metropolitan de US $ 1,2 milhão. Ele quebrou alerta e flertou com a liderança durante a primeira metade da corrida de um quilômetro, mas ele nunca conseguiu obter impulso na longa curva e começou a recuar na reta. O jockey Florent Geroux não empurrou o potro treinado por Mick Ruis na reta final.

A corrida foi vencida por Bee Jersey, que acabou de bater o nariz na frente de Mind Your Biscuits. Bee Jersey pagou $ 8,50 para vencer.

Bolt d'Oro teve um ano excepcional, vencendo as apostas Del Mar Futurity e FrontRunner. Ele teve uma grande viagem na Breeders ’Cup Juvenile e, segundo alguns relatos, deveria ter sido premiado com o Cavalo do Ano com base em suas corridas anteriores. Mas Good Magic ganhou o prêmio Eclipse de 2 anos.

Saindo de uma longa dispensa, Bolt d'Oro terminou em segundo nas Estacas de San Felipe e foi transferido para o primeiro lugar quando McKinzie foi desqualificado. Ele então correu em segundo para Justify no Santa Anita Derby e terminou em 12º no Kentucky Derby.

Campo de Belmont: No. 10 Blended Citizen

Os Proprietários: SAYJAY Racing, Greg Hall e Brooke Hubbard

Última corrida: Ganhou as estacas de Peter Pan

Análise de Jon White: Ele é o único cavalo nas Estacas Belmont deste ano a correr em Belmont Park, vencendo as Estacas Peter Pan de 1 1/8 milhas em 12 de maio. O Pharoah americano é o único vencedor da Tríplice Coroa que não havia competido anteriormente em Belmont Park, algo Justify também está procurando fazer este ano.

Campo de Belmont: No. 9 Noble Indy

Treinador: Todd Pletcher

Jóquei: Javier Castellano

Os Proprietários: Estábulos Repole e Fazenda WinStar

Última corrida: 17º no Kentucky Derby

Análise de Jon White: Candidato a ser fator de ritmo no Belmont. Ele venceu o Louisiana Derby, mas terminou em 17º no Kentucky Derby. Noble Indy, como Vino Rosso, é treinado por Pletcher.

Campo de Belmont: No. 8 Vino Rosso

Treinador: Todd Pletcher

Jóquei: John Velazquez

Os Proprietários: Estábulos Repole e Estábulos St. Elias

Última corrida: Nono no Kentucky Derby

Análise de Jon White: Em uma renovação épica do Belmont, o pai de Vino Rosso, Curlin, perdeu por uma cabeça em 2007 para a potranca Rags to Riches (que deveria estar no Hall da Fama). Vino Rosso terminou em nono no Kentucky Derby, mas sua vitória de três comprimentos no Wood Memorial at Aqueduct dá a ele uma licença para se sair bem no Belmont. Todd Pletcher treina Vino Rosso. Pletcher ganhou o Belmont três vezes (os mencionados Rags to Riches, Palace Malice em 2013 e Tapwrit em 2017).

Campo de Belmont: No. 7 dez vezes

Treinador: Steve Asmussen

Jóquei: Ricardo Santana, Jr.

Proprietário: Puro-sangue Winchell

Última corrida: Terceiro na Preakness

Análise de Jon White: Ao terminar em um respeitável terceiro lugar no Preakness, este filho de corrida leve do duas vezes Cavalo do Ano Curlin mostrou que certamente não está fora de sua liga no Belmont. The Preakness foi apenas o seu quarto início de carreira. O Hall of Fame Steve Asmussen treina Tenfold. Asmussen venceu o Belmont 2016 com o Creator.

Campo de Belmont: No. 6 Gronkowski

Proprietário: Phoenix Thoroughbred

Última corrida: Ganhou as Estacas Burradon

Análise de Jon White: Ele está fazendo sua estreia nos EUA e começa na terra depois de competir em gramados e superfícies sintéticas na Inglaterra. Embora não haja dúvidas de que haverá quem aposte nele apenas porque seu nome é uma homenagem ao tight end realizado pelos New England Patriots, parece-me que esta é uma tarefa árdua para o equino Gronk.

Campo de Belmont: No. 5 Restaurando a esperança

Jóquei: Florent Geroux

Os Proprietários: Gary e Mary West

Última corrida: 12º na Pat Day Mile

Análise de Jon White: Este potro, como Justify, é treinado por Baffert. Restoring Hope terminou em terceiro no Wood Memorial e em 12 no Pat Day Mile em Churchill Downs. Embora uma vitória de Belmont fosse, sem dúvida, uma das maiores surpresas da história do esporte, não está fora de questão para Restoring Hope entrar na superfecta com grandes probabilidades.

Campo de Belmont: No. 4 Hofburg

Jóquei: Irad Ortiz, Jr.

Proprietário: Juddmonte Farms

Última corrida: Sétimo em Kentucky Derby

Análise de Jon White: Ele é pai de Tapit, que notavelmente gerou os vencedores do Belmont Stakes, Tonalist (2014), Creator (2016) e Tapwrit (2017). Hofburg encontrou problemas de tráfego no Kentucky Derby de 20 cavalos, mas correu bastante para terminar em sétimo antes de galopar fortemente após a chegada. Ele tem um treinador no Hall da Fama em Bill Mott, que ganhou o Belmont 2010 com Drosselmeyer.

Campo de Belmont: No. 3 Bravazo

Última corrida: Segundo na Preakness

Análise de Jon White: Ele se recuperou tarde com entusiasmo para terminar em segundo lugar no Preakness. Quando Bravazo correu em sexto no Kentucky Derby em 5 de maio, foi um esforço muito bom por causa de uma longa viagem e pelo fato de ele não correr desde 24 de março Louisiana Derby. Wayne Lukas treina Bravazo. Lukas e o treinador do Justify, Bob Baffert, estão empatados na maioria das vitórias em corridas da Tríplice Coroa que cada um tem 14. Lukas venceu o Belmont quatro vezes (Tabasco Cat em 1994, Thunder Gulch em 1995, Nota do Editor em 1996 e Louvável em 2000).

Campo de Belmont: No. 2 Free Drop Billy

Jóquei: Robby Albarado

Proprietário: Albaugh Family Stable

Última corrida: 16º em Kentucky Derby

Análise de Jon White: Suas piores corridas foram quando mais importavam. Ele nunca terminou pior do que quarto, exceto quando correu em nono lugar na Breeders ’Cup Juvenile e em 16º no Kentucky Derby. Talvez ele termine em terceiro no Belmont. Dale Romans, que treina Free Drop Billy, enviou um cavalo para terminar em terceiro lugar no Belmont quatro vezes (Nolan's Cat em 2005 com chances de 20-1, First Dude em 2010 em 5-1, Keen Ice em 2015 em 17-1 e Contagem de medalhas em 2017 em 24-1).

Campo Belmont: No. 1 Justify

Os Proprietários: China Horse Club, WinStar Farm, Starlight Racing, Head of Plains Partners

Última corrida: Ganhou o Preakness

Análise de Jon White: Eu não apenas acredito que Justify vai ganhar a 150ª rodada das Estacas Belmont e se tornar o 13º vencedor da Tríplice Coroa deste país, eu acho que há uma boa chance de que ele o faça com uma margem confortável.

Muitos são da opinião de que o maior desempenho da história das corridas americanas foi a vitória fenomenal do Secretariado em 31 extensões nas Estacas Belmont de 1973 para completar uma varredura na Triple Crown. Secretaria era um potro grande que prosperou no vasto oval de 1 ½ milha de Belmont Park. Justify é um potro ainda maior que da mesma forma deveria saborear correr em um oval tão grande com suas curvas radicais.

O treinador do Hall da Fama do Justify, Bob Baffert, disse no início desta semana que o Justify tem 16 mãos, 3 polegadas de altura e “pesa cerca de 1.270 libras”. Quando Secretaria tinha 3 anos de idade, ele foi meticulosamente medido em 22 de outubro pelo Dr. Manuel Gilman, o veterinário oficial da New York Racing Assn na época. faixas. A altura do secretariado era de 16 palmos, ½ polegada e ele pesava 1.131 libras.

Se Justify tiver sucesso no Belmont, ele será o primeiro vencedor da Tríplice Coroa a não competir com 2 anos de idade. Se ele for vitorioso no Belmont, ele e Seattle Slew seriam os únicos dois cavalos a ganhar a Tríplice Coroa com um recorde imaculado. Justify também se tornaria apenas o segundo vencedor da Triple Crown vendido anteriormente em leilão público. Seattle Slew tinha um ano de idade de $ 17.500. Justify era um filhote de cachorro de $ 500.000.

O ritmo do Belmont Stakes deve ser muito melhor para o Justify do que foi nas duas primeiras etapas da Triple Crown. Randy Moss, da NBC, apontou que nenhum cavalo na história de 144 anos do Kentucky Derby venceu depois de percorrer os 400 metros de abertura tão rápido quanto Justify. Justify estava um pouco fora da liderança em um primeiro quarto que foi executado em 22,24 segundos em uma pista desleixada. Justify trouxe para casa um vencedor de 2½-comprimento, com Good Magic terminando em segundo. Good Magic foi o menino de 2 anos vencedor do Eclipse do ano passado.

O ritmo inicial não foi tão tórrido no Preakness. O Justify rodou o quarto inicial em 23,11 segundos, novamente em uma pista desleixada. Mas, embora o ritmo do Preakness não fosse tão rápido como no Derby, Justify se viu envolvido em uma prolongada luta pela liderança com Good Magic que continuou até o final. Depois que Justify finalmente eliminou Good Magic, ele teve que adiar os últimos desafios de Bravazo e Tenfold. Enquanto Justify venceu por apenas meio comprimento, foi para seu crédito que ele conseguiu fazer o trabalho sem nunca ter respirado em nenhum momento durante os 1 3/16 milhas.

Se, como esperado, o ritmo inicial no Belmont não for tão rápido quanto no Derby ou no Preakness, os oponentes do Justify podem estar em apuros.

Claro, em Belmont de 1½ milha, Justify está sendo solicitado a ir mais longe do que antes. Mas o mesmo acontece com todos os outros na corrida. Embora eu não diria que a criação de Justify é a maior em uma corrida de 1 ½ milha, o sangue de vários vencedores anteriores do Belmont Stakes está correndo em suas veias, incluindo os vencedores da Tríplice Coroa, Count Fleet (1943), Secretaria (1973) e Seattle Slew (1977 ) Esses vencedores do Belmont Stakes também estão no pedigree da Justify: American Flag (1925), Johnstown (1939), Bimelech (1940), Native Dancer (1953), Nashua (1955), Gallant Man (1957), Sword Dancer (1959), Damasco (1967) e AP Indy (1992).

Uma preocupação que tenho é que Justify não era o campeão masculino de 2 anos. Seis dos últimos sete vencedores da Triple Crown - Count Fleet, Citation, Secretary, Seattle Slew, Affirmed e American Pharoah - foram campeões do sexo masculino de 2 anos de idade.

Justify também está sendo solicitado a derrotar mais oponentes nas apostas de Belmont do que qualquer um dos 12 vencedores da Tríplice Coroa. Justify está enfrentando nove cavalos. Sir Barton derrotou apenas dois oponentes no Belmont de 1919, Gallant Fox três em 1930, Omaha quatro em 1935, War Admiral seis em 1937, Whirlaway três em 1941, Conde Fleet dois em 1943, Assault seis em 1946, Citação sete em 1948, Secretariado quatro em 1973, Seattle Slew sete em 1977, Afirmou quatro em 1978 e American Pharoah sete em 2015.

Is Justify a cinch to win the Belmont Stakes? Certainly not. Spectacular Bid, one of the greatest thoroughbreds of all time, was thwarted in his bid for a Triple Crown sweep when he finished third as an overwhelming favorite in the 1979 Belmont. Smarty Jones’ only defeat in nine career starts came in the 2004 Belmont. Big Brown’s lone loss in eight lifetime starts came in the 2008 Belmont.

But while anything can happen in a horse race, I look for Justify to continue his winning ways in the Belmont Stakes and complete a sweep of the coveted Triple Crown. If it happens, Baffert will join the legendary Sunny Jim Fitzsimmons as the only trainers to win the Triple Crown twice. Fitzsimmons won with Gallant Fox in 1930, then with Gallant Fox’s son Omaha in 1935. Baffert won the 2015 Triple Crown with American Pharoah, who prevailed in the Belmont Stakes by an emphatic 5½ lengths. Justify would be Baffert’s third Belmont Stakes winner. Point Given won the 2001 Belmont for Baffert in isolated splendor by 12 3/4 lengths.


This Day in Sports History: Secretariat Wins the Preakness

Secretariat is widely regarded as perhaps the most talented horse in racing history, and his greatness was evident beginning with the Kentucky Derby. Secretariat set a track record of 1:59 seconds at Churchill Downs by fending off Sham for the victory. His win at the Preakness Stakes was not as easy. 

Secretariat got out of the gate slowly on May 19, 1973, but quickly kicked it into high gear as he ran the second quarter mile of the race in less than 22 seconds. With 5 1/2 furloughs left, Secretariat took the lead he would never relinquish, passing Sham and Our Native to win the second leg of the triple crown. 

The victory at Pimlico Race Course did come with a dash of controversy. Secretariat was originally clocked at 1:55, one second short of the course record. But a dispute followed amid a disparity in times from a slate of timers. CBS attempted to run a side by side with Secretariat and Cañonero II–the winner of the 1971 Preakness𠄻ut the results were inconclusive. Secretariat was posthumously given the record in 2012 as the Daily Racing Form ruled he completed the course in 1 minute, 53 seconds.

There was no controversy whatsoever as Secretariat chased the Triple Crown at the Belmont Stakes in June. He entered the race as a 1� favorite, and quickly demolished the competition, winning the race by a record 31 lengths. 

Secretariat retired in 1974 before being inducted to the National Museum of Racing and Hall of Fame. He also received recognition from Sports Illustrated as he was named the No. 17 athlete of the last 40 years in 1994. 


Secretariat Wins the Triple Crown

On June 9, 1973, Secretariat won the Belmont Stakes race, becoming the first U.S. Triple Crown winner in 25 years.

The son of the successful stallion Bold Ruler, Secretariat was born on March 30, 1970. He remained unnamed for a year, but was eventually named Secretariat by the stable’s secretary.

Secretariat began training in 1972. However, he was awkward and more interested in eating than running. Over time he grew more focused and fast and managed to finish fourth in his first race in July 1972. He then won five races in a row, including the Sanford Stakes and Hopeful Stakes at Saratoga Race Course, and the Futurity Stakes at Belmont Park. During one of those races he passed eight horses in just a quarter mile and won by five lengths. At the end of his first year racing, Secretariat won the Eclipse Award for American Champion Two-Year-Old Male Horse and American Horse of the Year.

U.S. #1528 was issued for the 200th anniversary of the Kentucky Derby.

Secretariat then prepared for his most memorable season. He began 1973 with a win at the Bay Shore Stakes. Then on May 5, 1973, he competed in the Kentucky Derby. Although he broke last, he quickly caught up and eventually won the race by two-and-a-half lengths. Secretariat ran each quarter mile segment faster than the one before it and won the race in under two minutes – which had never been done before and wouldn’t be done again until 2001. As one sportswriter recalled, “No one had ever seen anything run like that… It was like he was some other animal out there.”

U.S. #2756-59 features different kinds of sporting horses.

Two weeks later Secretariat appeared at the Preakness Stakes on May 19. Once again, he started in last place. But in the first turn he managed to go from last to first and went on to win the race by two-and-a-half lengths again. His exact time has long been disputed, as the various timers all reported differing numbers. In 2012 the Maryland Racing Commission looked at old videotapes and listened to over two hours of testimony before settling on a time of 1:53, which was the state’s record.

U.S. #2155-58 features different horse breeds.

After these two victories, Secretariat prepared for the Belmont Stakes, the final victory needed to win the Triple Crown. In the coming weeks he was featured on the covers of three national magazines: Time, Newsweek, e Sports Illustrated. Secretariat quickly became a celebrity and household name.

U.S. #3577 – This Greetings from Kentucky stamp pays tribute to the popularity of the Kentucky Derby.

On June 9, 1973, Secretariat and four other horses competed at the 105 th Belmont Stakes in front of a crowd of 67,605. Secretariat was the favorite, though he was racing Sham, who’d finished second in each of the previous races. Secretariat and Sham began the race fast – ten lengths ahead of the other horses. But along the backstretch Sham could no longer maintain their break-neck pace and, exhausted, fell to last place. The announcer excitedly proclaimed, “Secretariat is widening now! He is moving like a tremendous machine!” Secretariat continued to expand his lead on the other racers, eventually winning by 31 lengths (breaking the previous record of 25). He also ran the fastest race on dirt – one-and-a-half miles in 2:24 flat. This was two seconds faster than the previous record, and is still the record today, exactly 43 years later.

U.S. #3189g FDC – Secretariat First Day Cover

Many considered this race to be one of the best by a 20 th century North American racehorse. Secretariat was the ninth Triple Crown winner and the first in 25 years. He continued to race for the rest of the year, winning the Arlington Invitational, Marlboro Cup, Man o’ War Stakes, and Canadian International. In all, Secretariat won 16 of his 21 career races, and finished second three times and third once. At the end of 1973 he was again named horse of the Year and won Eclipse Awards as the American Champion Three-Year-Old Male Horse and the American Champion Male Turf Horse.

Secretariat retired after 1973 and sired a number of other successful racehorses, about 600 in all. He died at age 19 on October 4, 1989.


Conteúdo

Penny Chenery was born in 1922 in New Rochelle, New York, and was raised in Pelham Manor, New York. The youngest of three children, she was named Helen Bates Chenery after her mother. Her father, Christopher Chenery, a Virginian, was driven by early poverty to become a millionaire, a goal he accomplished by 1928 by founding utility companies, first Federal Water Service, and then Southern Natural Gas Company. In 1936, he founded Meadow Stable, a thoroughbred racing and horse breeding operation at The Meadow in Caroline County, Virginia. [4]

Chenery had a love of horses from a young age, and learned to ride at age five. Believing her appreciation for horses was inherited from her father, Chenery stated, "My father really loved horses. I think a parent often communicates his love to a child." She shared many of her father's interests and goals, including business. She attended the Madeira School in McLean, Virginia, a prestigious girls' boarding school with an excellent equestrian program. Chenery was captain of the Equestrian Team in her senior year at Madeira. Following her graduation, she attended Smith College in Northampton, Massachusetts, majoring in American Studies. [5]

After graduating in 1943, Chenery worked as an assistant for Gibbs and Cox, a company that designed war craft for the Normandy invasion subsequent to the invasion, she quit her job to join the Red Cross, at the urging of her brother. In 1945 she traveled to France as a Doughnut Girl to help war-weary soldiers transition to ships home at the end of World War II. [5]

When Chenery returned from Europe in 1946, her father was concerned that she had no employable skills, so he offered to pay her the equivalent of the highest job offer she could get if she would go to graduate school instead. Chenery decided to attend Columbia Business School where she was one of 20 women in a class of 800 men. At Columbia, she met John (Jack) Bayard Tweedy. At her parents' suggestion, she dropped out of school a few months short of her MBA to marry Jack. They moved to Denver, Colorado, where he practiced oil and gas law. They had four children: Sarah, Kate, Christopher, and John Jr.. The Tweedys spent much of their time in Vail, Colorado. because Jack Tweedy was one of the former members of the 10th Mountain Division in World War II who founded Vail Ski Resort in the early 1960s. He was later Chairman of the Board of Vail Associates. [6]

Chenery's life changed when her mother died suddenly and her father became ill in late 1967. He entered New Rochelle Hospital in April 1968 and remained there until his death in January 1973. Due to Mr. Chenery's advancing senility, Meadow Stable, the Chenery thoroughbred breeding and racing operation in Virginia, had been neglected in the mid-1960s and was no longer profitable. Chenery's siblings wanted to sell the operation since their father could no longer manage it. Chenery, however, hoped to fulfill her father's dream of winning the Kentucky Derby. The board of Meadow Stud elected her president and in 1968, she began the long process of cutting costs, repairing facilities and returning the stable to profitability. In 1969, she fired long-time trainer Casey Hayes. On the advice of longtime family friend and business associate Bull Hancock of Claiborne Farm, Chenery hired Roger Laurin to train and manage the Meadow Stable horses. With Laurin's help, the stable began to produce a few stakes winning horses in 1969 and 1970. However, in May 1971, Roger Laurin left the Meadow to train for the much vaunted Phipps family stables, so Chenery turned to his father, Lucien Laurin, as a temporary substitute. However, Laurin Sr. decided to stay on when the Meadow's homebred Riva Ridge brought in over $500,000 in purses in the fall of 1971. In May, 1972 Riva Ridge won the Kentucky Derby and in June Belmont Stakes, thus fulfilling Mr. Chenery's lifelong dream of producing a great horse. That same year, another Meadow colt, the two-year-old Secretariat had such a dominant fall season that he became American Horse of the Year which was a rare honor for a two-year-old. The following year, Secretariat captured the imagination of racing fans worldwide when he became the first Triple Crown winner in 25 years, setting records that still stand in all three races and winning the Belmont by an unheard-of 31 lengths. Both horses were inducted into the National Museum of Racing and Hall of Fame. [7] When Chenery's father died in January 1973, his estate owed such a large tax bill that it could only be satisfied by syndicating the breeding rights to Secretariat and Riva Ridge to a consortium of breeders. Chenery made headlines by successfully syndicating Secretariat for $6.08 million and Riva Ridge for $5 million. Eventually the Meadow in Doswell, Virginia, also was sold to settle the estate. Chenery moved many of the remaining horses to Long Island, N.Y. and continued racing.

Although Penny Chenery gets the credit for managing Secretariat's racing career, Christopher Chenery was the genius behind the matching of Somethingroyal and Bold Ruler to produce Secretariat. In 1965 he set up the deal by which two Meadow mares would be bred annually to top sire Bold Ruler, owned by Ogden Phipps. Each year the owners would flip for the right to choose among the foals. The Meadow sent their best mare Somethingroyal to Bold Ruler several times and had already produced a stakes winner, Syrian Sea, a full sister to Secretariat. In 1969, Penny Chenery who by then managed Meadow Stable, lost the coin toss. This gave her the right to first choice of the foals in 1970, but that year there was only one foal: Secretariat. [8]

After Secretariat, Chenery continued to breed and race horses under the Meadow silks with her greatest success coming in Saratoga Dew, who became the first New York-bred horse ever to win an Eclipse Award when the filly was voted the 1992 American Champion Three-Year-Old Filly. [9]

In 1983, Chenery, Martha F. Gerry, and Allaire du Pont became the first women to be admitted as members of The Jockey Club. [10] From 1976 to 1984, Chenery served as president of the Thoroughbred Owners and Breeders Association. Also in 1976, she became a member of the Executive Committee of the American Horse Council, the horse industry trade association in Washington, DC. She also served as a member of the judges' panel of the Jockey Club, which bestows the Dogwood Dominion Award. In addition, she helped found the Thoroughbred Retirement Foundation, an organization dedicated to saving Thoroughbred horses no longer able to compete on the racetrack from possible neglect, abuse and slaughter.

In 2003, the Arlington Park track established the annual "Penny Chenery Distinguished Woman in Racing Award". In 2006, the National Thoroughbred Racing Association honored her with the Eclipse Award of Merit for a lifetime of outstanding achievement in thoroughbred racing. In 2009, she was awarded the Smith College Medal for extraordinary professional achievement and outstanding service to her community. [11]

In 2018, The National Museum of Racing and Hall of Fame named Ms. Chenery a Pillar of the Turf, the highest honor given to owners and breeders of Thoroughbreds. [12]

Chenery moved from Colorado to Long Island, New York, in 1972. She and John Tweedy divorced in 1974. In 1976, she married Lennart Ringquist, an executive in the motion pictures industry, divorcing in 1980.. [8] She moved to Lexington, Kentucky in the early 1990s and in 2005 moved to Boulder, Colorado to spend her final years near her children. [13]

Penny Chenery died on September 16, 2017, at her home in Boulder, Colorado from complications from a stroke. She was 95 years old. [8]

Chenery was portrayed by actress Diane Lane in the 2010 motion picture Secretariat, released on October 8, 2010. Chenery herself appeared in a cameo role in the film as a spectator at the Belmont Stakes. She was the subject of several books and articles as well as the 2013 documentary Penny and Red (Landlocked Films) made by filmmaker John Tweedy.


The Longest Ride

Historical images from Belmont Park, the challenging track where horse racing legends are made — or not.

Crédito. Barton Silverman/The New York Times

Just as it has for 13 Triple Crown champions, the Japanese white pine that is captured in the logo of Belmont Park will provide shade over the paddock as the contenders for the 153rd running of the Belmont Stakes are saddled on Saturday.

Though there will be no Triple Crown on the line, or even close to the number of fans the race attracts in years without a pandemic, about 11,000 people are expected to be sprinkled in the cavernous grandstand and the bucolic backyard — Belmont Park’s refined version of an infield.

Whereas the mile-and-a-quarter Kentucky Derby typically has an overstuffed field and requires a bit of racing luck, and the mile-and-three-sixteenths Preakness Stakes calls for durability, the mile-and-a-half Belmont, nicknamed the Test of the Champion for a reason, requires the perfect mix of speed, stamina and grit.

Sounds From the 153rd Belmont Stakes

The Belmont, first run in 1867 at Jerome Park in the Bronx and won by a filly named Ruthless, is the oldest of the three Triple Crown races, predating the Preakness by six years and the Derby by eight. Belmont Park opened in Elmont, N.Y., in 1905, almost 15 years after the death of August Belmont Sr., the financier and politician who established the race.

The main track, the longest in North America, is nicknamed the Big Sandy and looks more like a highway than a place for thoroughbreds. It circles a gigantic grass infield that, if it were in Manhattan, would have been packed with skyscrapers long ago.

In 1919, Sir Barton became the first horse to win the Derby, the Preakness and the Belmont, a feat that became known as the Triple Crown. Since 1931 the Belmont has been the final leg in every year but 2020, when it was held before the other Triple Crown races because of the pandemic.

In 1973, Secretariat became the ninth Triple Crown champion, winning by 31 lengths and prompting the track announcer, Chic Anderson, to exclaim, “He’s moving like a tremendous machine!”

When Affirmed won the Triple Crown in 1978, he was the third horse to do so in six years, and it seemed that securing the biggest prize in the sport was no longer a formidable task. But after that, 13 horses that won the Derby and the Preakness came up short at the Belmont before the colt American Pharoah became a Triple Crown champion in 2015. Employees leapt onto one another’s backs, and fans danced and howled late into the night. A mere three years later, Justify repeated the feat.

While much has changed over the years — the song ushering the horses onto the track is again Frank Sinatra’s “New York, New York” after a one-year experiment with “Empire State of Mind,” and the grounds are shared with the Islanders’ new arena — much has stayed the same. A blanket of white carnations still greets the winner, Triple Crown hero or not, while the tree — plus the Secretariat statue that came after — still looms over it all.


Frances Perkins

AP

Frances Perkins, right, former U.S. Secretary of Labor, is honored for her fifty years of service to "The Girl With A Job" by the Job Department of Glamour Magazine. She is being presented with a scroll by Mary Campbell, left, job editor of the magazine, in a ceremony at a job seminar at the Waldorf-Astoria Hotel in New York June 9, 1953, attended by representatives of industry, government, retailing and education.

Miss Perkins told the members of the seminar that the attitudes of employers have changed drastically since the turn of the century and that a woman can now hold almost any position because of the advances that have been made in job counseling and guidance.


Assista o vídeo: 111 anos da Rede Federal - Uma história de conquistas e desafios


Comentários:

  1. Balkis

    Sim, realmente. Foi e comigo. Vamos discutir esta pergunta.

  2. Macen

    Eu concordo, isso é uma informação engraçada.

  3. Febar

    Só o suficiente, vou participar.

  4. Cassidy

    Sou finito, peço desculpas, mas isso não chega perto de mim. Quem mais pode dizer o quê?

  5. Eadgard

    Você não está certo. Escreva em PM, comunicaremos.



Escreve uma mensagem